Archive for: Dezembro 5th, 2019

Sesimbra avalia cavalos-marinhos

Decréscimo da espécie no Algarve justifica projeto pioneiro.

Correio da Manhã

27 de Outubro de 2019 às 09:28

Arrancou, este sábado, em Sesimbra, o projeto ‘Cavalos-Marinhos Desconhecidos’ que tem por objetivo sensibilizar e envolver os cidadãos na recolha de dados da espécie para utilização científica.

“A sensibilização é fundamental pois quanto mais pessoas estiverem envolvidas e puderem contribuir ativamente na monitorização e na partilha de informação, mais facilmente o objetivo do projeto será alcançado”, referiu a diretora da Associação Natureza Portugal, Ângela Morgado.

Em conjunto com a organização internacional Fundo Mundial para a Natureza (WWF), a associação elaborou um projeto classificado com pioneiro no Mundo e que pretende capacitar escolas de mergulho para a realização de censos visuais dos cavalos-marinhos (‘hippocampus’) existentes na costa portuguesa.

Na ação que decorreu em Sesimbra, foi utilizado um submersível, controlado remotamente, que foi disponibilizado pela National Geographic Society. O projeto surgiu como resposta ao progressivo decréscimo da espécie na Ria Formosa, no Algarve, que chegou a ser uma das maiores do Mundo.

veja mais em :::::> Correio da Manhã

Pescadores temem futuro com dragagens no Sado

Estuário guarda um tesouro arqueológico de navios naufragados.

Correio da Manhã

5/12/2019

O início das dragagens no estuário do Sado, previsto a partir de segunda-feira, provoca a contestação dos pescadores de Setúbal, que temem pelo futuro da atividade.

“Discordamos totalmente com os locais onde está previsto o depósito de lamas. Entendemos que está em risco o Sado, como maternidade que é para a pesca. Ninguém pode concordar quando estão em causa os seus postos de trabalho”, avança ao CM Ricardo Santos, presidente da Cooperativa de Pesca Setúbal, Sesimbra e Sines (Sesibal).

“Setúbal não é o escape de Lisboa para receber os contentores. Não podemos continuar agarrados à saia de Lisboa para receber as indústrias poluidoras”, acrescenta Ricardo Santos. “Em 1978 – lembra – haviam 258 espécies no estuário do Sado, hoje existem 50. É o resultado de sucessivos erros cometidos contra o ambiente.”

Também o movimento SOS Sado contesta o início dos trabalhos da draga, que deverá chegar ao Sado esta sexta-feira, refere David Nascimento, que integra o movimento. O SOS Sado disponibiliza no endereço draga.sossado.pt informação no momento sobre a localização da embarcação que irá aprofundar o canal de navegação no estuário. Esta quarta-feira, segundo David Nascimento, “a draga tinha atravessado o Canal da Mancha”.

David Nascimento recorda que o estuário guarda “um verdadeiro tesouro arqueológico com o registo de mais de 40 navios naufragados e restos do período romano”. “Com as dragagens, muito desse património vai desaparecer”, alerta. “Os trabalhos vão levantar uma grande quantidade de lamas com potencial risco de contaminação”, diz, por sua vez, Ricardo Santos. “As areias e lamas serão despejadas em zonas privilegiadas para o choco, linguado, raia, polvo, pregado, salmonete, sardinha ou carapau”, adianta.

A zona de despejo dos dragados que levanta maior preocupação aos pescadores é a restinga, área no oceano Atlântico em frente à praia de Troia. “Com as correntes marítimas muitas dessas lamas serão projetadas para a praia”, diz Ricardo Santos.

PORMENORES
Atenta a pescadores
A Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra revela estar “atenta às preocupações dos pescadores”. Neste sentido “a deposição dos sedimentos iniciar-se-á pelo Terminal Ro-Ro”.

Pesca condenada
Celestino Pedro, pescador em Setúbal, considera que dotar o porto com um canal de águas profundas é o maior disparate do século e condena a pesca.

Obra de 25 milhões de euros
O projeto inicial prevê a retirada de 3,5 milhões de metros cúbicos de areia. A retirada total de 6,5 milhões representa um custo de 25 milhões de euros.

veja mais em :::::> Correio da Manhã

Dois pediatras recém-especialistas reforçam equipa do Garcia da Orta

Reforço não é ainda suficiente para reabrir a urgência noturna encerrada desde meados deste mês.

Lusa 28 de Novembro de 2019 às 18:56

Dois médicos recém-especialistas em pediatria aceitaram ir trabalhar para o Hospital Garcia de Orta, em Almada, o que não é ainda suficiente para reabrir a urgência noturna encerrada desde meados deste mês.

A revelação foi feita esta quinta-feira no parlamento pela ministra da Saúde, Marta Temido, durante a interpelação do PSD ao Governo sobre a situação da saúde e do Serviço Nacional de Saúde (SNS) em Portugal.

Em declarações aos jornalistas no final do debate, a ministra explicou que os dois recém-especialistas que terminaram agora a formação especializada e aceitaram ficar no Garcia de Orta ainda não são suficientes para conseguir reabrir a urgência pediátrica no período noturno.

Marta Temido espera ainda conseguir que mais alguns dos 11 especialistas que terminaram agora o internato em pediatra possam também reforçar a equipa do Garcia de Orta, que precisa de mais cinco a sete especialistas para que a urgência noturna seja reaberta “com total tranquilidade”.

A ministra reiterou que o encerramento é uma solução temporária e que está a tentar ultrapassar a questão.

No dia 15 de novembro, o Ministério da Saúde anunciou que a urgência pediátrica do Garcia de Orta iria passar a encerrar todas as noites, entre as 20:00 e as 08:00, apontando como alternativa dois centros de saúde que alargaram o seu horário.

A unidade de saúde da Amora, no Seixal, e a Rainha Dona Leonor, em Almada, passaram a funcionar das 08:00 às 00:00, nos dias de semana, e das 10:00 às 22:00, ao fim de semana.

O encerramento da urgência pediátrica do Garcia de Orta no período noturno deve-se à falta de pediatras, que já afeta o hospital há mais de um ano, quando saíram 13 profissionais, alguns dos quais para o setor privado.

A ministra da Saúde assumiu já que o encerramento da urgência do Garcia de Orta é temporário, mas avisou que é necessário uma reorganização das urgências da área metropolitana de Lisboa.

Homem atropela companheiro da ‘ex’ em Almada

Criminoso atuou com “medo” por temer agressões de praticante de jiu jitsu.

Correio da Manhã

Um homem de 33 anos atropelou o atual companheiro da ex-namorada de forma intencional, no Laranjeiro, em Almada, no sábado. Acabou detido instantes depois pela PSP de Setúbal.

O agressor, que partilha a guarda da filha menor com a ‘ex’, preparava-se para passar o fim de semana com a menina depois de a ter ido buscar à casa da mãe. Explicou aos agentes da PSP que atuou para se defender, depois de a vítima o ter ameaçado com agressões.

Com medo e, tendo em conta o facto de o companheiro da ‘ex’ ser praticante da arte marcial jiu jitsu, lançou o carro em que seguia contra o homem, às 07h45.

O caso aconteceu à porta da casa onde a menina mora com a mãe e com o padrasto. A vítima teve de ser assistida pelos bombeiros de Cacilhas e hospitalizada.

Correio da Manhã

Seo wordpress plugin by www.seowizard.org.