Category: Almada

XV Festival de Bandas Filarmónicas em Almada

Clicke na imagem para ver

Fotos e vídeo de :::> Henrique Santos
22 de Outubro 2017

Quatro bandas centenárias de Almada homenageiam a música filarmónica, num Festival de entrada livre.

Em 2017, o Festival de Bandas Filarmónicas reúne, pela primeira vez, as quatro bandas centenárias do concelho.

O desfile de bandas teve início a partir das 10h30 e seguiu em direção ao Largo Gabriel Pedro, em Almada, onde apresentaram cumprimentos às entidades oficiais e à população e cada uma das bandas tocará o seu hino:

– Sociedade Filarmónica Incrível Almadense
Partida da sede da Incrível Almadense, Almada

– Academia de Instrução e Recreio Familiar Almadense
Partida da sede da Academia, Almada

– Sociedade Filarmónica União Artística Piedense
Partida da Praça Gil Vicente, Cacilhas

– Sociedade Recreativa Musical Trafariense
Partida da Praça S. João Baptista, Almada

Veja mais em :::< CMALmada

Governo autoriza urbanização na antiga Lisnave

Por Bruno de Castro Ferreira|20.10.17

Cidade da água vai estender-se por 63 hectares de Almada, Barreiro e Seixal.

O Governo deu luz verde à construção de uma urbanização dos terrenos dos estaleiros da Lisnave, em Almada. O investimento de 1,2 mil milhões de euros já terá interessados, mas não podia avançar sem esta alteração legal. De acordo com o decreto-lei publicado ontem em Diário da República, 40 dos 45 hectares dos antigos estaleiros saem do domínio público hídrico e passam para domínio privado do Estado, o que permite avançar com a construção da chamada Cidade da Água. Assim, lê-se no decreto-lei, estão criadas as “condições para pôr em prática parte do Projeto Arco Ribeirinho Sul e dar um novo uso aos terrenos da Margueira […] no âmbito dos objetivos definidos no Plano de Urbanização de Almada Nascente, definido em 2009”. O projeto final inclui a construção de habitação, espaços culturais, de serviços e de lazer, hotéis e escritórios. Está ainda prevista a construção de uma marina e de um terminal de transportes. A Cidade da Água, da responsabilidade da empresa Baía do Tejo, estende-se por 63 hectares dos municípios de Almada, Barreiro e Seixal.

Ler mais em: ::> Correio da Manhã

Sobre finais e despedidas… sobre afetos

16 de Outubro 2017

Ana Malta no Facebook

Não gosto de finais “tristes”. Não gosto. Choro sempre no final. É terrível. Porque nunca consigo conter-me.
Fica um vazio imenso. Uma escuridão. Como se tivessem apagado as luzes e deixasse de ver ao longe o caminho.

Também detesto despedidas. Doem sempre. Sobretudo dizer adeus a quem se gosta. A quem deu tanto de si e recebeu tanto de nós.

E serviu lhe tão bem a camisola quando há 8 anos a vestiu por inteiro, empenhando-se de alma e coração.
Costuma dizer-se que ninguém é insubstituível. E talvez seja verdade. Mas há pessoas que deixam nos outros a sua marca e levam consigo um pouco de nós, independentemente da cor política, do clube ou da religião que pratiquem.

São pessoas com P maiúsculo. Daquelas que se movem por grandes causas e por grandes lutas, sem nunca saírem do caminho traçado e seguindo sempre as suas mais fortes convicções.

Para mim foi um prazer percorrer consigo este caminho. [às vezes quase como a sua sombra é verdade].

Olhando agora, parece que passou rápido, mas foi longo e trabalhoso. Mas também muito recompensador. Aprendi muito. Levo muito, destes 8 anos. Eu e todos. Tenho a certeza disso.
E também tenho a certeza de que levará para sempre o SMAS e os seus trabalhadores no seu coração.
Este abraço foi longo mas de até já! Vemo-nos por aí…
… em Almada, sempre. E porque há afetos que nunca se perdem! OBRIGADO!

Veja mais em :::> Ana Malta

ALMADA Dia do diploma junta 1.500 pessoas na maior enchente de sempre

16 de Outubro 2017

Entrega de diplomas a alunos que se distinguiram pelas notas e pelo bom comportamento é já uma referência no concelho e este ano registou uma moldura humana impressionante, com as bancadas do Complexo Municipal dos Desportos repletas de gente

O ‘Dia do Diploma’, cerimónia de entrega de prémios do Agrupamento de Escolas Francisco Simões, de Almada, registou este ano a maior enchente de sempre, com cerca de 1.500 pessoas, entre pais, familiares e membros da comunidade educativa a assistirem.

A participação foi tão grande que o evento, que costuma realizar-se no refeitório da Escola Francisco Simões, foi transferido para o Complexo Municipal dos Desportos Cidade de Almada, para conseguir acolher as cerca de quinze centenas de pessoas que acorreram ao local. Com esta enorme capacidade de mobilização, o Dia do diploma, afirmou-se já como uma realização de referência entre os eventos da área da Educação no concelho de Almada.

A organização, anual, é da responsabilidade do Júri dos Prémios de Mérito do Agrupamento, este ano composto pelas professoras Olívia Mateus, Cármen Pinto (posteriormente substituída por Marta Horta), do 1º ciclo; Ana Leonor Duarte (2º ciclo); Cristina Santos (substituída por Cristina Artur), Maria de Lurdes Trilho, Rosário Proença, Carmo Mestre (3º ciclo e ensino secundário) e por Carla Garcia, em representação da Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola Francisco Simões.

A primeira parte do evento contou com um espectáculo composto de variados números de música e de dança proporcionado por algumas colectividades locais, nomeadamente os Dominó e os Vozes d’Água com música tradicional portuguesa; a graciosidade do Grupo de Sevilhanas e Flamenco do Beira-Mar de Almada, da responsabilidade da professora Marisa Caeiro; a sonoridade da Orquestra 7, sob a direcção do maestro Filipe Henda e o ritmo da Escola de Dança NEXT, sob a orientação da profª Lara Alves, que graciosamente colaboraram nesta festa. Os restantes números artísticos (canto, judo, dança, ballet e poesia) foram interpretados por alunos das várias escolas do Agrupamento.

A segunda parte da cerimónia consistiu na entrega das menções honrosas, prémios de valor e prémios de mérito aos alunos que se distinguiram pelas suas classificações e atitudes no ano lectivo 2016/17, e na entrega dos diplomas de conclusão do ensino secundário àqueles que concluíram o 12º ano nesse mesmo ano lectivo. O prémio «Almada, Cidade Inteligente» foi atribuído pela directora do Departamento de Educação e Juventude da Câmara Municipal de Almada, Paula Sousa, ao aluno Daniel Estêvão do Curso Profissional Técnico de Multimédia por ter obtido a melhor classificação do 12º ano.

A apresentação esteve a cargo de treze alunos do 5º ao 11º ano de escolaridade: Nuno Rodrigues, Filipa Leitão, Tomás Martins, Leonor Meireles, Duarte Simões, Lara Diniz, Tiago Marques, Rita Farinha, Lucas Cirilo, Beatriz Coelho, Miguel Moreira, Carolina Campos e Henrique Pinheiro. O staff do evento foi assegurado por alunos dos Cursos Profissionais Técnico de Turismo e Técnico de Multimédia. Como convidados especiais, a cerimónia contou com a presença do presidente da União das Freguesias Laranjeiro e Feijó, Luís Palma, um dos patrocinadores dos prémios atribuídos aos alunos; do patrono do Agrupamento, o escultor Francisco Simões, que agradeceu à grande plateia a presença em momentos-chave do Agrupamento e sobretudo aos 95 alunos premiados; da directora, professora Augusta Delgado, que aplaudiu todos os elementos da comunidade educativa presente, sobretudo os alunos, pelo seu mérito.

Os agradecimentos foram dirigidos à equipa de trabalho pela organização do evento que levou até ao Complexo Municipal dos Desportos uma tão grande moldura humana até então nunca vista em eventos anteriores (que começaram por ter lugar no refeitório da escola, referiu a Presidente do Júri); ao pessoal docente, não docente, alunos e encarregados de educação por dignificarem o trabalho do Agrupamento de Escolas Francisco Simões; e aos patrocinadores por terem contribuído para a aquisição dos prémios para os alunos: Câmara Municipal de Almada, União das Freguesias Laranjeiro e Feijó, Teatro Municipal Joaquim Benite, TST, Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola Francisco Simões, Diário da Região, TV Almada, Porto Editora, Raiz Editora, papelaria Soltecópia, pastelaria Doce Creme e Café ABC.

Veja mais em :::> Diário da Região

SETÚBAL Protecção civil e bombeiros avisam para perigo de cheias devido a chuva prevista para hoje

16 de Outubro 2017

Distrito está sob aviso Amarelo até às 21 horas com previsão de períodos de chuva forte. Protecção civil municipal lembra que há muitas zonas da cidade vulneráveis a cheias, como Praça do Brasil, Bairro do Montalvão, largos de Jesus e da Misericórdia ou a Praça do Bocage

O Serviço Municipal de Protecção Civil e Bombeiros de Setúbal adverte para a necessidade de adopção de medidas de prevenção em face da previsão de condições meteorológicas adversas com períodos de chuva forte ao longo do dia desta segunda-feira que podem provocar “cheias rápidas” nalgumas zonas da cidade.

O distrito de Setúbal está sob aviso Amarelo, emitido pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) devido à previsão de períodos de chuva que podem ser fortes e acompanhados de trovoadas. Estas condições, que devem ocorrer até às 21 horas de hoje, devem-se à passagem de uma superfície frontal fria que está a deslocar-se lentamente.

Em comunicado emitido esta manhã, a protecção civil municipal recorda que a chuva forte conjugada com a preia-mar, que será às 13h29), aumenta “consideravelmente” o risco de inundações e alerta para a “possibilidade de cheias rápidas em meio urbano por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem e de inundação por transbordo de linhas de água”.

As zonas historicamente mais vulneráveis a inundações são, de acordo com Serviço Municipal de Protecção Civil e Bombeiros de Setúbal, a Praça do Brasil, Rua Amílcar Cabral, Praceta Fernando Alcobia, Praceta Quinta do Freixo, Rua do Mormugão, Avenida Dr. Manuel Gamito, Praceta Manuel Nunes de Almeida, Quinta do Quadrado, Rua Alexandre Herculano, Rua Almeida Garrett, Bairro Salgado, Rua da Escola Técnica, Avenida 22 de Dezembro, Estrada da Algodeia, Bairro do Montalvão, Avenida dos Combatentes, Largo de Jesus, Avenida 5 de Outubro, área entre a Avenida 5 de Outubro e o Largo da Misericórdia e Praça de Bocage.

A protecção civil recomenda a adopção de medidas preventivas e de autoprotecção, designadamente a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objectos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas.

É recomendada também uma “condução defensiva”, com velocidade reduzida devido à possibilidade de existência de lençóis de água nas estradas e buracos no pavimento ou tampas de esgotos levantadas.

Veja mais em ::::> Diário da Região

José Freitas desabafa sobre a SFUAP

13 de Outubro 2017

Esta é para os Amigos da SfUAP

Hoje pela manhã que pela primeira vez após a minha saída como técnico desta casa a onde estive quasi Meio Século,para assistir a aula de natação era minha mulher,fui surpreendido por um jovem nadador que chorava por ter que abandonar a sfuap,tinha pena de virar as costas as pessoas com quem conviveu durante estes anos todos que viveu neste convívio saudável da sfuap entre técnicos e nossos familiares
E, verdades que não estava a espera de assistir aquilo que nunca assisti durante os anos que por lá passei
Então o jovem,dizia que não pode continuar,porque não teem apoio da parte da Direcção,até que o próprio Presidente,disse numa reunião com os jovens quer a sfuap lhes estava a fazer um favor de fazerem uma prática desportiva( todos os praticantes pagam uma mensalidade e ainda os custos com deslocacacoes fora) Palavras que ficaram muito sentidas nos jovens,é cercada qQue a equipa está toda desmotivada na forma como este jovem promissor se desabafou com lágrimas nos olhos Como e de conhecimento geral uma grande parte dos jovens promessas da sfuap foram convidados pelo anterior técnico para representarem o Benfica Este e mais um que vai reforçar a equipa do clube encarnado que oferece melhores condições aos jovens promessas
Com a idade que tenho dedicada a uma modalidade com grande paixao,estava muito longe de assistir ao que assisti.

Veja mais em ::::> José Freitas

Bombeiros de Cacilhas resgatam cão dentro de poço

“Este fim de semana efectuámos o resgate de um pequeno cão, que tinha caído no interior de um poço. Felizmente foi retirado sem ferimentos e entregue à GNR, pois aparentemente não tinha dono.”


Veja mais em ::::> Bombeiros Voluntário de Cacilhas

Faltam trabalhadores ao Arsenal do Alfeite

Comissão alerta para diminuição de pessoal com saídas para outros organismos.

Os trabalhadores do Arsenal do Alfeite estão preocupados com a diminuição de efetivos e com a demora na contratação de substitutos, situação agravada com o não funcionamento da escola de formação daquele estaleiro naval de Almada, que tem como principal cliente a Marinha. Segundo explicou ao CM a comissão de trabalhadores, a diminuição de pessoal qualificado tem origem em “saídas para outros organismos”. Em paralelo, há “demora na contratação” e “falha dramática na passagem do conhecimento profissional”. Dificuldades já transmitidas ao Ministério da Defesa e à Marinha. Foi solicitada, mas ainda não realizada, uma audiência com a secretaria de Estado do Tesouro e Finanças. Os trabalhadores alertam ainda para a “ausência de um quadro específico de carreiras” e o “congelamento de progressões e atualizações salariais desde 2009”. O estaleiro é 100% da Empordef, holding do Estado para as indústrias de defesa. Entre os trabalhos entregues encontra-se a construção de dois salva- -vidas para o Instituto de Socorros a Náufragos. Está programada a manutenção do submarino ‘Arpão’ e das fragatas Vasco da Gama, dependentes do prolongamento da doca. A obra já tem verba mas as Finanças não deram luz verde para o seu uso. Várias fontes ouvidas pelo CM dão como “solução ideal” a reintegração do Arsenal do Alfeite na Marinha, a quem pertenceu até 2009. A comissão de trabalhadores afirma não ter “parecer sobre o assunto”.

Ler mais em:Correio da Manhã

António Costa promete investimento de 1,7 milhões de euros na Margem Sul

11 de Outubro 2017

O primeiro-ministro garantiu aos presidentes das câmaras de Almada, do Barreiro e do Seixal fazer avançar projetos em que haja manifestações de interesse por parte de privados.

A reunião que juntou os autarcas de Almada, do Barreiro e do Seixal e o Primeiro-ministro, António Costa, aconteceu há cerca de duas semanas e juntou também à mesa os ministros do Mar, Infra-estruturas e Ambiente.

A reunião tinha como objetivo perceber os avanços dos projetos que os autarcas consideram estruturantes nos antigos terrenos da Lisnave (“Cidade da Água na Margueira”), Quimiparque (“novo terminal de contentores do Barreiro”) e Siderurgia Nacional (instalação de novas indústrias no Seixal).

Todos estes projetos dependem de questões administrativas, decisões políticas e resolução de passivos ambientais.

Carlos Humberto, presidente da Câmara do Barreiro, em declarações ao Jornal de Negócios desta segunda-feira, 21 de novembro, salientou que esta reunião com António Costa foi “um bom sinal”. Da parte do chefe do Executivo, os responsáveis das autarquias obtiveram garantias do Governo para executar os projetos, difundidos através do Lisbon South Bay pela Baía do Tejo, empresa do universo Parpública.

Segundo Carlos Humberto, o governo de António Costa olha para o projeto como “de interesse nacional”, e por isso, entende que “deve ser visto como um todo” e reconhece a sua importância “como dinamizador regional”.

Veja mais em ::::> Eu Gosto das Freguesias de Almada

ALMADA RECEBE A “CHAMA DA SOLIDARIEDADE”


Fotos Cooperativa Piedense

A Chama da Solidariedade estará presente no Concelho de Almada de 10 de Outubro a 10 de Novembro, estando previstas várias iniciativas das IPSS em conjunto com toda a sociedade, com o objetivo de apelar ao espírito da Solidariedade humana.

Desde de setembro até junho de 2018, todos os concelhos do Distrito de Setúbal vão receber a “Chama da Solidariedade”, iniciativa que visa promover os valores que unem as diferentes instituições de carácter solidário do País. A passagem da chama por todos os concelhos, antecede a grande Festa da Solidariedade 2018 que acontecerá no mês de junho.

O percurso começou no Seixal no mês de setembro, agora o testemunho será passado ao município de Almada. O Centro Social Paroquial Padre Ricardo Gameiro irá fazer parte desta iniciativa recebendo a chama no dia 10 de Outubro, pelas 14h30, na Praça São João Batista, em Almada.

Esta é uma iniciativa organizada pela Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade e pela União Distrital das Instituições Particulares de Solidariedade Social de Setúbal com o apoio dos municípios do distrito.

Veja mais em :::> Centro Paroquial de Almada

Vídeo de Henrique Santos

Veja mais em :::> Henrique Santos

Seo wordpress plugin by www.seowizard.org.