Category: Caparica

Almada investe mais de 6.2 milhões de euros na recuperação de escolas

Melhoria das condições das escolas do concelho vai custar mais de 6 milhões de euros, com a câmara a assegurar 5,1 milhões. Município assume investimentos na construção da nova escola básica e jardim-de-infância de Charneca de Caparica e na requalificação da escola básica da Trafaria

JOAQUIM JUDAS. Presidente da Câmara de Almada queixou-se das condições da Escola Secundária do Monte de Caparica, cujas obras cabem ao Governo

A Câmara Municipal de Almada vai investir 6.207.578.41 euros numa série de obras de melhoramento das condições das escolas do concelho, sendo que dessa verba, 1,1 milhões provêm de comparticipação comunitária através de candidaturas aprovadas ao Portugal 2020.

“Vamos dar início ao processo de construção de um importante equipamento escolar na Charneca da Caparica”, disse Joaquim Judas, presidente da Câmara Municipal de Almada, ontem de manhã em conferência de imprensa.

O autarca referia-se à construção da nova escola de 1.º ciclo e jardim-de-infância na Quinta de Santa Maria, Freguesia de Charneca de Caparica, que começou no início de Março e tem um custo global de 2 milhões e 120 mil euros, totalmente suportados pelo município.

Segundo a autarquia, o estabelecimento vai servir 400 crianças e terá refeitório e cozinha, biblioteca, ginásio, núcleo de gabinetes, zona de casas-de-banho e balneários, recreio coberto, campo de jogos, zona de jogos lúdicos, horta pedagógica e área de recreio. Na proximidade da escola será construído um jardim público e uma zona de estacionamento na Rua Quinta de Santa Maria e na Rua da Paz.

O investimento de 487 mil e 500 euros na requalificação da Escola Básica do 1.º ciclo da Trafaria n.º 1 será também garantido na totalidade pelo município.

Relativamente a outros estabelecimentos, está em fase de concurso público uma obra de requalificação da Escola Básica do 1.º ciclo do Laranjeiro n.º 1, para que funcione em regime normal, e que representa um investimento de 857.975,46 euros.

Já em fase de adjudicação em concurso público encontra-se também outra obra de requalificação da escola de 2.º e 3.º ciclos do ensino básico D. António da Costa, para integração do 1.º ciclo do ensino básico e jardim-de-infância. A obra, de um valor total de 234 mil euros, é feita entre a autarquia e o Ministério da Educação.

No Feijó, a ampliação e requalificação da Escola Básica do 1.º ciclo Maria Rosa Colaço vai custar 1.255.489,71 euros e está também em fase de concurso público. Por sua vez, a Escola Básica do 1.º ciclo da Cova da Piedade n.º 2 será beneficiada com a construção de um refeitório. A obra tem o custo de 182 mil e 817 euros.

Substituição de telhados de fibrocimento

O município de Almada tem igualmente em curso a substituição das coberturas de fibrocimento de 11 escolas de 1.º ciclo do ensino básico e jardins-de-infância do concelho, sob gestão municipal, num investimento global superior a 1 milhão de euros. Neste caso, a comparticipação comunitária é superior a 320 mil euros.

Obras extensíveis a colocação de telheiros e pinturas exteriores, entretanto em fase de adjudicação em concurso público, serão feitas também na Escola Básica do 1.º ciclo da Cova da Piedade n.º 1, no Jardim-de-Infância de Marco Cabaço e Escola Básica do 1.º ciclo do Laranjeiro n.º 2.

Na conferência de imprensa dada ontem, a Câmara Municipal de Almada tornou a manifestar “preocupação pelo estado de degradação” em que funciona a Escola Secundária do Monte de Caparica, em que os alunos têm aulas em contentores com “infiltrações, sem climatização” e “sem espaços comuns adequados”.

Joaquim Judas lembrou que tanto a autarquia como a Assembleia Municipal e os órgãos da Freguesia da Caparica realizaram “insistentes contactos” junto do Ministério da Educação do actual e do anterior Governo, no sentido de desbloquear a resolução do problema, sem que tenham recebido resposta. “Continuamos a não ter investimento na escola do Monte de Caparica”, realçou o presidente.

Veja mais em:::::::::> Diário da Região

Ministro da Educação anuncia intervenções em 142 escolas

Obras representam um investimento total de 175 milhões de euros

Tiago Brandão Rodrigues, ministro da Educação Miguel A. Lopes/Lusa

O ministro da Educação disse que há 142 intervenções em escolas de mais de 100 municípios já aprovadas, que representam um total de 175 milhões de euros, mas as obras vão chegar a 150 municípios. “Temos neste momento um pacote financeiro importante relacionado com o Portugal 2020 que vai levar a obras em mais de 150 municípios. Já foram aprovados 142 investimentos com mais de 100 municípios num montante global de 175 milhões de euros. Os restantes investimentos estão neste momento em negociação”, disse o ministro Tiago Brandão Rodrigues na comissão parlamentar de Educação e Ciência, onde hoje foi ouvido por requerimento do PSD. O ministro referiu ainda alguns casos concretos, como o da escola secundária João de Barros, no Seixal, cuja portaria de extensão de encargos para realização de obras já foi publicada, as quais devem ter início “dentro de três ou quatro meses”, uma vez que, disse Tiago Brandão Rodrigues, “existem prazos legais que têm que ser vencidos”, como os do Tribunal de Contas. Sobre a escola secundária do Monte da Caparica, em Almada, para onde hoje a associação de estudantes convocou uma manifestação para reivindicar a finalização das obras paradas desde 2011, o ministro disse estar a trabalhar para que a intervenção possa acontecer ainda este ano. Já assinada está a portaria de encargos para as obras na escola de música e de dança do Conservatório Nacional, e a tutela disse estar a trabalhar para que o mesmo possa acontecer com o Liceu Camões, em Lisboa, e com a escola básica do Parque das Nações. Questionado pelo PSD sobre as obras na escola secundária Alexandre Herculano, no Porto, que recentemente foi encerrada por decisão da direção por falta de condições nas instalações, e sobre se será necessário redistribuir alunos por outras escolas da proximidade para que as obras de fundo no edifício se possam concretizar, o ministro disse que não é construtor civil. “Não sou construtor civil, não entendo de construção civil, e a pertinência de deslocar alunos e de poder congregar os trabalhos de requalificação será algo que os arquitetos terão que dizer oportunamente. Eu não o direi. Tudo está a ser feito para que a requalificação possa acontecer o mais brevemente possível com os instrumentos financeiros e organizativos do Ministério da Educação”, disse Tiago Brandão Rodrigues. O ministro afirmou ainda que há “dezenas de intervenções que vão acontecer ao longo deste ano por utilização de investimento direto da Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares”. De acordo com dados da tutela, as obras em escolas a realizar em parceira com os municípios — que partilham com o Estado o custo da contrapartida nacional ao financiamento comunitário — devem totalizar 200 intervenções em escolas do 2.º e 3.º ciclo e do ensino secundário, com um custo estimado de 200 milhões de euros. Estas obras, em parceria com os municípios acontecem ao abrigo dos Pactos para o Desenvolvimento e Coesão Territorial celebrados no âmbito do Acordo de Parceria Portugal 2020. Ainda segundo o Ministério da Educação, no âmbito do quadro comunitário Portugal 2020 as autarquias vão avançar com obras em estabelecimentos do pré-escolar e do 1.º ciclo do ensino básico, num total de 300 intervenções com um custo estimado de 120 milhões de euros. No total, o Governo prevê que sejam gastos 320 milhões de euros em 500 intervenções nas escolas no âmbito do programa Portugal 2020. As portarias de extensão de encargos têm sido publicadas em Diário da República à medida que os acordos com as autarquias são assinados.

Ler mais em: Correio da Manhã

Esgotos inundam prédios no Monte de Caparica

Moradores revoltados com SMAS de Almada porque edifícios estão alagados desde quinta-feira.

Dois edifícios no Monte de Caparica, em Almada, sofreram inundações com água proveniente dos esgotos, que alagou cerca de 30 arrecadações situadas no piso -2. A inundação ocorreu já na quinta-feira, mas ontem ainda não tinha sido resolvida. “Os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento (SMAS) de Almada e os Bombeiros da Trafaria estiveram cá, mas dizem que não têm meios técnicos para retirar a água. Se eles não têm quem é que tem?”, revolta-se José Lourenço, proprietário de um apartamento no nº 60 da rua de S. Lourenço Poente. Segundo a moradora Rosinda Cruz, esta é já a quinta vez que há uma inundação nas caves deste imóvel. “Pagamos o saneamento, pagamos ao Fisco e ninguém se responsabiliza. Isto não fica assim, já fizemos uma reunião e decidimos fazer queixa em tribunal”, afirmou. João Pereira, também proprietário de uma habitação, diz que o problema está na “falta de capacidade do coletor de esgotos” situado na rua, aliado ao facto de o piso das arrecadações estar situado quatro metros abaixo do pavimento. O balanço dos prejuízos está por fazer. “Nas outras inundações o SMAS pagou compensações”, diz João Pereira. Ao CM, fonte oficial do SMAS de Almada admitiu que “o esgoto entupido inundou os prédios” e que as tentativas do piquete para retirar a água acumulada não foram bem-sucedidas. A mesma fonte garantiu contudo que até hoje “o problema fica resolvido”, frisando que as pessoas afetadas vão apresentar a lista dos prejuízos e o SMAS avaliará as compensações a pagar. Quanto à reparação do problema nos esgotos, nada foi adiantado.

Ler mais em: Correio da Manhã

Crianças brincam com granada em praia na Costa da Caparica

caparica

Granada tipo morteiro foi descoberta num caixote de lixo.

O guarda do parque de estacionamento da praia da Mata na Costa da Caparica, Almada, reparou num grupo de crianças a brincar com uma granada. O homem colocou o engenho à sombra e chamou a GNR. As autoridades criaram um perímetro de segurança e evacuaram uma parte do parque de estacionamento. Segundo a GNR ao Correio da Manhã, o alerta foi dado às 12h40 e trata-se de uma “granada tipo morteiro” que estava num caixote de lixo. A GNR da Costa da Caparica isolou a zona e foi ativada uma equipa de desativação de bombas. A granda estava “inerte” e foi recolhida.

Ler mais em: Correio da Manhã

Polícia Marítima destrói 210 bolas de Berlim

bolasberlim

Vendedor não possuía licença e transportava os bolos sem condições de higiene.

A Polícia Marítima apreendeu e destruiu esta terça-feira 210 bolas de Berlim nas praias de São João, na Costa da Caparica, Almada. O vendedor estava a sair do areal, após ter vendido 99 bolas de Berlim, quando foi interceptado pelos agentes. Segundo o comunicado da Polícia Marítima, o vendedor não tinha “autorização ou licenciamento prévio” para vender os bolos. Para além da falta de licença, o vendedor tinha várias caixas com bolas de Berlim numa viatura sem “caixa isotérmica para transporte de alimentos perecíveis, estando os bolos acondicionados em caixas de plástico sem as mínimas condições higieno-sanitárias, sem guia de transporte, nem documento comprovativo do local e hora de fabrico”. “Na ação foram empenhados dois agentes e uma viatura TT da Polícia Marítima”, lê-se ainda no comunicado.

Ler mais em: Correio da Manhã

Praia na Caparica evacuada devido a mala suspeita

ccaparica
Um mala abandonada em cima de um banco lançou o alerta esta sexta-feira na Costa da Caparica, em Almada. As autoridades mandaram evacuar cerca de cem metros do areal. O alerta foi dado por populares à Polícia Marítima às 9h50. A Polícia Marítima pediu apoio da GNR. Foi definido um perímetro em que não há circulação automóvel, pedonal e não há acesso à praia.

Já esteve no local uma Equipa de Inativação de Explosivos da GNR e pediu a presença de uma equipa de Lisboa para proceder ao rebentamento do objeto. Cerca de duas horas depois, a situação voltou ao normal. A mala foi detonada pelas autoridades de forma controlada.

Ler mais em: Correio da Manhã

Festival O Sol da Caparica começa amanhã

caparica2caparica

A terceira edição do festival da margem sul arranca amanhã e estender-se-á até domingo

É já amanhã que arranca a terceira edição do festival O Sol da Caparica, dedicado à música de cariz lusófono. Até domingo, por ali passarão inúmeros artistas, dos mais variados campos musicais, todos eles com o português na ponta da língua.

Os destaques vão, naturalmente, para os grandes nomes: Rui Veloso, Jorge Palma e Sérgio Godinho, The Gift, Mão Morta e Ana Moura passarão todos eles pela Caparica, sendo igualmente de realçar o espetáculo “especial” que Os Azeitonas ali darão, na companhia de António Zambujo, Presto (Mind Da Gap) e Pedro Tatanka (The Black Mamba).

Para além destes, também os Orelha Negra, Deolinda, Valete, Capitão Fausto e Nélson Freitas têm passagem garantida pelo festival, que não se fará apenas da música. Haverá demonstrações de skate, seleções de filmes de animação, e ainda conversas públicas sobre a relação da língua portuguesa com a música – que é como quem diz, o projeto Debaixo da Língua, conduzido por Rui Miguel Abreu.

O último dia do festival, domingo, será inteiramente dedicado aos mais novos, estando previstas várias atividades e espetáculos dirigidos a este tipo de público.

Os bilhetes já se encontram à venda em todos os locais habituais, podendo também ser adquiridos na bilheteira presente no recinto, que se situa na Rua Catarina Eufémia, ou na Loja do Munícipe ou no Posto de Turismo de Cacilhas, em Almada. Os preços variam entre os 15 euros (diário) e os 35 euros (passe geral), existindo descontos para quem esteja recenseado no concelho de Almada.

Para chegar ao recinto, basta virar à direita, à entrada da Costa da Caparica, e rumar em direção ao Parque Urbano, que se situa a 300 metros sobre o lado Mar. Se optar por ir de transportes públicos, saiba que os TST terão horários especiais durante a duração do festival, entre a 1h e as 3h15, com dois percursos: Festival-Praça de Espanha e Festival-Fogueteiro. A tarifa de bordo vale 3,25 euros.

caparica2

Fonte :::> BLITZ

Ferido ligeiro em incêndio na Faculdade de Ciências

Bombeiros Voluntários da Trafaria estiveram no local Foto: Luis Manuel Neves / Global Imagens

Bombeiros Voluntários da Trafaria estiveram no local
Foto: Luis Manuel Neves / Global Imagens

Uma pessoa foi assistida devido a inalação de fumos durante um incêndio no Laboratório de Química da Faculdade de Ciências de Almada.

A única vítima do incêndio – cuja origem é ainda desconhecida -, foi assistida no local, não tendo necessitado de receber tratamento hospitalar, disse à agência Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Setúbal.

De acordo com os bombeiros, o alerta foi dado às 07.05 horas, tendo sido mobilizados para o local os Bombeiros Voluntários da Trafaria, que às 07.45 horas já tinham dado o fogo como extinto.

Leia mais: :::> Jornal Notícias

Festival Sol da Caparica revela primeiros nomes

<fininhoh3>A terceira edição do festival Sol da Caparica, em Almada, vai decorrer de 11 a 14 de agosto, e hoje foram conhecidos os primeiros nomes do cartaz, que continua a apostar na língua e música portuguesa.

Rui Veloso, The Gift, C4 Pedro, Ana Moura, O Rappa, Orelha Negra e Mundo Segundo & Sam the Kid são os primeiros nomes revelados pela organização do evento, que, na edição do ano passado, juntou mais de 70 mil pessoas.

“É um cartaz que garante qualidade, pois são artistas que lançaram discos novos e que as pessoas querem ver. Mantemos a aposta na língua portuguesa, porque é uma garantia de sucesso”, disse à Lusa António Miguel Guimarães, da organização.

O responsável disse que o festival, que vai decorrer no parque urbano da Costa de Caparica, em Almada, é um projeto para continuar.

“O festival está para ficar. Sabemos que o parque urbano tem um limite de capacidade e não queremos crescer de forma indefinida. Queremos é melhorar as condições e fazer um festival cada vez melhor”, explicou.

No dia de hoje foi colocado à venda um ‘pack’ limitado, que, além do bilhete para os quatro dias do festival, inclui algumas ofertas, entre as quais um CD de Tim ao vivo no Sol da Caparica, gravado no ano passado.

“Este festival, além da música, vai ter também surf, arte urbana e outras iniciativas. Os restantes artistas que ainda vamos anunciar mantêm a mesma tónica de terem trabalhos novos e estarem no seu auge”, afirmou.

In: noticiasaominuto.com

Caparica Primavera Surf Fest,decorre, de 17 a 26 de março, na Praia do Paraíso, em Almada

Caparica-Primavera-Surf-Fest

O Caparica Primavera Surf Fest faz jus ao seu nome – dá as boas vindas à primavera, há ondas para surfar e música pelo meio. Ao longo de dez dias (de 17 a 26 de março), a Praia do Paraíso recebe mais de 700 atletas nas mais variadas modalidades ligadas ao mar, bem como mais de 20 artistas e DJs nacionais. Entre os artistas estão as mais recentes adições ao cartaz – Frankie Chavez e Sean Riley and The Slowriders.

Frankie Chavez está como um peixe na água – o músico português é também surfista e já assinou bandas sonoras para filmes da mesma temática. O mais recente álbum “Heart And Spine”, de 2014, será, certamente, o destaque do concerto que o músico dará no Paraíso a 24 de março.

Nesse dia também irá atuar Sean Riley, que ruma à Caparica com os seus Slowriders. Os autores de “Farewell”, um dos mais aclamados álbuns da banda, voltaram a reunir-se em 2015, depois de três anos dedicados a projetos paralelos. Os portugueses prometem voltar aos discos ainda este ano, depois de terem lançado a canção “Dili” no final de 2015.

O festival contará ainda com atuações de DJ Ride, Boss AC, Moullinex & Xinobi, The Black Mamba, entre tantos outros.

Os bilhetes diários custam dez euros e o passe geral trinta euros.

O sítio perfeito

Veja mais em ::::> Jornal de Notícias

Seo wordpress plugin by www.seowizard.org.