Category: Almada

Almada 28 de Março 1974 – Tomada de posse do Presidente da Câmara

Almada Março de 1974

almadamarco74

Tomada de posse do Dr. Manuel Rosado Caldeira Pais em 28 de Março de 1974 como Presidente da Câmara Municipal de Almada.

Foi o último Presidente da Câmara de Almada antes do 25 de Abril de 74. Figura muito conhecida e prestigiada no concelho, era Professor do Ensino Secundário na Escola Emídio Navarro e no Externato Frei Luís de Sousa.

Almada tinha no Dr. Caldeira Pais um Presidente de Câmara que se interessava pelo concelho, embora não fosse natural de aqui.

Como professor granjeou a consideração e amizade de alunos. Para quem o conhecia era um valor muito alto para o concelho tê-lo à frente do executivo municipal. Como pessoa e cidadão de sólida formação humanista, era admirado e considerado pelos almadenses e por isso mesmo muito havia a esperar da sua liderança na Câmara.

Tinha sido vice-presidente da Câmara de Almada quando o Dr. Silveira Júnior foi Presidente.

O Dr. Caldeira Pais, bem como seu antecessor eram pessoas que os almadenses viam com frequência no espaço público.

Passeavam com frequentemente pelas ruas e avenidas de Almada. Frequentavam os cafés de Almada. Não se refutavam ao encontro com os munícipes na rua. Sabiam ouvir e queriam aperceber-se dos problemas que os munícipes sentiam, situação que contrasta com a arrogância e desprezo que os actuais autarcas comunistas e outros que se dizem democratas e que dizem trabalhar para o povo, hoje não assumem, nem são capazes.

Os actuais “democratas” e comunistas mascarados de democratas, têm medo de se encontrar na rua, a sós, com os munícipes.

Almada viu-se privada de pessoas de bem à frente da Câmara Municipal, para mergulhar numa experiência democrática (de que se esperava melhor) liderada por oportunistas, que colocaram à frente dos legítimos interesses de Almada e dos munícipes, interesses pessoais, opções e ideologias políticas que as pessoas legitimamente rejeitaram há alguns anos, em muitas zonas do planeta, por conduzirem à aniquilação e aviltamento dos seres humano e à subjugação do exercício da cidadania a interesses nebulosos mascarados de democracia .

O Dr. Caldeira Pais deixou a Câmara Municipal mas continuou em Almada onde reside.

Veja mais em :::> AlmaDalmada

Almada passa de Vila a cidade em 1973

A 21 de Junho de 1973, devido ao desenvolvimento das infraestruturas e à evolução urbanística, Almada passa de vila a cidade – pelo Dec. Lei nº308/73 de 16 de Junho


Graças à história da terra, ao desenvolvimento demográfico e urbanístico, às vias de comunicação, à distribuição domiciliária de água e energia eléctrica, à rede de saneamento, ao forte incremento industrial e comercial, ao notável movimento de associativismo e diversos serviços de natureza social, educacional e cultural – Almada passou de vila a cidade em 21 de Junho de 1973 por Dec. Lei nº 308/73 de 16 Junho.

Contudo, o referido decreto-lei não definiu com precisão as áreas ou os limites do território da nova cidade, ao contrário do que foi reivindicado pelo Dr. Serafim de Jesus da Silveira Júnior, Presidente da Câmara Municipal de Almada à data. Na verdade, o mencionado decreto-lei não parecia fazer qualquer menção à área da freguesia da Cova da Piedade nem aos lugares de Cacilhas e Pragal.
Apesar desta indefinição administrativa, a autarquia tem considerado, desde a década de oitenta, o espaço da cidade como a totalidade da antiga vila ligada à malha urbana formada pela Cova da Piedade e pelas recentes freguesias de Cacilhas, Pragal, Laranjeiro e Feijó.
A presença de Almada nos grandes momentos históricos da história de Portugal é uma constante, donde se destacam os inúmeros cidadãos, factos e instituições que contribuíram para a história e o desenvolvimento desta povoação desses tempos imemoriais.

Acampamento da Juventude – SFUAPiedense 1970

Actividades da Secção de Campismo da SFUAPiedense na decada de 70 Sec. XX



Almada anos 70 do sec: XX

Em 1973 Almada passa de vila a cidade


Clube Lisnave, Almada passa a Cidade, DR: Manuel Caldeira Toma posse na Câmara de Almada, 25 de Abril, 1º Maio em Almada, a outra banda, Transtejo, Vasco Gonçalves em Almada, José Martins Vieira Presidente CM Almada, Companhia de Teatro de Almada, farol de cacilhas, UHF e Xutos e Pontapés.

Almada anos 60 do SEC. XX

Algumas referencias da vida em Almada de 1960 a 1969.

Almada anos 60 do sec XX

Alguns aspectos da vida em Almada nos anos 60 do sec XX

Almada anos 60 do Sec XX

ALMADA 1960
Durante os anos 60 do século XX, Almada tem um aumento abrupto do fluxo migratório devido à procura de emprego e de habitação, criando grandes mudanças no concelho, e consequentemente afetando os transportes, urbanismo e vida sociocultural e dando origem á construção de inúmeros bairros clandestinos
Que eram casebres de madeira e os esgotos corriam a céu aberto.

Cova da Piedade Antiga

Almada anos 50 do sec XX

Fotos e vídeos de Almada nos anos 50 incluindo no Arsenal do Alfeite, o Pacto de Almada na Academia Almadense onde Arlindo Vicente abdicou a favor da candidatura do General Humberto Delgado, contem ainda um vídeo da inauguração do Cristo Rei.

Arsenal do Alfeite 1954

Arsenal do Alfeite 1954

Seo wordpress plugin by www.seowizard.org.