Category: Almada

Incêndio consome oficina e nove veículos no Feijó

1 de Dezembro 2018

Um incêndio de grandes dimensões deflagrou, na noite desta sexta-feira, numa oficina no Feijó, em Almada, destruiu nove viaturas e material ligado à oficina. Imagens partilhadas nas redes sociais mostram a violência das chamas. O fogo ocorreu numa zona de armazenamento e oito veículos foram tomados pelas chamas, confirmou ao CM Miguel Silva, Comandante dos Bombeiros de Cacilhas. O alerta foi dado cerca das 1h13 e pelas 2h17 o incêndio tinha já sido dado como extinto. Os trabalhos no local foram concluídos pelas 3h30, revelou ainda. No local esteve a PSP e 32 bombeiros das corporações de Cacilhas e Almada, apoiados por 10 veículos. Não há vítimas a registar, confirmou o CM junto do CDOS de Setúbal. A Polícia Judiciária esteve esta manhã no local a investigar o incêndio.

Ler mais em:Correio da Manhã

Veja o vídeo no Facebook:::::>JOAQUIM CRUZ

João Lourenço termina visita de Estado com deslocação à Base Naval do Alfeite

Presidente angolano afirmou, na sexta-feira, no Porto, antever “um futuro promissor” nas relações entre Portugal e Angola.


O Presidente de Angola, João Lourenço, termina este sábado, em Lisboa, a sua primeira visita de Estado a Portugal, com a deslocação à Base Naval do Alfeite. João Lourenço é esperado durante a manhã na Base Naval de Lisboa e no arsenal do Alfeite, onde irá visitar a base operacional da Marinha portuguesa. Durante a tarde de sábado não há programa oficial e o regresso do Presidente angolano a Luanda está previsto para domingo. O Presidente angolano afirmou, na sexta-feira, no Porto, antever “um futuro promissor” nas relações entre Portugal e Angola. João Lourenço disse ainda que espera um “desfecho”, no primeiro trimestre de 2019, na negociação com o Governo português para simplificação dos procedimentos administrativos para a concessão de vistos de entrada, tendo já um “caminho delineado e bastante claro”. Na sexta-feira, em comunicado conjunto, os dois governos salientaram que os diversos encontros no âmbito desta visita de Estado “mostraram uma ampla convergência de pontos de vista e permitiram uma oportuna atualização de informação sobre a situação política, económica e social nos dois países”. Esta visita de Estado de três dias, que termina hoje, é também a primeira do género de um Presidente angolano a Portugal desde 2009, e envolveu a assinatura de 13 acordos entre os dois governos, tendo João Lourenço anunciado ainda que o chefe de Estado português, Marcelo Rebelo de Sousa, visitará Angola em 2019.

Ler mais em: Correio da Manhã

Novo passe da área de Lisboa permitirá poupar mais de 100 euros a milhares de pessoas

Os 18 concelhos da Área Metropolitana de Lisboa terão um passe único em abril de 2019.


Os 18 concelhos da Área Metropolitana de Lisboa (AML) terão um passe único em abril de 2019, no valor máximo de 40 euros, permitindo uma poupança que, para milhares de passageiros, pode ultrapassar os 100 euros mensais. O novo passe único permitirá ainda simplificar o complexo sistema de títulos de transporte, que atualmente tem cerca de 2.000 combinações possíveis. Um casal que se desloque diariamente entre Setúbal e Lisboa, usando o comboio da Fertagus, o Metro e a Carris paga atualmente pelos dois passes 317,5 euros (158,75 euros cada). O custo para esta família subirá 63,50 euros, para 381 euros, se, por exemplo, existir um filho com menos de 23 anos que se desloque diariamente para estudar numa universidade em Lisboa. A partir de 01 de abril, com o custo máximo de 40 euros por passe e de um máximo de 80 euros por agregado familiar, o mesmo casal e o filho pagarão apenas 80 euros. Mais a norte, quem vem de Mafra paga mensalmente 154 euros por utilizar a linha da Mafrense até ao Campo Grande e a Carris e o Metropolitano para se movimentar em Lisboa. Da Malveira, também no concelho de Mafra, o preço do passe que permite utilizar os mesmos transportes é de 117,25 euros mensais. Estes são dos exemplos mais onerosos nas deslocações dentro da AML.

Ler mais em: Correio da Manhã

Lisnave em exposição no Museu Naval

Museu Naval vai acolher a exposição “Pórtico de Identidade. A Lisnave em Almada”,com inauguração marcada para dia 15. A mostra, que, porém, estará aberta ao público a partir de dia 19, apresenta o legado dos antigos estaleiros de reparação naval que funcionaram na Margueira entre 1967 e 2000

A exposição “propõe um percurso pela história recente do concelho feito a partir de um espaço industrial que persiste na memória colectiva dos almadenses”, explica a Câmara Municipal, salientando que ainda hoje permanece em Cacilhas, como marco na paisagem urbana, o pórtico de 300 toneladas.

Na mostra será ainda possível encontrar “narrativas, imagens, objectos, notícias e acontecimentos que se cruzam e para os quais a comunidade foi chamada a contribuir com as suas experiências, histórias e memórias”, adianta a autarquia, revelando a concluir: “Propõe-se contar a história da Lisnave, dos seus trabalhadores, mas também se aponta para o futuro, para formas de repensar a cidade através do projecto Cidade da Água”.

O custo das entradas para adultos é de 0,61 euros, sendo que os seniores a partir dos 65 anos bem como os jovens com idades entre os 12 e os 30 anos, residentes e estudantes no concelho de Almada, pagam apenas 0,31 euros. Os menores de 12 anos têm entrada gratuita.

De Outubro a Abril, o Museu Naval funciona de Outubro a Abril de segunda a sexta-feira, das 9h30 às 13h00 e entre as 14h00 e as 17h30. Encerra aos domingos e feriados.

Veja mais em ;;;> Diário da Região

Foto: Clemente Mitra

Fotos: Clemente Mitra

veja mais fotos em :::::> Clemente Mitra FB

CDU de Almada diz que orçamento da câmara para 2019 não tem estratégia

A CDU considerou hoje que o orçamento para o próximo ano da Câmara de Almada, liderada pelo PS, não tem estratégia, destacando a ausência de coesão nos projetos.<(h3>

“É um documento sem estratégia. Ao ler-se as Grandes Opções vê-se que há mais ambições e vazios do que, efetivamente, propostas e não há coesão nos projetos. É um documento vazio e nunca poderíamos mostrar apoio”, disse à agência Lusa o vereador da CDU José Gonçalves.

Para o vereador, as propostas de Orçamento e Grandes Opções do Plano para 2019 da Câmara de Almada, no distrito de Setúbal, não são da autarquia, mas sim do PS.

“O documento foi apresentado pela câmara municipal de forma tardia, não de forma global e sem ter permitido o contributo dos vereadores da oposição, o que é um caso inédito. Não é um bom contributo para o bom funcionamento democrático dos órgãos”, declarou José Gonçalves.

De acordo com o vereador, o orçamento para 2019 tem um valor de 117 milhões de euros que, apesar de ser “um dos maiores de sempre”, demonstra como “era falsa a indicação de instabilidade de recursos” por parte do executivo socialista.

Para o vereador, o aumento deve-se às receitas do Imposto Municipal sobre Transações Onerosas de Imóveis e do Imposto Municipal Sobre Imóveis (IMI), cujos valores vão manter-se no próximo ano.

“O IMI está em 0,36% e nós propusemos 0,35%, o que foi recusado pelo executivo”, avançou.

Outro dos aspetos que mais preocupa a CDU é a elaboração de um novo Plano Diretor Municipal (PDM).

“É mesmo muito grave. Almada tem um processo de revisão do PDM já há alguns anos, que já está quase concluído, e o PS vem colocar a elaboração de um novo PDM. Mas quando questionado sobre isso, não explica os seus objetivos e o que pretende com um novo plano”, apontou.

Os bairros de génese ilegal são outro dos grandes problemas do concelho e continuam sem solução à vista no próximo ano, de acordo com José Gonçalves.

“Há uma expressiva carência de habitação e alguns problemas por resolver. O que se percebe agora é que 2018 foi um ano perdido do ponto de vista do realojamento e para 2019 não é apresentada uma estratégia para a abordagem destes problemas”, declarou.

A este propósito, considera que os documentos deviam dizer o que vai ser feito ao nível da construção e reabilitação dos bairros do Segundo Torrão e Terras da Costa, frisou.

José Gonçalves saudou, contudo, as “boas perspetivas de futuro” da mobilidade na Área Metropolitana de Lisboa, com a criação de um passe social e de uma empresa única de transportes, mas salientou que “não é por isso que estão resolvidos os problemas em Almada”.

Neste sentido, advertiu para a necessidade de uma “nova frota de transportes coletivos”, não só rodoviários, mas também para os barcos da Transtejo, que estão “podres e não asseguram um padrão de normalidade”.

Nesta temática, destacou ainda a importância para o concelho da “terceira travessia do Tejo”, entre Barreiro e Chelas, e a abertura do nó da autoestrada 2 entre a Cruz de Pau e Corroios, no Seixal, o que “tiraria milhares de carros do centro/sul de Almada”.

Questionada pela agência Lusa, a câmara, presidida por Inês de Medeiros, afirmou que só poderá divulgar o Orçamento e as Grandes Opções do Plano do próximo ano após a aprovação pela Assembleia Municipal, o que deverá acontecer em reunião na próxima semana.

Veja mais em ;;;;> Diário de Notícias

Prémio Literário Cidade de Almada

07/11/2018

Júri premeia duas obras desafiantes de vivências nem sempre fáceis

Carla Pais e Ana Pessoa venceram os concursos literários promovidos por Almada. Dois desafios em estilos de escrita diferentes; um sobre as complexas relações entre homens e mulheres, e o outro sobre emoções, dilemas e incertezas da adolescência

Carla Pais em prosa e Ana Pessoa na categoria literatura juvenil viram as suas obras reconhecidas este ano pelo júri que, em Almada, premiou a sua produção literária.

O romance “Um cão deitado à fossa” de Carla Pais, venceu a 30.ª edição do Prémio Literário Cidade de Almada, enquanto o original “Aqui é um bom lugar” de Ana Pessoa foi distinguido na 13.ª edição Prémio Literário Maria Rosa Colaço.

O júri do Prémio Literário Cidade de Almada considerou o romance “Um cão deitado à fossa” foi escrito num registo gráfico e literário “totalmente diferente” que, através de uma “forma de comentário estilisticamente muito cativante mas de grande contundência”, apresenta “uma espécie de libelo acusatório desse universo tipificado por homens egoístas e mulheres submissas”.

No caso do original “Aqui é um bom lugar”, a apreciação do júri do Prémio Literário Maria Rosa Colaço considerou este registo autobiográfico de uma jovem em passagem da escola secundária para a universidade como “verosímil e forte” que envolve “facilmente” o leitor levando-o a “identificar-se não apenas com as vivências partilhadas mas também com a linguagem e o estilo, muito contemporâneos, que distinguem o relato”.

Nas edições deste ano participaram cerca de meia centena de obras originais, tendo a Câmara de Almada atribuído a cada uma das autoras premiadas um prémio monetário no valor de cinco mil euros.

Lançado pela Câmara Municipal de Almada, o Prémio Literário Cidade de Almada é considerado uma referência nacional na área da literatura e na promoção da criação literária em língua portuguesa. Quanto ao Prémio Literário Maria Rosa Colaço, também organizado pela autarquia, pretende homenagear a ilustre escritora e incentivar a criatividade literária de autores portugueses, nos domínios da literatura infantil e juvenil.

Humberto Lameiras

Veja mais em ::::> Diário da Região

Submarino Tridente em reparação no Alfeite

Pela primeira vez, um submarino da classe Tridente deu entrada numa doca seca em Portugal. O NRP Tridente vai ser alvo de uma reparação nos estaleiros da Arsenal do Alfeite S.A.

A data de 8 de novembro de 2018 fica na história da reparação naval portuguesa porque foi neste dia que, pela primeira vez, um submarino da classe Tridente deu entrada numa doca seca em Portugal.

O NRP Tridente vai estar as próximas semanas nos estaleiros da Arsenal do Alfeite S.A., localizada na Base Naval de Lisboa, em Almada, para uma operação de reparação.

Esta intervenção surge no âmbito de uma parceria entre a Arsenal do Alfeite S.A. e os estaleiros alemães, responsáveis pela construção do submarino português.

Está igualmente previsto que, nos próximos meses, o submarino gémeo do Tridente, o NRP Arpão, dê entrada na mesma doca seca para trabalhos de manutenção.

A cerimónia contou com a presença da vereadora da Câmara Municipal de Almada, Francisca Parreira.

Estiveram igualmente presentes, entre vários representantes de outras entidades, o presidente do conselho de administração da Arsenal do Alfeite S.A., o Almirante José Garcia Belo, o Chefe do Estado-Maior da Armada, o Almirante António Maria Mendes Calado, e a secretária de Estado da Defesa Nacional, Ana Santos Pinto.

O Submarino NRP Tridente

Foi construído entre 2007 e 2010 nos estaleiros de Kiel, na Alemanha.

Entrou ao serviço da Marinha Portuguesa a 17 de junho de 2010.

A sua guarnição é composta por 33 marinheiros, com capacidade para mais 10 militares.

Comprimento: 67,9 metros
Altura: 13 metros
Diâmetro de casco: 6,3 metros
08/11/2018

Fonte :::> CM Almada

Setúbal é o distrito com mais mortes na estrada

5/11/2018

Morreram 422 pessoas nas estradas do País nos primeiros 10 meses do ano.

Nos primeiros 10 meses do ano, 422 pessoas perderam a vida em acidentes nas estradas portuguesas. Mais duas vítimas mortais comparadas com o mesmo período de 2017 (mais 50 do que em 2016). Números da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária revelam que o distrito de Setúbal é o mais sangrento do ranking. Nas estradas sadinas já morreram 61 pessoas, mais 15 do que em 2017. O aumento do número de mortes poderá ser explicado pelo crescente número de acidentes. Em 2017, as autoridades policiais registaram 106 986 acidentes de norte a sul do País. Este ano, e até 31 de outubro, esse número já ultrapassou os 109 mil (109 030). Setúbal aparece no topo da lista de vítimas mortais mas, contudo, está fora dos quatro distritos com mais acidentes. Em primeiro lugar encontra-se Lisboa, com 21 744 sinistros, dos quais resultaram 42 vítimas mortais. Segue-se o Porto com 19 603 acidentes, há a lamentar 46 mortos; Braga (9255 acidentes e 25 mortes); Faro (9180 acidentes e 28 mortes) e, por fim, Setúbal. Os números da ANSR continuam elevados quando se faz a contabilidade de feridos: 1739 pessoas sofreram ferimentos graves (1834 em 2017) e 33 742 apresentaram ferimentos ligeiros (34 488 no ano passado). Apenas três distritos revelam números inferiores a uma dezena, no que diz respeito a vítimas mortais. Portalegre registou cinco vítimas, seguindo-se Bragança e Viana do Castelo com seis cada.

Ler mais em:Correio da Manhã

Faleceu o Professor Silva Marques

08 de Novembro 2018

Almada perde um educador

O Funeral é amanhã 6ª Feira ás 10.00 horas e sairá da Igreja Paroquial de São Tiago em Almada para o Cemitério de Vale de Flores.
Esta noite tem lugar o velório a partir das 18 horas


António José A. F. e Silva Marques
Licenciado em Educação Física.
Leccionou na Emídio Navarro entre os anos lectivos de 1966/67 e 1980/81, com duas interrupções para comissões de serviço na Direcção-Geral do Ensino Básico e na Direcção-Geral do Desporto.

Em 2005, no âmbito das comemorações do Cinquentenário da Escola Emídio Navarro, foi homenageado pela Escola, tendo sido atribuído o seu nome à sala do Ginásio.
Foi também professor de ginástica no Ginásio Clube do Sul.

Veja mais em ::::> Antigos Alunos da Escola Emídio Navarro

O nosso professor partiu

“Lecionou Educação Física na Emídio Navarro, de Almada. Professor de ginástica e outras modalidades em diversos clubes de Almada e da região.
Marcou gerações de estudantes de Almada, fez amizades para toda a vida, fez campeões em várias modalidades, foi um exemplar professor e promotor do desenvolvimento da atividade física e desportiva escolar.
A toda a sua família, expresso as minhas mais sentidas condolências. Haverá uma cidade educadora e desportiva inteira que expressará os seus pêsames à família enlutada.
Partiu um professor marcante. Também um amigo enorme.
Almada está mais pobre.
Ficará o seu exemplo.”
António Matos – vereador da CM Almada

PS de Almada Comemora 1.º ano de gestão socialista na Câmara Municipal


PS Almada 29 de Outubro 2018
“Está comemoração foi também a comemoração de 40 anos de luta dos socialistas Almadenses pela conquista da sua câmara municipal.
O PS travou aqui em Almada uma enorme luta democrática pelo seu projecto político, pelos seus valores.
Foram centenas de autarcas que ao nível das juntas de freguesia, das diversas assembleias de freguesia e municipais deram o seu melhor, foram muitos anos de militância numa luta sempre desigual contra um poder instalado.
Está comemoração é também uma homenagem sincera a todos os militantes, a todos os autarcas que , ao longo destes 40 anos fizeram este caminho até ao dia de hoje.
Uma palavra de saudade e reconhecimento para todos aqueles que embora já tenham partido permanecem na nossa memória e nos nossos corações.
A vitória do PS em Almada foi especial , épica , mas acima de tudo foi uma vitória de afirmação , uma lufada de ar fresco na política caduca de um poder instalado no nosso concelho durante 40 anos
Com o ps Almada pode , pode e vai mudar.
ALMADA TEM FUTURO E ESSE FUTURO COMEÇOU A SER TRAÇADO A UM ANO ATRÁS #

Foto João Couvaneiro

Veja mais em :::> PS Almada

Seo wordpress plugin by www.seowizard.org.