Category: Barreiro

PSP divulga novos locais dos radares de velocidade no distrito de Setúbal

Mensalmente a PSP indica os locais e datas onde vão decorrer acções de fiscalização rodoviária com recurso a radares, uma campanha sob o mote ‘Quem o avisa…’, através da sua página na rede social do Facebok.

O objetivo da campanha é reduzir a sinistralidade e proporcionar maior segurança a condutores e transeuntes, nomeadamente nas vias identificadas como mais propensas a existirem acidentes. No entanto, apenas cerca de 80% dos radares são divulgados.

No distrito de Setúbal, as acções vão ser as seguintes:

06-jul – 09h00 Circular Externa – Montijo

10-jul – 14h00 Av. Arsenal do Alfeite (sentido Almada/Corroios) – Almada

25-jul – 08h00 EN 10.4 – Setúbal

27-jul – 14h00 Rua Industrial Alfredo da Silva – Barreiro

Veja mais em ::::> Distrito On-line

Embaixador do Brasil visita territórios Lisbon South Bay

Julho 2018

esultado do trabalho de promoção desenvolvido e dos contactos permanentes com Câmaras de Comércio, Embaixadas e Associações Empresariais de múltiplas geografias, os territórios do projeto Lisbon South Bay são cada vez mais reconhecidos e alvo de interesse.

Os ativos da Baía do Tejo receberam a distinta visita do Embaixador do Brasil em Portugal, Luiz Alberto Figueiredo Machado, que já foi ministro das Relações Exteriores no seu país e que também já assumiu a liderança da representação diplomática brasileira em Washington.

O Embaixador foi acompanhado nesta visita aos ativos da Baía do Tejo presentes nos concelhos de Almada, Barreiro e Seixal pelo Conselheiro Comercial da Embaixada do Brasil em Portugal, Pedro Taunay.

A visita, conduzida pela administração da Baía do Tejo, contou com o empenho e a representação ao mais alto nível dos municípios envolvidos.

Em Almada, a Presidente da Câmara, Inês de Medeiros, fez questão de receber o Senhor Embaixador junto às maquetes do Projeto Cidade da Água, a desenvolver no antigo complexo da Lisnave, a que se seguiu uma apresentação audiovisual dos três territórios e do seu potencial no auditório do Parque Tecnológico da Mutela.

O Parque Empresarial da Baia do Tejo no Seixal foi o segundo ponto de paragem. Aquele que é o território com maior disponibilidade para acolher novas empresas, principalmente de grandes dimensões e de cariz industrial e logístico, foi dado a conhecer a este corpo diplomático. Também do concelho do Seixal, em geral, e de todos os seus atrativos deu nota o Vice Presidente do Município, Jorge Gonçalves.

A visita incluiu, nos terrenos conexos ao parque empresarial, uma passagem pela Lusosider – Aços Planos, SA, importante empresa de capitais brasileiros do setor siderúrgico a operar no nosso país. Empresa que exporta cerca de 80% da sua produção para diferentes destinos do globo, mas que tem nos mercados europeus uma forte aposta.

A iniciativa terminou no Parque Empresarial do Barreiro da Baía do Tejo, onde se juntou à comitiva o Presidente Câmara Municipal do Barreiro, Frederico Rosa. A visita ao antigo Bairro Operário da CUF, ao Clube de Empresas, ao museu Industrial da Baía do Tejo e a diferentes zonas onde se encontram em laboração cerca de 200 empresas, preencheram a visita àquele que foi o maior complexo industrial da península ibérica durante o séc. XX e que é atualmente um dos maiores parques empresariais do nosso país.

Foi com elevado interesse e com a promessa de que toda a informação recolhida ia ser enviada diretamente aos mais proeminentes grupos empresariais brasileiros que a visita terminou. Em aberto ficou a promoção que a embaixada vai fazer junto dos empresários deste país para conhecerem de perto estes territórios virados para Lisboa e todo o seu enorme potencial.

Veja mais em ::::> Distrito On-line

Autarcas dão milhares a empresários amigos

7 de Maio 2018

COMUNISTAS

EMPRESAS DE COMINICAÇÃO E ARTES GRÁFICAS QUASE SÓ TÊM AUTARQUIAS DO PCP COMO CLIENTES NO ESTADO.

Desses, cerca de 30 estão ligados ao PCP: autarquias de Alcácer do Sal, Avis, Alcochete, Moura, Moita, Grândola, Barreiro, Palmela, Santiago do Cacém, Cuba, Montemor-o-Novo e Vendas Novas e os Serviços de Água e Saneamento de Almada – todos eles liderados pela CDU à data dos contratos.

Duas Empresas de Setúbal ganharam cerca de 648 mil euros em dez anos, sobretudo com autarquias do PCP.
A Mimir, firma de consultadoria, e a empresa de artes gráficas Regiset quase só têm câmaras comunistas na lista de entidades públicas com as quais assinaram contratos desde 2008.

As empresas são lideradas por Carlos Menezes, que fez parte de uma comissão de empresários de apoio à CDU nas legislativas de 2002, e Pedro Magro Ramos, que em 2009 ficou em 4º lugar como candidato à Câmara de Oeiras pela CDU.

Na lista de clientes públicos da Mimir, segundo o portasl Base, contabilizam-se nove contratos e cinco clientes :
Autarquias do Seixal, Loures e Moura, todos liderados por comunistas à época dos contratos;
Área Metropolitana de Lisboa que, em 2015, data do contrato, era liderada por Demétrio Alves, histórico autarca de Loures pelo PCP;
e a Associação de Municípios de Setúbal que à data dos contratos (2008 e 2009) era liderada por Alfredo Monteiro,ex autarca do Seixal.A empresa já ganhou 404.270 Euros.

O facto é ainda mais visível no caso da Regiset:
tem 34 contratos com 17 clientes no Estado, desde 2009.Desses cerca de 30 estão ligado ao PCP:
Autarquias de Alcácer do Sal, Avis, Alcochete, Moura, Moita, Grãndola, Barreiro, Palmela, Santiago do Cacém. Cuba. Montemos o Novo e os

Serviços de água e Saneamento de Almada

todos eles liderados pela CDU à data dos contratos. Arrecadou 244.320 euros.
Confrontada pelo CM, a Regiset diz não entender o “objetivo das questões”. “A nossa carteirade clientes é diversificada, que no plano público/intitucional quer no plano privado.
A Mimir não respondeu.

Veja mais em ::::> Correio da Manhã

Kira no Hospital do Barreiro Está internado em Cardiologia

25 de Abril 2018

Segundo nota que recebemos, o artista plástico Kira, hoje, dia 25 de Abril, foi internado no Serviço de Cardiologia do Hospital do Barreiro.

Está é a única informação que recebemos acerca do estado de saúde do prestigiado artista plástico barreirense e colunista do jornal «Rostos». Expressamos os votos de rápidas melhoras.

Kira um nome que muito deu ao Barreiro, um homem cuja obra é inseparável das paisagens de Alburrica ao Tejo, assim como às suas tradições. O Barreiro e o Alentejo são dois elementos estéticos marcantes na sua imensa criatividade.

‘Lisbon South Bay’: uma marca na procura de investimento para antigas áreas industriais

15/03/2018

A empresa Baía do Tejo e os municípios do Barreiro, Seixal e Almada estão em Cannes, França, a promover os territórios das suas antigas áreas industriais, com o nome ‘Lisboa South Bay’ a ser essencial para captar investimento.

‘Lisbon South Bay’ é um projecto promovido pela Baía do Tejo, empresa pública, para requalificar os territórios das antigas áreas industriais da Quimiparque, no Barreiro, da Siderurgia, no Seixal, e da Margueira, em Almada, em conjunto com as autarquias, que se tem desenvolvido nos últimos anos.

“Criar uma parceira entre uma empresa do Estado, a Baía do Tejo, e três municípios é inédito no país. Surgiu na sequência de uma conclusão óbvia, que devemos estar todos a remar para o mesmo lado”, disse à Lusa Jacinto Pereira, presidente do conselho de administração da Baía do Tejo.

A empresa, que tem a responsabilidade sob os três territórios, e as autarquias estão a participar na maior feira internacional de imobiliário do mundo, o MIPIM, que está a decorrer em Cannes, na França.

“Com esta solução da marca ‘Lisbon South Bay’ criámos uma escala diferente e damos maior visibilidade e maior capacidade de promoção. Parece algo óbvio, mas não é algo que vejamos muito. Conseguimos chegar a uma plataforma de entendimento entre todos”, explicou.

Jacinto Pereira disse que a marca foi criada para “consumo externo”, referindo que não é possível estar em qualquer parte do mundo e falar do Barreiro, Seixal ou Almada.

“Não podemos ir a qualquer parte do mundo falar de Almada, Barreiro ou Seixal, temos que falar de Lisboa e da outra margem de Lisboa. Existe também outra razão, que é cavalgar esta onda de Lisboa, pois tem tido uma dinâmica e uma imagem extraordinárias”, disse, referindo que a ideia cada vez mais se mostra acertada.

No MIPIM, para além de procuraram investimentos para a antigas áreas industriais, os autarcas dos três municípios da margem sul desmultiplicam-se em reuniões e contactos para abordar outros projetos existentes nos seus concelhos, na procura de possíveis investidores, capazes de criar empreso e crescimento económico.

A presidente da Câmara de Almada, Inês de Medeiros, afirmou que utilizar a marca Lisboa é importante nestes eventos internacionais, referindo que “traz benefícios e não apaga a imagem e a identidade de Almada”.

Segundo a autarca, para além do projeto Cidade da Água, de requalificação dos antigos territórios da Margueira, procurou também abordar investidores para outros projectos no concelho, considerando que o balanço tem sido “interessante”.

Frederico Rosa, presidente da Câmara Municipal do Barreiro, concorda que o nome ‘Lisbon South Bay’ funciona porque “unifica os três territórios na margem sul”, afirmando que os concelhos são vistos como parte integrante da Área Metropolitana de Lisboa.

Jorge Gonçalves, vice-presidente da Câmara do Seixal, salienta que colocar Lisboa no nome veio fortalecer o projeto e o seu impacto no exterior do país.

Veja mais em ::::> Diário da Região

Barreiro considera Quinta do Braamcamp “uma pérola” e quer desenvolver projecto no loca

17/03/2018

O presidente da Câmara do Barreiro, Frederico Rosa, afirmou que pretende ter definido, até meio de 2019, o projecto para a Quinta do Braamcamp, referindo que o espaço terá habitação, hotelaria e restauração, mas abertos à cidade.


“A Quinta do Braamcamp é uma pérola que é propriedade do município. São 21 hectares de terreno em frente ao rio, virado para Lisboa. Este projecto pode ser uma alavanca importante para o Barreiro e para a reconversão de toda a zona”, afirmou o autarca.

Frederico Rosa (PS) esteve presente na feira internacional de imobiliário, o MIPIM, que decorreu esta semana em Cannes, na França, onde aproveitou para reunir com investidores que podem estar interessados no projecto.

“O que nos interessa é discutir projecto e não fazer apenas uma operação imobiliária de compra e venda de terrenos. Queremos ter habitação, hotelaria, restauração e lazer, mas não pode ser uma zona de condomínio fechado. Neste momento o mais importante é o projeto, porque se quiserem fazer na zona um arranha-céus, eu não deixo”, defendeu.

Frederico Rosa afirmou que a autarquia do Barreiro tem “uma grande vontade” de, até meio de 2019, ter a decisão tomada sobre qual o projecto que será desenvolvido naquele território.

Segundo o presidente, apesar de o Plano Director Municipal (PDM) ser de 1994, está prevista a construção no local.

“Com este ‘boom’ imobiliário, temos sido abordados por diversos promotores com os seus projetos e ideias. Já recebemos projetos preliminares de meia dúzia de investidores, outros querem apresentar ainda projetos e vai chegar o momento de decidir. Temos interessados nacionais e estrangeiros”, frisou.

A Câmara do Barreiro anunciou, em 2016, a assinatura da escritura de aquisição da Quinta do Braamcamp, situada junto ao rio Tejo, entre o município e o Banco Comercial Português, num acordo avaliado em 2,9 milhões de euros.

A compra da Quinta do Braamcamp foi efetuada no mandato do anterior presidente da autarquia barreirense, Carlos Humberto (PCP), mas a decisão mereceu a aprovação de toda a oposição no executivo municipal de então.

Veja mais em ::::> Diário da Região

BARREIRO – PS faz balanço de mandato na Câmara Municipal

2018-01-23 12:25:40

Passados noventa dias sobre a tomada de posse do executivo do Partido Socialista, o novo executivo da Câmara Municipal do Barreiro faz um balanço positivo.

Em nota de imprensa, o Gabinete de comunicação PS Barreiro faz um balanço «volvidos noventa dias da tomada de posse dos eleitos do Partido Socialista no Concelho do Barreiro, o Barreiro já está a mudar».

Refere a nota que André Pinotes Batista, presidente recém-eleito do PS Barreiro, considera que «temos notado que as pessoas estão satisfeitas com o trabalho que realizámos desde o primeiro dia, com grande impacto no dia-a-dia da cidade e do concelho, e expectantes com o que ainda está por vir, o que se deve ao excelente trabalho desenvolvido não só pelo executivo da CMB, exemplarmente liderado pelo Frederico Rosa, mas também pela atividade da AMB, pelos presidentes da junta e uniões de juntas de freguesia e respetivos executivos e todos os eleitos do PS nos diferentes órgãos autárquicos».

«Os nossos eleitos já deram provas do compromisso estabelecido durante a campanha autárquica: estão nos seus cargos para operar a mudança. Assumimos um conjunto de compromissos que vamos cumprir. Propusemo-nos fazer um grande trabalho e é isso que vamos fazer» acrescenta.

«Foram 90 dias de trabalho que sabíamos intenso, porque o preparámos, mas extremamente gratificante», refere Frederico Rosa.

«Neste curto intervalo de tempo demos seguimento a uma série de projetos que consideramos essenciais para o dinamismo que queremos conferir ao nosso concelho, seja a instalação da pista de gelo no Parque da Cidade, cuja receita reverteu integralmente para IPSS do concelho e permitiu aos barreirenses divertirem-se na sua cidade sem necessidade de visitar outros territórios, a transferência do Posto de Turismo do centro da cidade para o Terminal Rodo-Ferro-Fluvial ou a criação do Balcão Único de Atendimento ao Munícipe, sediado no Mercado Municipal 1.º de Maio.

Queremos estar ao serviço da população, e isso passa por estarmos onde as pessoas estão» acrescentando «Não posso também deixar de referir, saudando o empenho dos trabalhadores da autarquia, o trabalho desenvolvido ao nível da gestão de resíduos e higiene urbana, fazendo com que, por exemplo, a época natalícia, ciclicamente marcada por uma gestão de resíduos deficitária, tenha este ano decorrido com toda a normalidade”.

A aprovação do primeiro orçamento elaborado pelo executivo, no dia 19 de Janeiro, irá ainda permitir a concretização de outros projetos que constavam do programa eleitoral do PS. «Irá iniciar-se a requalificação da Quinta de Braamcamp, está agendada a oferta de dois livros escolares no próximo ano letivo para alunos residentes no concelho, vai ser criado o Gabinete de Apoio à Vitima da Violência Doméstica, assim como será dinamizado um projeto de reabilitação urbana e implementado o Orçamento Participativo», refere ainda a nota em nome de Frederico Rosa.

Veja mais em :::> Diário do Distrito

Baía do Tejo recebe Promotores e investidores do sector imobiliário

01/02/2018

Visitam territórios de Almada, Seixal e Barreiro


Hoje, cerca de 60 membros da APPII – Associação Portuguesa de Promotores e Investidores Imobiliários, no âmbito de um evento promovido pela associação – Net Work trip APPII – visitou a margem sul com a finalidade de conhecer os activos da Baía do Tejo.

A APPII – Associação Portuguesa de Promotores e Investidores Imobiliários, é a associação responsável pela representação das maiores, mais importantes e mais activas empresas de promoção e investimento imobiliário, nacional e estrangeiro, com actividade em Portugal.
Hoje, cerca de 60 membros da APPII, no âmbito de um evento promovido pela associação – Net Work trip APPII – visitou a margem sul com a finalidade de conhecer os activos da Baía do Tejo.

Um olhar sobre Lisbon South Bay.

A iniciativa começou pela manhã, com uma viagem pelo Tejo, que permitiu aos membros da APPII ter uma visão, a partir do rio, sobre os territórios de Almada, Seixal e Barreiro – um olhar sobre Lisbon South Bay.
Os promotores e investidores do sector imobiliário, após a viagem pelo Rio Tejo, deslocararam-se até Cacilhas para tomar contacto directo com os territórios da Baía da Tejo – Cidade da Água – em Almada.
Posteriormente visitaram o territórios do Seixal e Barreiro, com uma visita guiada ao Museu Industrial.

Porta de entrada dos investidores internacionais

De sublinhar que a APPII é reconhecida como uma voz activa na defesa do sector imobiliário e considerada a porta de entrada dos investidores internacionais, sendo o ponto de encontro dos principais players do sector imobiliário e revelando-se um centro vivo de troca de ideias, experiências, conhecimentos e negócios.

Veja mais em :::> ROSTOS

Congresso debate em Viseu descentralização e reorganização de freguesias

Associação Nacional de Freguesias reúne-se no seu XVI Congresso com promessas de reabertura do dossier da reforma administrativa.

Foto: Pedro Matias

A descentralização de competências, a revisão das finanças locais, a reorganização territorial e o estatuto do autarca vão ser debatidos, entre esta sexta-feira e domingo, no XVI Congresso da Associação Nacional de Freguesias (Anafre), que se realiza em Viseu. Reunião magna começa no dia em que se soube que Governo vai alterar critérios de reorganização das freguesias até Junho.

O presidente da Anafre, Pedro Cegonho (PS), explicou à Lusa que o congresso vai debater “quatro eixos fundamentais”, em torno da descentralização de competências, revisão da Lei das Finanças Locais, “nova lei-quadro de criação, modificação e extinção de autarquias” e alteração do “estatuto do eleito local”.

A Anafre concorda com a proposta de descentralização, em apreciação no Parlamento, mas o autarca salientou que a associação está disponível “para aperfeiçoar” o mecanismo “de partilha de recursos, [em que] a transferência de competências seja por força de lei e não por força contratual entre municípios e freguesias”.

As freguesias, segundo a proposta do Governo, poderão assumir a instalação e gestão de Espaços do Cidadão, “em articulação com a rede nacional de Lojas do Cidadão e com os municípios”, mas também “pequenas reparações nos estabelecimentos de educação pré-escolar e do primeiro ciclo do ensino básico”, entre outras atribuições.<_o3a_p>

O também presidente da Junta de Freguesia de Campo de Ourique (Lisboa) adiantou que a associação só concluirá o seu parecer ao anteprojecto de revisão da Lei das Finanças Locais após o congresso, mas concedeu que “as propostas da Anafre estão incluídas” na mais recente versão de trabalho da proposta de diploma.

A revisão, no entanto, deve apontar para o duplo objectivo de “uma distribuição de recursos mais justa entre freguesias” e, “de uma forma global, aumentar os recursos do Estado” ao dispor destas autarquias locais, referiu Pedro Cegonho.

Após o chumbo no Parlamento de propostas do PCP e do BE para a reposição de freguesias, antes das eleições de 1 de Outubro passado, a Anafre defende uma nova lei-quadro de criação, modificação e extinção de autarquias, que permita corrigir situações da reforma imposta em 2013.

PS e Governo remeteram para depois das autárquicas a eventual correcção de erros da reforma do PSD/CDS-PP, que levou à redução para 3092 das 4259 freguesias antes existentes, mas o presidente da Anafre defendeu que o processo deve ter “em conta o novo quadro de competências que possa surgir de um processo de descentralização”.

A revisão do estatuto do eleito local, segundo Pedro Cegonho, recandidato à presidência por indicação do PS, que saiu vencedor das recentes autárquicas, deve contribuir para “uniformizar” a legislação e avaliar as condições ao dispor das freguesias para exercerem as novas competências.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, participa na abertura do congresso, no Pavilhão Multiusos de Viseu, onde os cerca de 1200 delegados debatem no sábado as linhas gerais de actuação para os próximos quatro anos.

No domingo de manhã, serão eleitos os órgãos da Anafre, cabendo ao PSD e ao PCP indicar os dois vice-presidentes da comissão permanente, e na sessão de encerramento participam o presidente da Câmara de Viseu, o social-democrata Almeida Henriques, e o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, que tutela as autarquias.

Veja mais em ::::> Público

Secretário de Estado do Ambiente visita trabalhos de Requalificação Ambiental no Barreiro

26/01/2018
Foi dado nota dos estudos, em fase de adjudicação, para avaliação de passivos existentes e enquadramento de candidaturas a fundos para nova fase dos trabalhos de remoção de resíduos nos territórios geridos pela Baía do Tejo.
Deu-se conta da obra de ligação da rede de saneamento do Parque Empresarial do Barreiro e zonas urbanas envolventes à ETAR da Simarsul.

visita do Secretário de Estado do Ambiente, Eng Carlos Martins, ao Parque Empresarial da Baía do Tejo no Barreiro, permitiu acompanhar de perto os trabalhos em curso de remoção de passivos ambientais nos territórios do Barreiro, na sequência da aprovação de candidaturas a fundos europeus para ações de requalificação ambiental e eliminação dos passivos históricos existentes nos territórios geridos pela Baía do Tejo.
Durante esta jornada de trabalho foi dado nota de várias questões que se prendem diretamente com um dos pilares importantes da missão da Baía do Tejo: a Requalificação Ambiental do território, nomeadamente nos parques de Barreiro e Seixal.

.Ponto de situação dos investimentos na requalificação ambiental dos territórios e da fase em que se encontra a remoção dos passivos no Barreiro e Seixal.

Com a execução das candidaturas já aprovadas para as pirites verdes e lamas de zinco, cujos estaleiros no Barreiro foram o alvo da visita do Sec de Estado, e com a remoção das lamas da aciaria e pós de goela, depositados no Parque do Seixal, cuja intervenção vai começar em breve, ficam concretizados os cerca de 13,3 milhões de investimento aprovado para requalificação ambiental destes territórios. Processos em que o Sec Estado Ambiente, Eng Carlos Martins, se envolveu diretamente há cerca de um ano e que agora veio confirmar execução.

. Foi dado nota dos estudos, em fase de adjudicação, para avaliação de passivos existentes e enquadramento de candidaturas a fundos para nova fase dos trabalhos de remoção de resíduos nos territórios geridos pela Baía do Tejo.

A Baía do Tejo encontra-se atualmente a preparar concursos para estudos ambientais de detalhe para duas zonas do Parque Empresarial do Barreiro e três do Parque Empresarial do Seixal, com vista à definição das ações de requalificação ambiental a candidatar a fundos comunitários.
Após aprovação e conclusão dos trabalhos desta nova fase, ficarão solucionados os passivos ambientais existentes nos Parques Empresariais Baía do Tejo de Barreiro e Seixal considerados como prioritários pela APA , Agência Portuguesa para o Ambiente.
O Sec Estado Ambiente, Eng Carlos Martins, anunciou “a disponibilização de cerca de meio milhão de euros para estudos para enquadrar novas candidaturas para eliminar as bolsas de resíduos que ainda existem nestes territórios”.
Com a nova fase de trabalhos, que se estima poderem ser concluídos até final de 2019, ficam resolvidos os problemas ambientais considerados prioritários e que se arrastaram durante décadas e foram motivo de forte preocupação por parte das populações.

. Deu-se conta da obra de ligação da rede de saneamento do Parque Empresarial do Barreiro e zonas urbanas envolventes à ETAR da Simarsul.

A intervenção vai iniciar-se na primeira quinzena de fevereiro (encontra-se em fase final de concurso). Com um investimento global de cerca de 1,1 milhão de euros, capital exclusivo da Baía do Tejo, esta infraestrutura vai melhorar de forma significativa as condições de ambiente do Parque Empresarial do Barreiro e de algumas zonas envolventes que ficarão também ligadas à ETAR. Esta é uma intervenção aguardada há décadas e que agora se vê, finalmente, concretizada.
De acordo com o Sec Estado Ambiente, Eng. Carlos Martins, “Esta obra de ligação da rede de saneamento à ETAR é também uma medida muito importante, uma vez que afasta do Tejo mais uma fonte poluente e melhora as condições do Parque da Baía do Tejo e zonas contíguas ao mesmo”
O trabalho de proximidade que tem sido desenvolvido entre a Baía do Tejo, o Ministério do Ambiente e esta Secretaria de Estado tem permitido acelerar o processo de requalificação ambiental dos territórios, que beneficiará não só os Parques Empresariais e empresas aí sediadas, mas principalmente as populações destes concelhos da margem esquerda do Tejo.

. Projeto Cidade da Água (Almada)

À margem desta questão das intervenções de requalificação ambiental, o Sec Estado Ambiente, Carlos Martins, referiu que “também é com agrado que dou conta do Decreto Lei recentemente aprovado que permitiu delimitar as áreas exactas dos terrenos do complexo da Margueira (estaleiros da antiga Lisnave, em Cacilhas), o que vai permitir avançar com os importantes projetos definidos para o local. Projetos que definiu “com enorme potencial e de elevada importância para a região de Lisboa e para o país”.

Jacinto Pereira, presidente do CA da Baía do Tejo, anunciou que para o projeto Cidade da Água, cujo desenvolvimento vai mudar definitivamente a face da região, estão já confirmadas formalmente cinco manifestações de interesse de grupos oriundos da China, EUA, Reino Unido e dois consórcios portugueses, para o desenvolvimento de um projeto que se estima implicar um investimento entre mil milhões de euros e 1,5 mil milhões de euros.
A sinalização destes territórios e a recolha destas manifestações formais de interesse são resultado do trabalho de promoção efetuado, principalmente desde há quatro anos, a partir da criação da ferramenta de promoção Lisbon South Bay e dos contactos continuados que vêm sido mantidos com estes e outros grupos com interesse nos ativos geridos pela Baía do Tejo.
Veja mais em ::::> ROSTOS

Seo wordpress plugin by www.seowizard.org.