Ministro do Trabalho diz que na Autoeuropa “já estão a encontrar solução”

Vieira da Silva afirmou que é fundamental preservar o “diálogo social” na unidade construtora automóvel da Volkswagen, em Palmela.

O ministro do Trabalho, Vieira da Silva, disse esta quarta-feira que a administração e os trabalhadores da fábrica da Autoeuropa “já estão a encontrar solução” para o diferendo que os tem oposto nos últimos meses sobre novos horários de trabalho. “Acredito que trabalhadores e administração da Autoeuropa vão encontrar solução e já estão a encontrar solução”, afirmou o governante no Parlamento, na audição na Comissão de Trabalho e Segurança Social. O ministro afirmou que é fundamental preservar o “diálogo social” na unidade construtora automóvel da Volkswagen, em Palmela. Os trabalhadores da Autoeuropa, unidade da construtora automóvel Volkswagen, em Palmela, aprovaram em dezembro uma proposta para uma greve de dois dias, em 02 e 03 fevereiro, por discordarem dos horários de laboração impostos pela administração para responder ao aumento de fabrico de carros. A CT da empresa e a administração têm novas reuniões marcadas para esta semana.

Vieira da Silva falou também sobre a situação da Têxtil Gramax, fábrica da antiga Triumph, em Loures, que está em processo de insolvência, dizendo que enquanto existirem “hipóteses de investimento” essas serão “exploradas até ao limite” para tentar manter a fábrica em laboração. Contudo, acrescentou que entidades públicas como o IEFP – Instituto do Emprego e Formação Profissional estiveram na fábrica para “estabelecer já todos os cenários possíveis em caso de impossibilidade” de recuperação da empresa. A fábrica da antiga Triumph (de roupa interior feminina), sediada na freguesia de Sacavém, no concelho de Loures, foi adquirida no início de 2016 pela Têxtil Gramax Internacional e emprega atualmente cerca de 400 trabalhadores.

Ler mais em::::> Correio da Manhã

Comments are closed.

Seo wordpress plugin by www.seowizard.org.