Moradores vão debater renovação da Sobreda

Programa prevê comparticipação dos custos das obras nas habitações por parte da câmara.

A sessão pública promovida pela autarquia visa divulgar a Operação de Reabilitação Urbana da Sobreda e fazer um ponto da situação sobre a legalização das áreas urbanas de génese ilegal. A renovação do pequeno núcleo urbano será a oitava intervenção deste tipo realizada pela autarquia e terá um período de vigência de dez anos, prorrogáveis por mais cinco anos. A intervenção ocorre numa área do concelho de ruas estreitas e marcadas pelo uso intenso do automóvel. Para 67% dos moradores da Sobreda a deslocação casa/trabalho é feita de carro. E 55% das crianças da Sobreda deslocam-se para a escola também em transporte individual. A reabilitação das casas será da responsabilidade dos proprietários, contudo, a autarquia a exemplo de anteriores operações de reabilitação pretende comparticipar os trabalhos até 20% do orçamento da obra em imóveis em regime de arrendamento, até um montante máximo de 2500 euros no caso de edifícios anteriores a 1951. A reabilitação dos imóveis promove a obtenção de benefícios fiscais, mas está também previsto o agravamento dos impostos referentes a casas devolutas ou em ruínas. Entre fevereiro de 2011 e fevereiro de 2017, nas sete operações em vigor no concelho, foram intervencionados 391 fogos, dos quais 152 estavam devolutos.

Ler mais em: Correio da manhã

Comments are closed.

Seo wordpress plugin by www.seowizard.org.