Category: Nacional

Câmaras socialistas da Peninsula de Setúbal apoiam Fernando Medina para presidente do Conselho Metropolitano

25 de Outubro 2017

Presidentes de Almada, Montijo, Barreiro e Alcochete deram acordo à candidatura do autarca de Lisboa

Os autarcas das quatro câmaras socialistas da Península de Setúbal apoiam o presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, para presidente do Conselho Metropolitano de Lisboa, informou o presidente da Federação Distrital do PS, António Mendes, em nota enviada ao DIÁRIO DA REGIÃO.

“O presidente da Câmara Municipal de Sintra, Basílio Horta, convidado para o cargo, manifestou a sua indisponibilidade para se candidatar novamente, por considerar que essas funções devem ser exercidas preferencialmente pelo presidente da Câmara Municipal de Lisboa”, refere o comunicado em que o PS distrital anuncia o apoio à candidatura de Fernando Medina por parte dos presidentes das câmaras de Almada, Montijo, barreiro e Alcochete.

“Obtido o acordo de todos os presidentes de Câmara do PS da Área Metropolitana de Lisboa – Alcochete, Almada, Amadora, Barreiro, Lisboa, Montijo, Odivelas, Sintra e Vila Franca de Xira – o Partido Socialista candidatará a presidente do Conselho Metropolitano de Lisboa o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina”, conclui o referido documento.

O Conselho Metropolitano de Lisboa é o órgão directivo da Área Metropolitana de Lisboa (AML), que integra 18 concelhos a norte e a sul do rio Tejo, entre os quais os nove concelhos da Península de Setúbal.

Este órgão é eleito pelos presidentes das 18 Câmaras Municipais e passou para a mão dos socialistas na sequência das eleições autárquicas em que António Costa conquistou a Câmara Municipal de Setúbal e o PS ficou com maior representatividade autárquica na Área Metropolitana de Lisboa.

Antes disso a AML era dirigida pelo PCP, que tinha mais autarquias no conjunto metropolitano. Daniel Branco, antigo autarca de Vila Franca de Xira, foi um dos presidentes comunistas da Área Metropolitana.

Veja mais em ::::> Diário da Região

Uma escuta aqui, uma escuta ali

“Tudo gravado ao vivo com a voz de Sócrates”, diz músico

Canção com palavras do ex-primeiro ministro já foi vista milhares de vezes nas redes sociais.

É num pequeno estúdio doméstico que Nuno Gelpi, de 42 anos, conhecido como Bandex, gasta horas e horas a produzir canções que usam palavras de figuras públicas .

“Sou um músico de Lisboa que não sabe cantar nem escrever letras, então preciso de roubar a outras pessoas as letras e as vozes. Como posso escolher qualquer vocalista que tenha declarações no Youtube, tenho dois preferidos: Passos Coelho e José Sócrates”, explica ao CM o criador da música ‘Uma escuta aqui, uma escuta ali’, que se tornou viral nos últimos dias. “É um vídeo sobre escutas, no qual Sócrates prova que não há nada contra ele, são tudo acusações infundadas”, diz, sarcasticamente, “há apenas uma escuta aqui, uma escuta ali”.

A canção não é nova, mas foi republicada esta semana, após a conclusão da acusação do MP sobre a Operação Marquês. “Demoro muito tempo a fazer estas canções, mas com o senhor engenheiro tudo é mais fácil, porque ele é muito musical a falar”, garante o criador do canal Bandex TV. “Foi tudo gravado por músicos e depois acrescentei a voz de Sócrates”. Na calha está já outra música, depois da entrevista do ex-primeiro-ministro à RTP: “Já tenho muitas ideias a fervilhar”. “Como qualquer músico, tentas fazer músicas para expressar qualquer coisa, e eu aqui encontrei letras que na minha opinião são mais interessantes do que as que ouço na rádio. São reais e dizem coisas às pessoas”, remata Nuno Gelpi, feliz com o sucesso desta canção.

Ler mais em::::::> Correio da Manhã

SETÚBAL: CDU PERDE TRÊS BASTIÕES PARA PS


Não é o distrito onde a CDU tem o maior número de perdas, mas é aquele onde a derrota terá certamente maior impacto (pela dimensão populacional e pela carga simbólica dos concelhos em causa para os militantes comunistas). Barreiro, Almada e Alcochete são agora presididos pelo PS (no sismo sofrido na Península de Setúbal, os comunistas perderam ainda a maioria absoluta em Palmela e Seixal). A CDU continua a ser a força com mais câmaras no distrito (oito), é verdade. Mas o PS, que só tinha um município na margem ribeirinha (Montijo), tem agora mais três nessa faixa (e ainda um quinto concelho mais a Sul, Sines). Com o rombo sofrido no distrito, os comunistas deixaram de ser o partido com mais câmaras na Área Metropolitana de Lisboa, da qual fazem parte 18 municípios dos dois lados do rio.

Veja mais em :::> EXPRESSO

Rui Rio junta barões numa reunião em Azeitão

02.10.2017

Futuro candidato à liderança do PSD reúne grupo que inclui Manuela Ferreira Leite, Morais Sarmento e Ângelo Correia. Rio não avança sem Passos abrir o jogo, mas já está em contactos com os dirigentes da máquina laranja

Luis Costa Carvalho POR031009LCC-Rui Rio


Rui Rio rumou a sul esta segunda-feira, para uma reunião de alto nível dos barões com quem se tem aconselhado na preparação da sua candidatura à liderança do PSD. Ao que o Expresso apurou, o ex-autarca convidou para um encontro numa quinta de Azeitão um conjunto de conselheiros onde se contam Ângelo Correia, Nuno Morais Sarmento, Manuela Ferreira Leite, Feliciano Barreiras Duarte e José Eduardo Martins.

A agenda do encontro tem um ponto único: analisar a situação do PSD depois dos resultados de domingo e preparar todos os cenários para a candidatura de Rio à presidência do PSD. Conforme o Expresso noticiou em primeira mão, Rio já tem um núcleo-duro a trabalhar na sua candidatura há algum tempo, já tem um site pronto para a campanha interna e o anúncio de que é candidato está apenas à espera que Pedro Passos Coelho abra o jogo. Não está em causa se será ou não candidato – essa decisão já estava tomada antes das eleições autárquicas, mas o modo e o timing em que irá assumir a sua posição.
Anúncio de Passos surpreendeu

O antigo presidente da Invicta preparou o seu avanço no pressuposto de que iria enfrentar Passos Coelho, e no domingo foi surpreendido pela reação do ainda líder do PSD. Entre os colaboradores que Rio já havia na semana passada quem colocasse a hipótese de o resultado ser tão mau que Passos saísse do jogo, mas no domingo nem foi isso que aconteceu. Tanto quanto se sabe, o líder do PSD está ainda em reflexão sobre o seu futuro político (a reflexão “vai bem”, disse Passos esta segunda-feira). Depois deste anúncio, os colaboradores de Rio consideram previsível que Passos não se recandidate, mas qualquer que seja o cenário, a bola está do lado do ainda presidente. Só depois de Passos resolver o seu tabu Rio falará.

Veja mais em :::> EXPRESSO

ALMADA | Marcelo Rebelo de Sousa visitou Arsenal do Alfeite

O Presidente da República visitou esta tarde o Arsenal do Alfeite, no concelho de Almada, “num momento muito especial para esta empresa” conforme referiu Marcelo Rebelo de Sousa

Acompanhado da ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, do secretário de Estado da Defesa Nacional, Marcos Perestrello, do Almirante Chefe do Estado-Maior da Armada, e dos presidentes das Câmaras Municipais de Almada e Barreiro, o Presidente da República, visitou algumas das oficinas do Arsenal do Alfeite.

Na recepção à visita, a presidente do Conselho de Administração do AA, Andreia de Brito Bogas agradeceu a presença do Presidente e fez uma breve apresentação da empresa, dos objectivos e dos projectos futuros.

“Esta empresa tem 78 anos, e emprega 504 pessoas. E são os recursos humanos a força do Arsenal, que fazem desta empresa o que ela é. Por isso estamos a apostar no rejuvenescimento, com a entrada de novos empregados e na sua formação.”

Relativamente ao futuro, a presidente referiu o alargamento da Doca Seca, um investimento que rondará os 12 milhões de euros, a retoma da construção naval que foi iniciada com projectos de construção de embarcações de salvamento para a Marinha Portuguesa e a expansão do negócio, com reparação de navios da Marinha Real de Marrocos e das Filipinas.

Marcos Perestrello relembrou que Marcelo Rebelo de Sousa é o primeiro Presidente da República não militar a visitar o Arsenal, “que não recebia uma visita desta personalidade há cerca de 45 anos” e salientou “o momento de viragem que a empresa está a realizar, com o investimento na modernização, melhoria e expansão internacional”.

Marcelo Rebelo de Sousa frisou também “tratar-se de um momento muito especial esta visita, que é também uma homenagem do Presidente da República aos trabalhadores que dedicaram a sua vida à empresa e para quem deixo uma palavra de gratidão”.

Criticando as “vozes que nos últimos anos achavam que o Arsenal não voltaria a levantar-se”, garantiu que “não só provou que não vai parar como vai ter um futuro de sucessos e de internacionalização. Este é um futuro à medida do passado, e que já começou, com a ligação com a Armada Portuguesa, afinal uma história vivida em conjunto, porque não há Arsenal do Alfeite sem Marinha nem vice-versa.”

O Presidente afiançou que “o Governo está apostado no futuro do Arsenal do Alfeite, e todos sabemos que hoje há uma linha de rumo, com uma estratégia e não uma táctica a prazo. O investimento na formação para o seguro é um garante também para as comunidades desta zona, de onde vêm os trabalhadores”.

Por último, deixou “uma mensagem de confiança e esperança, algo que gostava de poder dizer a todas as instituições que visito, mas nem sempre é possível. Quero agradecer pelo que o Arsenal do Alfeite tem feito pelo país e pela Marinha Portuguesa, felicitar pelo passado e pelo futuro.”

O Presidente da República assinou ainda o livro de honra, inaugurou uma placa em leme, realizada por um dos empregados do Arsenal, e ainda teve tempo para umas selfies com os trabalhadores, além da programada fotografia de grupo.

Veja mais em Diário do Distrito

Bombeiros de Cacilhas ajudam no incêndio de Pedrogão

Saiu de cacilhas, às 16:30, a rendição dos operacionais do Distrito de Setúbal, que estão no combate ao incêndio em Pedrógão. Esta rendição está a ser efetuada, em autocarro cedido pela Câmara Municipal de Almada.

Veja mais em :::> BV Cacilhas

Joaquim Judas (CDU) defende reposição das freguesias em Almada

O cabeça-de-lista da CDU nas eleições autárquicas para a Câmara de Almada, Joaquim Judas, afirmou na sexta-feira que o voto na CDU é a “única e real condição para que sejam repostas as freguesias do concelho”.

“Com a vitória, o reforço da votação na CDU a 01 de outubro, conseguiremos, mais cedo do que tarde, que sejam repostas todas as freguesias [extintas pelo anterior governo PSD/CDS-PP] com os seus órgãos”, disse o presidente da Câmara de Almada, que se recandidata a um segundo mandato.

Joaquim Judas falava perante centenas de pessoas na apresentação dos candidatos da CDU aos diferentes órgãos autárquicos do concelho, que decorreu sexta-feira à noite em Almada.

Click aqui para ver as ::::> FOTOS

Concentração contra o encerramento das agências CGD na Península de Setúbal

Concentração em frente à Sede da Caixa Geral de Depósitos contra o encerramento das agências na Península de Setúbal e por todo o País

Fotos Marco Sargento :::::> Facebook

Correio da Manhã

Mais de 70 autarcas e populares do distrito de Setúbal manifestaram-se hoje em frente à sede da Caixa Geral de Depósitos (CGD), em Lisboa, em protesto contra o encerramento de cinco agências no distrito. Os manifestantes, na maioria idosos, exibiam bandeiras negras e gritavam que “a Caixa é do povo, não pode encerrar”. Em declarações à agência Lusa, a presidente da Junta da Charneca de Caparica, Margarida Carvalho, disse que só na sua freguesia (no concelho de Almada) são afetadas 14 mil pessoas, muitas idosas, que ficam sem qualquer dependência bancária. A mais próxima, segundo a autarca, seria a do Fórum Almada, que também vai encerrar. Margarida Carvalho afirmou ainda que a freguesia nunca teve oportunidade de negociar a manutenção desta agência, à volta da qual está estruturado todo o comércio local. Na manifestação esteve o deputado do PCP Miguel Tiago, que manifestou o apoio do partido a esta causa, salientando que os portugueses não estão a pagar uma injeção de dinheiro na Caixa para ela fechar balcões e prestar assim um mau serviço às populações. A CGD prevê encerrar 61 agências, sendo 18 na área da Grande Lisboa, 15 a norte, 15 a sul e nas regiões autónomas e 13 na zona centro, segundo a lista revista divulgada em março. No distrito de Setúbal estão previstos os encerramentos das agências de Sobreda da Caparica (Almada), Cacilhas (Almada), Fórum Almada (Almada), Lavradio (Barreiro) e Canha (Montijo). O fecho de agências foi negociado com Bruxelas e é uma das contrapartidas acordadas para que a recapitalização da CGD que está a decorrer, num montante superior a 5.000 milhões de euros, não seja considerada ajuda de Estado.

Ler mais em: correio da manhã

Almada exige que Governo alargue rede do MST

Os deputados municipais de Almada consideram que as boas condições para a mobilidade dos cidadãos são centras na promoção da qualidade de vida e contribuem para o desenvolvimento económico e social.

Elegem o Metro Sul do Tejo como um meio de transporte estratégico e vão exigir que o Governo invista nesta rede.

Executar as fases de extensão do Metro Sul do Tejo ao Seixal e Barreiro, tal como ficou previsto nas bases de concessão assinada entre e o Estado e a concessionária Metro Transportes do Sul, e prologar a rede deste meio de transporte até à Costa da Caparica, são algumas das exigências que a Assembleia Municipal de Almada vai apresentar ao Governo.

A decisão foi tomada na última reunião deste órgão, que aprovou ainda requerer à tutela um “novo interface multimodal na cidade da Costa da Caparica, que permita a articulação entre os vários transportes públicos, incluindo a articulação com o comboio de praia, Transpraia”.

No caso da extensão do MST à Costa da Caparica, os deputados municipais de Almada consideram que a linha deverá ter continuidade “desde o campus da Universidade Nova de Lisboa”, no Monte de Caparica, num traçado que “passe pela Vila da Trafaria, em canal próprio já definido nos instrumentos de gestão do território, e conforme o Plano de Desenvolvimento Estratégico da Costa da Caparica expressamente prevê”.

A moção aprovada na Assembleia Municipal realça ainda a iniciativa da autarquia de proceder ao estudo da viabilidade técnica para a “introdução de um sistema de transporte de grande capacidade, e em via própria, para a Charneca da Caparica, devidamente articulado com a rede MST e com os restantes meios de transporte público que operam no concelho”.

O Seixalense/Zoomonline

Decisão sobre novo aeroporto de Lisboa nas “próximas semanas”

Pedro Marques garantiu que os trabalhos técnicos estão avançados.

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, afirmou esta sexta-feira que nas próximas semanas vão surgir novidades sobre o novo aeroporto complementar ao de Lisboa, referindo que a base aérea no Montijo foi estudada de forma particular. “Ao longo do último ano tenho dito que estivemos a analisar as várias condições e pistas complementares que existem na região de Lisboa, mas, particularmente, esteve a ser a analisada a possibilidade da utilização da pista complementar aqui no Montijo”, disse o ministro, que esteve naquela cidade para o lançamento de uma obra na Estrada Nacional 4. Pedro Marques garantiu que os trabalhos técnicos estão avançados e que em breve vai ser anunciada a decisão do Governo. “A minha expectativa, uma vez que temos os trabalhos técnicos muito avançados, é que nas próximas semanas possamos dizer ao país de forma clara quais são ser os próximos passos e opções. Temos o trabalho adiantado, temos as condições que não tínhamos há um ano para tomar decisões”, defendeu. O ministro salientou que a Base Aérea Nº6, no Montijo, foi estudada de forma particular para acolher um aeroporto complementar ao Humberto Delgado, que deverá receber os voos ‘low-cost’. “Fomos estudando de forma mais intensa a situação desta pista da Base Aérea Nº6 do Montijo e da sua utilização como pista complementar ao aeroporto de Lisboa e nas próximas semanas teremos novidades”, salientou.

Ler mais em: Correio da Manhã

Seo wordpress plugin by www.seowizard.org.