Covid-19: Protecção Civil confirma caso em Setúbal e apela a “civismo da população”

Por Ana Martins Ventura 14/03/2020

O homem, cuja infecção por Covid-19 já se encontra confirmada após acompanhamento no Hospital de São Bernardo, esteve no norte do país “onde provavelmente ocorreu o contágio”, revelou esta noite o comandante do Serviço Municipal de Protecção Civil e de Bombeiros de Setúbal a O SETUBALENSE.

“Mas antes de estarmos fixados em contabilizar infectados e em aflição pública com a primeira morte, que pode ocorrer a qualquer momento, devemos preocupar-nos com o bem-estar uns dos outros e louvar o trabalho dos nossos profissionais de saúde que muito estão a fazer para controlar esta epidemia e dar a devida assistência a todas as pessoas”, recorda José Luís Bucho, comandante do Serviço Municipal de Protecção Civil e Bombeiros de Setúbal (SMPCB).

“Somos médicos, enfermeiros, auxiliares, PSP, GNR, Protecção Civil, Bombeiros. Todos estamos a trabalhar em conjunto para salvaguardar as populações”, defende o comandante, acrescentando que “é muito importante a população não esquecer a sua parte e actuar com civismo, sem cair em alarmismos exagerados e acções desmedidas como os actos de egoísmo a que se têm assistido nos supermercados”, aponta.

“A comida não vai acabar e só estão a dificultar a vida de quem tem menos recursos financeiros e fica com poucas opções”.

Ontem Setúbal decretou Situação de Alerta, no seguimento dos mesmos mecanismos accionados a nível nacional pelo Governo. No escalão acima, Setúbal e todo o país, entrará em Situação de Emergência, “algo que é previsível dentro de pouco tempo”, acrescenta o comandante, referindo que será necessário “para resguardar as populações e manter o isolamento, tal como tem sido feito em outros países da Europa, no sentido de controlar a propagação do vírus”.

Na situação de emergência está incluído o encerramento de fronteiras e o isolamento social da população, sendo apenas permitidas deslocações para a compra de víveres e para o desempenho de funções profissionais que não possam ser feitas através de teletrabalho. Todos os espaços públicos e restante comércio ficaria encerrado.

Para o comandante “muitas acções deveriam ter sido tomadas mais cedo, é verdade, mas agora estar a ser feito tudo o que é possível, incansavelmente. Se as pessoas adoecerem ou tiverem de ficar em casa podem contar com a Protecção Civil para ajudar com as acções mais simples, como ir às compras ou passear os seus animais domésticos”.

No momento estão mais de 1300 profissionais do município de prontidão, “mas o número pode subir”, afirma José Luís Bucho.

Neste momento Portugal tem 169 casos confirmados de infecção por Covid-19, dos quais 77 são da região Note, 73 de Lisboa e Vale do Tejo (entre Setúbal e Tomar), 8 da região Centro e 7 do Algarve. A aguardar resultado de laboratorial estão 126 casos e 1704 são suspeitos. E 5011 casos encontram-se em vigilância pelas autoridades de saúde devido a quarentena, após contacto com possível risco de contágio.

Veja mais em :::> Diário da Região

Hospital do Barreiro com dois casos positivos de Covid-19

Por Mário Rui Sobral 13/03/2020

 

São dois os casos de pessoas infectadas com Covid-19 que já foram confirmados no Hospital do Barreiro.

A informação foi garantida a O SETUBALENSE por fonte hospitalar que, acrescentou que existe um outro caso suspeito na mesma unidade hospitalar.

Segundo a mesma fonte, os dois casos “estão controlados”, sendo que uma dessas pessoas deverá, no entanto, ser transferida para uma unidade hospitalar de Lisboa.

Estes são os primeiros casos positivos confirmados na região, particularmente no hospital barreirense.

veja mais em ::::> Jornal da Região

Covid-19: Câmara de Setúbal fecha museus, salas de espetáculos e piscinas

NEWSINSETÚBAL 11/03/2020 às 08:34

A autarquia suspendeu as atividades nos vários equipamentos públicos até ao dia 25 de março, quarta-feira.

Câmara Municipal de Setúbal anunciou num comunicado partilhado na página de Facebook do munícipio que vai fechar os equipamentos municipais públicos para prevenir a propagação do novo Coronavírus até ao dia 25 de março, quarta-feira. 

As salas de espetáculos do Fórum Municipal Luísa Todi, Cinema Charlot — Auditório Municipal, museus e equipamentos desportivos incluindo pavilhões e piscinas vão ter assim as suas atividades suspensas. 

Na publicação, a autarquia informou ainda que “a decisão camarária foi tomada em respeito pelas várias recomendações e orientações emitidas pela Direção-Geral de Saúde sobre esta matéria, ainda que não sejam conhecidos, até esta data, quaisquer casos de contaminação com este vírus”. 

A Câmara Municipal de Setúbal também anunciou que já tem um Plano de Contingência Interno para enfrentar possíveis ameaças do Covid-19. O plano é composto por três fases: monitorização, alerta e recuperação.

De acordo com o documento, a presidente do executivo Maria das Dores Meira deve declarar o estado de alerta e ordenar a execução das ações previstas, caso se registe o primeiro caso de infeção entre os funcionários da autarquia. Nesta situação são antecipadas medidas para reduzir o contágio, como horários de trabalho desfasados, recurso ao teletrabalho e o reforço da limpeza nas instalações.

VEJA MAIS EM ::::>NEWSINSETÚBAL

Hospital Garcia de Orta cria área exclusiva para casos suspeitos de COVID-19

Por Carmo Torres -Março 9, 2020

O Hospital Garcia de Orta tem a partir desta segunda-feira, 9 de março, uma área específica para os casos suspeitos que surjam na triagem do Serviço de Urgência no âmbito do Coronavírus19.

O Hospital Garcia de Orta tem a partir desta segunda-feira, 9 de março, uma área específica para os casos suspeitos que surjam na triagem do Serviço de Urgência no âmbito do Plano de Contingência para Infeções Emergentes: Novo Coronavírus19.

O espaço era até aqui reservado aos utentes triados com senhas verdes e azuis, denominado SUVA.

A decisão vem no seguimento de outras medidas já tomadas, nomeadamente em relação às visitas hospitalares.

Diariamente, no Hospital Garcia de Orta, cada doente tem direito à visita de UMA pessoa, que poderá ficar em permanência durante todo o horário de visita.

O Hospital apela ainda à população da sua área de abrangência que utilize os diversos meios audiovisuais para contactar com os familiares e amigos internados.

Por uma questão de precaução, aconselha-se ainda a população em geral que, antes de recorrer ao Serviço de Urgência do Hospital Garcia de Orta deve contactar, inicial e preferencialmente, a linha SNS 24 – 808 24 24 24 8 ou o seu Centro de Saúde.

Veja mais em ::::>Diário do Distrito

Covid-19: Instituto Egas Moniz em Almada suspende aulas

Jornal Económico com Lusa 09 Março 2020, 21:38

O Instituto Egas Moniz, em Almada, distrito de Setúbal, vai suspender as atividades letivas como medida preventiva devido à epidemia de Covid-19, uma vez que não existem casos suspeitos ou confirmados do novo coronavírus na instituição, adiantou a direção.

Em resposta à Lusa, o Egas Moniz – Cooperativa de Ensino Superior, que integra o Instituto Universitário Egas Moniz e a Escola Superior de Saúde Egas Moniz, confirmou que a direção, “como instituição de ensino na área da saúde, decidiu preventivamente e temporariamente suspender apenas as atividades letivas”.

As informações foram primeiro avançadas pelas associações académicas das duas escolas da instituição, que referem o encerramento por 14 dias a partir de terça-feira, 10 de março.

Questionado pela Lusa, o instituto Egas Moniz aponta a suspensão das aulas como medida preventiva.

Na mesma nota o Egas Moniz confirma o adiamento de “todas as atividades curriculares e extracurriculares que não tenham um caráter eminentemente letivo, tais como congressos, reuniões científicas e eventos culturais e lúdicos” da sua responsabilidade, “mantendo em funcionamento todas as restantes atividades”.

“Informamos que até ao momento não temos qualquer registo de suspeita ou confirmação da doença”, acrescenta-se.

O último balanço dá conta de 39 casos por infeção pelo novo coronavírus em Portugal e um total de 339 casos suspeitos desde o início da epidemia, 67 dos quais ainda a aguardar resultados laboratoriais.

A epidemia de Covid-19 foi detetada em dezembro e desde então foram infetadas mais de 110 mil pessoas, mas a maioria já recuperou. A doença provocou até ao momento cerca de 3.800 mortos.

veja mais em::::> Jornal Económico

Carnaval em Almada 2020

23 de Fevereiro 2020
Desfile de Palhaços

Carnaval 2020 na Costa da Caparica

Fotos::::> INFOCOSTA

Carnaval no Laranjeiro 2020

Desfile de Carnaval das Escolas das Freguesias de Laranjeiro e Feijó

TV ALMADA

Ameaça de bomba lança o pânico em escola

14/02/2020 Raquel Simões e I.F.R

Mais de 700 alunos que estavam nas salas de aulas acabaram por ser retirados do estabelecimento.

A EB 2, 3 da Costa de Caparica, em Almada, recebeu esta quinta-feira uma ameaça de bomba, através de email, endereçado a Teresa Santos, coordenadora do estabelecimento de ensino.

Segundo o CM conseguiu apurar junto da responsável, após a receção da ameaça, por volta das 10h00, foram acionadas, de imediato, as autoridades. Os mais de 700 alunos que estavam nas salas de aulas acabaram por ser retirados do estabelecimento.

No local estiveram os Bombeiros de Cacilhas, a GNR e o Grupo de Intervenção Cinotécnica, num total de 26 operacionais, apoiados por 11 viaturas.

Veja mais em ::::> Correio da Manhã

Câmara do Seixal reúne-se com Governo para discutir realojamentos do Bairro da Jamaica

Foto: Diogo Pinto

A Câmara do Seixal informou esta quinta-feira que vai reunir-se na segunda-feira à tarde com a secretária de Estado da Habitação, Ana Pinho, para discutir os realojamentos do Bairro da Jamaica, que estão atrasados devido à especulação imobiliária.

“A reunião acontece para ver toda a questão dos realojamentos, porque foi assinado o protocolo em 2017 por várias entidades. É um acordo de colaboração entre a câmara e áreas do Governo”, disse à Lusa fonte do gabinete de comunicação da autarquia, que se situa no distrito de Setúbal.

À TSF, a vereadora da Habitação, Manuela Calado, adiantou esta quinta-feira que a autarquia pretende “fazer um ponto de situação” sobre os realojamentos em Vale de Chícharos, mais conhecido como Bairro da Jamaica, e explicar que “o orçamento previsto fica abaixo daquilo que são os valores de mercado”.

O município contava ter começado a segunda fase de realojamentos até ao fim do ano passado, mas, em janeiro, avançou à Lusa que o processo está atrasado devido às “burocracias” e especulação imobiliária.

“Infelizmente, este é um processo moroso e burocrático. Foi desenvolvido um procedimento para aquisição das habitações destinadas ao realojamento do qual não resultaram propostas para a totalidade das habitações necessárias, tendo em conta que os valores da portaria são baixos em relação aos preços de mercado praticados atualmente”, explicou, na resposta enviada à Lusa.

Ainda assim, nesta nota, a Câmara do Seixal referiu que continua a decorrer o processo de aquisição de 74 habitações para os moradores dos lotes 13, 14 e 15, prevendo-se o reinício do processo “até ao final de 2020”.

No entanto, na ocasião, a autarquia não divulgou o número de habitações que já tinha conseguido adquirir, apesar de, em setembro de 2019, o autarca Joaquim Santos (CDU) ter adiantado que a compra estava a “meio caminho”.

Embora 2019 tenha sido um ano “zero” em termos de realojamentos, segundo o presidente da Associação de Desenvolvimento Social de Vale de Chicharros, Salim Mendes, os moradores estão “calmos” a aguardar a resolução do problema, até porque têm uma boa relação com o município.

Em 20 de dezembro de 2018 terminou a primeira fase de realojamentos dos moradores do lote 10, em que 187 pessoas foram distribuídas por 64 habitações em várias zonas do concelho, segundo a Câmara Municipal do Seixal.

O acordo para a resolução da situação de carência habitacional neste bairro foi assinado em 22 de dezembro de 2017, numa parceria entre a Câmara do Seixal, o Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana e a Santa Casa da Misericórdia do Seixal.

No total, a cooperação visa o realojamento de 234 famílias e tem um investimento total na ordem dos 15 milhões de euros, dos quais 8,3 milhões são suportados pelo município.

O bairro começou a formar-se na década de 90, quando populações que vinham dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) começaram a fixar-se nas torres inacabadas, fazendo puxadas ilegais de luz, água e gás.

veja mais em ::::> Correio da Manhã

Seo wordpress plugin by www.seowizard.org.