Palmela – Comissão Europeia vai investigar em profundidade

vw
A Comissão Europeia deu início a uma investigação aprofundada com o objetivo de examinar se os planos de Portugal para conceder um financiamento público de 36,15 milhões de EUR à Volkswagen Autoeuropa, uma filial do grupo Volkswagen, para um projeto de investimento na região de Setúbal respeitam as regras da UE em matéria de auxílios estatais.

O início de uma investigação formal permite que os terceiros interessados apresentem observações sobre a medida proposta, sem prejudicar o resultado da investigação.
Joaquín Almunia, Vice-Presidente da Comissão responsável pela política da concorrência, declarou que: «A Comissão é favorável à concessão de auxílios destinados a incentivar projetos de investimento em regiões desfavorecidas. Necessitamos, porém, de verificar se a participação dos contribuintes se reduz ao mínimo necessário para concretizar o investimento e corrigir uma deficiência de mercado. Temos também de estar particularmente vigilantes no caso de auxílios estatais a setores que se deparam com problemas de sobrecapacidade ou outros problemas estruturais, visto tais auxílios poderem distorcer significativamente a concorrência no Mercado Único».

Veja mais em ::::> Rostos

Cinco feridos em despiste de autocarro no Seixal

inem
Cinco pessoas ficaram hoje feridas sem gravidade devido ao despiste de um autocarro na localidade de Casal do Marco, no Seixal, disse à agência Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Setúbal
De acordo com a mesma fonte, o autocarro despistou-se e embateu numa árvore cerca das 15:15, na avenida 1.º de Maio, no Casal do Marco.
O acidente causou cinco feridos sem gravidade, que foram atendidos no local pelo Instituto Nacional Emergência Médica (INEM).

No local estavam às 15:40 os Bombeiros Voluntários do Seixal, o INEM e a GNR, num total de nove veículos e 18 operacionais.

Veja mais em ::::> Notícias ao Minuto

PAN de Almada apresenta queixa contra Câmara da Moita

moita

O Partido pelos Animais e pela Natureza (PAN) apresentou uma queixa, no Ministério Público do Tribunal de Comarca e de Família e Menores de Almada, contra a Câmara Municipal da Moita e os organizadores das festas da cidade pela morte de duas pessoas durante as largadas de touros. As mortes aconteceram durante as Festas em Honra de Nossa Senhora da Boa Viagem, na vila da Moita, que decorreram 12 e 21 de setembro.

O PAN lembra que no público se encontravam pessoas de todas as faixas etárias e “menores de 12 anos”, a quem as touradas e as largadas “são vedadas por lei desde de Fevereiro de 2014”. O partido sublinha que nesta festa se “desconhece a celebração de seguros que reparem os danos” e acrescenta que mesmo sem “condições de segurança” a comissão organizadora do certame continuou com as largadas “colocando os patrocínios acima do interesse público” e “responsabilizando quem participa e assiste a estes eventos”.

O Partido pelos Animais e pela Natureza considera que este tipo de situações “se enquadram no campo da responsabilidade pelo risco”, porque havia da parte da autarquia e da organização das festas “ a consciência de que destes incidentes podem resultar mortes” e “nada se fez para evitá-las”. A Câmara Municipal da Moita recusou-se a fazer qualquer comentário sobre o caso.

Veja mais em ::::> Jornal da Região

Seixal reclama soluções para problemas ambientais do concelho

JoaquimSantos_Seixal
A Câmara Municipal do Seixal exigiu hoje a resolução urgente dos problemas ambientais do concelho, que passam pela contaminação dos solos por hidrocarbonetos e por problemas de controlo da qualidade do ar.
A autarquia informou que o presidente da Câmara, Joaquim Santos (PCP), reuniu com o secretário de estado do Ambiente, Paulo Lemos, para expor os problemas e procurar soluções.
“O objetivo foi analisar os problemas de controlo da qualidade do ar em Paio Pires e no concelho e a contaminação dos solos por hidrocarbonetos, passivo ambiental que se arrasta há mais de uma década”, segundo um comunicado da Câmara Municipal.
Segundo o documento, o secretário de Estado do Ambiente terá assegurado que irão ser diligenciadas medidas para a “urgente reparação” da única estação de medição da qualidade do ar localizada em Paio Pires.
Em relação ao problema que afeta as populações da zona envolvente à Siderurgia Nacional, a Câmara Municipal do Seixal propôs a criação urgente de um grupo de trabalho constituído por técnicos da autarquia, Agência Portuguesa de Ambiente, Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo e Ministério da Economia, para avaliar os impactos da poluição das indústrias situadas no local.
Um dos passivos que mais preocupa a autarquia é a contaminação de solos proveniente da deposição de materiais tóxicos e hidrocarbonetos, que se encontram nos antigos areeiros em Vale de Milhaços e em Sta. Marta do Pinhal, os terrenos da SPEL e o poço do Talaminho.
“Foram avaliadas as oportunidades de cofinanciamento ao abrigo do próximo quadro comunitário, assim como possíveis modelos para a intervenção em parceria entre os setores público e privado, na recuperação destas zonas”, acrescenta o comunicado.
Ficou agendada uma reunião no Seixal, com deslocação aos locais contaminados de uma equipa da Agência Portuguesa de Ambiente, para o dia 21 de outubro.

Ler mais: :::> Jornal da Região

Protesto no Tribunal do Barreiro contra mau funcionamento do Citius

barreiro
Dezenas de funcionários, advogados e magistrados estiveram, esta sexta-feira, em protesto junto ao Tribunal do Barreiro contra o mau funcionamento da plataforma Citius, existindo várias salas no edifício, incluindo de audiência, cheias de processos.

Irene Bento, funcionária do Tribunal do Barreiro há cerca de 14 anos, afirmou que a situação está complicada, destacando o volume de processos que chegaram de outros tribunais, como Almada, Moita ou Montijo.

“O nosso trabalho está complicado, pelos muitos processos que vieram, no caso do Tribunal do Trabalho do Tribunal de Almada. Temos processos que não foram redistribuídos, apesar de eles estarem cá fisicamente”, afirmou.

Pelo Tribunal do Barreiro é possível encontrar várias salas, incluindo salas de audiência, cheias de processos, desde os bancos até à mesa do juiz.

“A sala de audiências está cheia. Tivemos que desocupar a parte da mesa do juiz e das duas primeiras filas para que possam ocorrer julgamentos. Nunca tinha assistido a uma situação destas. Isto é necessário, mas devia ser feito de modo faseamento para minimizar os impactos”, salientou.

A funcionária explicou que deverá ser necessário cerca de um ano para que tudo esteja em condições.

Veja mais em ::::>Jornal de Notícias

Feira Quinhentista relembra a essência da Aldeia Galega

montijo2014 (98)
A Feira Quinhentista de Aldeia Galega, no Montijo, “recria os tempos antigos” através dos trajes dos actores que “vão protagonizar as cenas da altura”. O presidente da Câmara Municipal do Montijo, Nuno Canta, explica que o espaço teatral na feira permite reviver os valores que levaram à fundação da Aldeia Galega, tendo sido um porto importante para as “trocas comerciais entre Lisboa, Alentejo e Espanha”, facilitando assim a entrada e saída de pessoas e de mercadorias.

Outro valor apontado pelo autarca é a forte ligação com o campo, estando até aos dias de hoje o Montijo marcado pela agricultura, através da “plantação de flores e da agroindústria, com a transformação da carne de porco”. Todos estes aspectos vão estar retratados nas peças teatrais, bem como alguns episódios que marcaram a vida do povoado como “as visitas de D. Manuel I e da Ordem de Santiago”.

O edil afirma que a recriação dos tempos da Aldeia Galega, com a “participação da sociedade civil como figurantes e actores” das cenas criadas, permite que os próprios munícipes se sintam envolvidos no evento, sendo esta uma forma de a população adquirir a “tradição e a cultura dos tempos medievais” que marcaram a aldeia e marcam hoje a cidade.

Nuno Canta considera que esta é uma feira medieval diferente das outras, primeiro devido à sua dimensão, mas também por transmitir os valores do Montijo e por possibilitar “juntar as pessoas e as culturas” de diferentes tempos. De acordo com o autarca, um dos pontos altos da feira é a apresentação do livro Foral de Aldeia Galega do Ribatejo 1514, da autoria de João José Alves Dias, que retrata um pouco da histórica da povoação, com base no Arquivo Nacional da Torre do Tombo.

A Feira Quinhentista de Aldeia Galega, no Montijo, decorre durante este fim-de-semana e está orçada em cinco mil euros, inserida nas comemorações dos 500 anos do Foral Manuelino de Aldeia Galega do Ribatejo, outorgado a 15 de Setembro de 1514 por D. Manuel I.

Veja mais em ::::> Setúbal na Rede

Ana Catarina vence Federação de Setúbal e reforça António Costa

Ana-catarina_Federação-537x350
9 Setembro, 2014 • Humberto Lameiras • Destaque, Política

A deputada socialista Ana Catarina Mendes, apoiante de António Costa, é a nova presidente da Federação do PS de Setúbal, conseguindo captar 55 por cento dos votos contra os 45 por cento de Madalena Alves Pereira, que liderava este órgão e apoia António José Seguro nas primárias que irão decidir qual o candidato do partido a primeiro-ministro

Num universo de 2.803 militantes socialistas do distrito de Setúbal com capacidade eleitoral, na passada sexta-feira, Ana Catarina Mendes obteve 1.180 votos enquanto Madalena Alves Pereira teve 978 votos. Ou seja, a nova presidente da Federação de Setúbal e diretora de campanha de António Costa para as primárias, venceu em 9 das 13 concelhias do distrito.

“Sempre acreditei que era possível vencer, porque conheço bem os militantes de Setúbal. Com a força de todos – o ‘slogan’ da minha campanha – acredito que é possível mobilizar Portugal”, disse à Lusa Ana Catarina Mendes.

Nas 19 federações socialistas a nível nacional, os candidatos apoiantes de António Costa venceram em 10 destes órgãos, enquanto António José Seguro tem a confiança de 9 dos presidentes. Mas ainda há muitas variáveis a observar até às primárias de 28 de setembro.

Quando começaram a sair os primeiros resultados dos candidatos vencedores das federações, chegou a pensar-se que António Costa deixaria António José Seguro à distância, mas após dois dias de votação – 5 e 6 de setembro – verificou-se uma vitória tangencial. Aliás, em números absolutos de votos, o secretário-geral do PS terá conseguido cerca de mais 1200 votos do que Costa. Mas há que considerar o peso de cada uma das federações.

Veja mais em :::> Cidade Informação Regional

CDS-PP ALMADA QUER ESCOLA DE TURISMO DE QUALIDADE NO CONCELHO

almada4
O CDS-PP em Almada entende que o concelho deveria ter sediado no seu território uma Escola Internacional de Hotelaria e Turismo que formasse não só profissionais para o sector, como aumentar os parâmetros de oferta/qualidade a quem visita o concelho quer na época estival quer mesmo durante todo o ano.

Esta medida a ser implementada dinamizava não só a qualidade e a excelência do serviço, hoje em dia cada vez mais exigente, como também seria um incremento positivo e considerável para a economia local nomeadamente para o sector do emprego.

Beneficiando o concelho de Almada de condições propícias onde se destacam os diversos recursos naturais, o património, a gastronomia e as tradições como exemplo, é fundamental a preparação de recursos humanos devida e qualificadamente especializados que consigam responder às exigências da procura e do mercado atraindo um significativo número de visitantes e turistas que privilegiam a qualidade no atendimento.

Uma Escola Internacional de Hotelaria e Turismo de qualidade no concelho poderia essencialmente responder e atrair novos mercados e novos desafios abrindo horizontes e oportunidades por explorar que geram receitas e potenciam no sector a melhor oferta que Almada tem para dar.

Deve deste modo a autarquia em Almada olhar para esta realidade como uma prioridade devendo criar todas as condições ao seu alcance para que se possa concretizar mais um pólo dinâmico de formação, de qualidade e de emprego no concelho.

António Pedro Maco
Deputado Municipal e Presidente CDS-PP Almada

Veja mais em :::> Rostos

Moita com nova largada de toiros depois de duas colhidas mortais no sábado

moita
A Comissão de Festas da Moita assegura que as largadas de toiros vão continuar na segunda-feira, apesar das duas vítimas mortais devido a colhidas, afirmando que existem medidas de segurança mas que é impossível controlar milhares de pessoas.
“As largadas de toiros vão continuar. Há muito tempo que temos sempre todas as medidas de segurança e existem avisos dos perigos e cuidados a ter na festa brava, mas não podemos controlar milhares de pessoas”, disse à agência Lusa Clarisse Santos, da Comissão de Festas.
Na primeira largada de toiros das Festas da Moita deste ano, na madrugada de sábado, dois homens, de 46 e 27 anos, morreram devido a colhidas dos toiros.
Um popular presente no local disse à agência Lusa que uma das vítimas mortais, um homem de 46 anos residente na Moita, foi colhida com violência pelo toiro que estava na parte no final da avenida.
Um outro homem, de 27 anos, também foi colhido pelo toiro e transportado ao hospital do Barreiro, mas acabou por não resistir aos ferimentos causados e morreu durante o dia de sábado.
“O espaço onde decorrem as largadas é fechado e só lá entra dentro quem quer. As atividades ligadas à festa brava têm os seus perigos”, explicou Clarisse Santos, que lamentou as mortes dos dois aficionados.
Na avenida principal da Moita, que é dividida, são largados três toiros, num evento que atrai milhares de pessoas ao concelho, com muitas tradições ligadas à tauromaquia.
As largadas de toiros regressam à avenida na manhã de segunda-feira, pelas 10:00. Até ao fim das Festas da Moita, que terminam a 21 de setembro, estão previstas mais oito largadas de toiros.

Ler mais: A Comissão de Festas da Moita assegura que as largadas de toiros vão continuar na segunda-feira, apesar das duas vítimas mortais devido a colhidas, afirmando que existem medidas de segurança mas que é impossível controlar milhares de pessoas.
“As largadas de toiros vão continuar. Há muito tempo que temos sempre todas as medidas de segurança e existem avisos dos perigos e cuidados a ter na festa brava, mas não podemos controlar milhares de pessoas”, disse à agência Lusa Clarisse Santos, da Comissão de Festas.
Na primeira largada de toiros das Festas da Moita deste ano, na madrugada de sábado, dois homens, de 46 e 27 anos, morreram devido a colhidas dos toiros.
Um popular presente no local disse à agência Lusa que uma das vítimas mortais, um homem de 46 anos residente na Moita, foi colhida com violência pelo toiro que estava na parte no final da avenida.
Um outro homem, de 27 anos, também foi colhido pelo toiro e transportado ao hospital do Barreiro, mas acabou por não resistir aos ferimentos causados e morreu durante o dia de sábado.
“O espaço onde decorrem as largadas é fechado e só lá entra dentro quem quer. As atividades ligadas à festa brava têm os seus perigos”, explicou Clarisse Santos, que lamentou as mortes dos dois aficionados.
Na avenida principal da Moita, que é dividida, são largados três toiros, num evento que atrai milhares de pessoas ao concelho, com muitas tradições ligadas à tauromaquia.
As largadas de toiros regressam à avenida na manhã de segunda-feira, pelas 10:00. Até ao fim das Festas da Moita, que terminam a 21 de setembro, estão previstas mais oito largadas de toiros.

Ler mais: Jornal da Região

Metro Sul do Tejo lança campanha de descontos para desempregados

metro1

A empresa Metro Sul do Tejo (MST) anunciou esta segunda-feira que vai lançar uma campanha de desconto de 25% na compra do passe mensal para desempregados que residam nos concelhos de Almada e Seixal.

Mediante a apresentação nos postos de venda assistida de um comprovativo da situação de desemprego, a empresa disponibilizará ao desempregado um desconto de 25% na aquisição do passe, numa campanha que decorre de 16 de setembro a 25 de dezembro.

A campanha permitirá a estas pessoas deslocarem-se na rede do Metro Sul do Tejo durante 30 dias por 12,55 euros. O passe do MST custa 16,75 euros.

Veja mais em :::> Correio da Manhã

Seo wordpress plugin by www.seowizard.org.