PCP – «Integração de Trabalhadores Precários nos mapas de pessoal das Autarquias Locais»

26/01/2018

A Comissão Concelhia da Moita do PCP considera importante o processo de integração de trabalhadores precários na Administração Pública e nas Autarquias Locais, mas não suficiente.

No comunicado «Integração de Trabalhadores Precários nos mapas de pessoal das Autarquias Locais», a Comissão Concelhia da Moita do PCP reunida a 25 de Janeiro de 2018 considera que o processo de integração de trabalhadores precários na Administração Pública e nas Autarquias Locais é um passo importante mas que ainda assim não é suficiente para resolver os problemas da precaridade laboral no sector publico.

O Partido Comunista Português, que defende serviços públicos de qualidade e o trabalho com direitos, propôs a integração de todos os trabalhadores precários, quer estivessem em regime de permanência ou em regime parcial, tivessem ou não solicitado a sua integração.

Mais propôs que nenhum trabalhador fosse dispensado enquanto o objeto do seu trabalho fosse necessário. Estas propostas não foram aceites pelo governo do PS.

Alguns trabalhadores foram dispensados e muitos outros, não vão ver a sua situação resolvida por não terem sido identificados como precários ou por não reunirem as condições impostas pelo PS.

No concelho da Moita e por opção politica dos eleitos da CDU nos órgãos autárquicos, ainda que por vezes tenha merecido o voto contra ou a abstenção de PS e PSD na votação dos mapas de pessoal das autarquias, este processo vai abranger cerca de 50 trabalhadores acabando com a grande maioria das situações precárias nas autarquias locais.

Veja mais em:::> Diário do Distrito

Comments are closed.

Seo wordpress plugin by www.seowizard.org.