Category: Portugal

Presidenciais 2016 – Marcelo teve mais votos em todos os distritos

marcelo
No Norte e no Centro o domínio foi esmagador, mas até em Beja o futuro Presidente da República foi o candidato que recebeu mais votos

De norte a sul e nas ilhas, Marcelo Rebelo de Sousa foi o candidato que mais votos recolheu em todos os distritos do país. No Norte e no Centro as votações foram esmagadoras, com maioria absoluta em quase todos os distritos. Viseu foi o distrito em que obteve o melhor resultado, com 62,66%, acima dos valores de Bragança, Vila Real e Leiria, em que também superou os 61% dos votos.

Sampaio da Nóvoa fez melhor do que Manuel Alegre em vários distritos, sem que esses votos permitissem impedir a vitória do adversário à primeira volta. Marisa Matias teve bons resultados, batendo Edgar Silva em quase todos os distritos – exceções são Madeira, Beja e Évora. O candidato, com o apoio do PCP, teve um mau resultado. O melhor que conseguiu foi na Madeira, sua terra, onde foi segundo, e em Beja, terceiro com 15%. Maria de Belém foi um desastre em todos os distritos e foi mesmo batida por Vitorino Silva no Porto e em Viana do Castelo.

Professor bateu o reitor na capital dos estudantes

Marcelo Rebelo de Sousa não teve problemas em bater Sampaio da Nóvoa em Coimbra. Na capital dos estudantes, o professor obteve 50,2%, mais 27 pontos percentuais do que o ex-reitor da Universidade de Lisboa. Apesar de a percentagem de Marcelo ser inferior à de Cavaco Silva há cinco anos (teve 52%), o atual presidente teve quase menos dez mil votos do que aquele que será o seu sucessor. Já Sampaio da Nóvoa teve mais cinco mil votos do que Manuel Alegre em 2011. Em Coimbra, como a nível nacional, Marisa Matias foi a terceira (14%) – só no concelho de Condeixa-a-Nova conseguiu bater Nóvoa. Maria de Belém foi quarta (4,6%), seguida de Vitorino Silva (2,6%) e Edgar Silva (2,2%).

Almada

presidenciais

Fonte ::::> Diário de Notícias

1976 – Gaiola Aberta – José Vilhena

Canção para a Europa

europapara

1976 – Gaiola Aberta – José Vilhena

Assembleia nacional 1976

Assembleia nacional 1976

Telma Monteiro conquista ouro

Judoca portuguesa (de Almada) vence por ‘ippon’ nos Jogos Europeus.

telma
A judoca portuguesa Telma Monteiro conquistou esta quinta-feira a medalha de ouro na competição de -57 kg dos I Jogos Europeus, em Baku, no Azerbaijão, ao derrotar a húngara Hedvig Karakas.

Telma, líder do ranking mundial, venceu a 11.ª jogadora por ippon, confirmando a tendência frente à rival húngara, a quem venceu em todos os cinco combates.

Na competição de judo dos I Jogos Europeus, que atribuem também os títulos continentais, Telma Monteiro assegurou o seu quinto título, depois das conquistas em -52 kg, em 2006 e 2007, e em -57 kg, a sua categoria atual, em 2009 e 2012.

Veja mais em ::::> Correio da Manhã

Vaga de calor leva gaivotas a trocar mar pelos telhados das cidades costeiras

gaivotas-4631

Há cada vez mais gaivotas no miolo urbano das cidades costeiras como Lisboa, Porto, Peniche, Setúbal ou Portimão e o fenómeno está a aumentar com a atual vaga de calor, disse hoje à Lusa um especialista da SPEA.

O fenómeno das gaivotas viverem cada vez mais nas cidades costeiras de Lisboa, Porto, Peniche, Setúbal ou Portimão já se regista há cinco ou dez anos, mas acentuou-se com a atual vaga de calor, admitiu à Lusa Domingos Leitão, especialista em ecologia de aves e diretor do Departamento de Conservação da Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA).

«Tendo em atenção a época do ano em que há juvenis voadores, gaivotas com pouca experiência que nasceram este ano, e também tendo em atenção o calor elevado que se faz sentir neste momento e que provoca o cansaço aos animais e os faz sofrer com o calor, é mais frequente que as pessoas detetem que têm gaivotas no prédio onde vivem, nos telhadas das casas, na rua ou no quintal», explicou aquele especialista.

Diário Digital / Lusa

Mais 200 mortos em semana de calor

2013-07-07000536_CA967162-B341-4FEB-88DD-FECB0766BF67738d42d

Morreram mais 200 pessoas do que é habitual na última semana de junho, face à média desse período que é de 1800 óbitos. O acréscimo coincide com a primeira semana da vaga de calor. Ontem, os termómetros voltaram a atingir valores próximos de máximos históricos: 42,4 graus em Setúbal, 41,3 em Santarém e 40,1 em Lisboa. Só na quarta-feira a temperatura terá uma descida acentuada.

Os dados disponibilizados pelo Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA) são apurados com base no sistema de Vigilância Diária de Mortalidade, que integra os óbitos registados 24 horas antes pelas Conservatórias do Registo Civil.

Para o diretor-geral da Saúde, Francisco George, estes dados não permitem, contudo, relacionar o número de óbitos com o calor. Os dados do INSA foram divulgados na última quinta-feira. Um dia depois, a Direção Geral da Saúde alertou para “as condições meteorológicas preocupantes” e apelou aos cidadãos para tomarem medidas de prevenção, para evitar a mortalidade ocorrida em 2003 relacionada com o calor, com 2196 óbitos. Em 2006 morreram 1200 e em 2009 mil pessoas.

Um maior número de óbitos foi também confirmado por Carlos Almeida, presidente da Associação Nacional de Empresas Lutuosas. “Os três crematórios de Lisboa estão com capacidade máxima, o que é um indicador”, referiu o responsável.

Veja mais em ::::> Correio da Manhã

Seo wordpress plugin by www.seowizard.org.