Category: Seixal

Câmara do Seixal é a vencedora do Prémio Melhor Programação Cultural Autárquica 2017

O prémio será entregue na Gala do Prémio Autores, que se realiza no próximo dia 20 de Março, no Grande Auditório do CCB e com transmissão directa da RTP2.
+Info: http://bit.ly/Gala-SPA-2018

Autarcas do Seixal exigem manutenção de posto dos CTT


5 de Fevereiro 2018
HOJE NO EDIFÍCIO BÁLTICO / ADM. CTT
POPULAÇÕES, AUTARCAS E MOVIMENTOS E COMISSÕES DE UTENTES EXIGIRAM MANUTENÇÃO DAS SUAS ESTAÇÕES DE CORREIO.
O SNTCT ESTEVE LÁ!

Vieram de Alpiarça, do Seixal, de Paio Pires, de Camarate, de Loures, de Odivelas e, numa longa mas decidida descida até Lisboa, de Riba D’Ave.
Anónimos cidadãos utentes dos Correios e logo das respectivas Estações de Correio , Autarcas, representantes do MUSP e Comissões de Utentes.
Uma coisa os unia e vai continuar a unir: a defesa da manutenção das suas Estações de Correio como principal factor de proximidade e coesão territorial.
No final a comunicação de que no dia 23 estarão conosco em defesa do Serviço Público de Correios.
Amanhã deixaremos aqui mais pormenores.
Nota: na versão original do pist faltou-nos indicar a presença das gentes de Riba D’Ave. Aqui fica a rectificação aos homens e mulheres do Minho.

veja mais em ::::> SNTCT

Baía do Tejo recebe Promotores e investidores do sector imobiliário

01/02/2018

Visitam territórios de Almada, Seixal e Barreiro


Hoje, cerca de 60 membros da APPII – Associação Portuguesa de Promotores e Investidores Imobiliários, no âmbito de um evento promovido pela associação – Net Work trip APPII – visitou a margem sul com a finalidade de conhecer os activos da Baía do Tejo.

A APPII – Associação Portuguesa de Promotores e Investidores Imobiliários, é a associação responsável pela representação das maiores, mais importantes e mais activas empresas de promoção e investimento imobiliário, nacional e estrangeiro, com actividade em Portugal.
Hoje, cerca de 60 membros da APPII, no âmbito de um evento promovido pela associação – Net Work trip APPII – visitou a margem sul com a finalidade de conhecer os activos da Baía do Tejo.

Um olhar sobre Lisbon South Bay.

A iniciativa começou pela manhã, com uma viagem pelo Tejo, que permitiu aos membros da APPII ter uma visão, a partir do rio, sobre os territórios de Almada, Seixal e Barreiro – um olhar sobre Lisbon South Bay.
Os promotores e investidores do sector imobiliário, após a viagem pelo Rio Tejo, deslocararam-se até Cacilhas para tomar contacto directo com os territórios da Baía da Tejo – Cidade da Água – em Almada.
Posteriormente visitaram o territórios do Seixal e Barreiro, com uma visita guiada ao Museu Industrial.

Porta de entrada dos investidores internacionais

De sublinhar que a APPII é reconhecida como uma voz activa na defesa do sector imobiliário e considerada a porta de entrada dos investidores internacionais, sendo o ponto de encontro dos principais players do sector imobiliário e revelando-se um centro vivo de troca de ideias, experiências, conhecimentos e negócios.

Veja mais em :::> ROSTOS

Seixal vai ter Loja do Cidadão


O Município do Seixal, a Agência para a Modernização Administrativa, o Instituto dos Registos e Notariado, a Autoridade Tributária e Aduaneira e o Instituto da Segurança Social assinaram hoje o protocolo que tornará a Loja do Cidadão do concelho do Seixal uma realidade.

Após a assinatura, que decorreu nos Serviços Centrais, teve lugar uma visita ao edifício Alentejo, em Amora, que irá albergar o Espaço Cidadão, a Loja do Munícipe de Amora, e ainda os serviços do Instituto da Segurança Social, do Instituto dos Registos e Notariado e da Autoridade Tributária.

Veja mais em :::> CM Seixal

Autocarro desgovernado mata homem em Miratejo

31/01/2018

Vítima, de 70 anos, foi atingida pelo pesado de passageiros quando fazia jardinagem.

Um homem morreu esta quarta-feira à tarde atropelado por um autocarro em Almada. O acidente, apurou o CM, aconteceu por volta das 14h10, na Avenida Luís de Camões, no Miratejo, concelho do Seixal. A vítima, um homem com cerca de 70 anos, estaria a fazer trabalhos de jardinagem quando foi atingido pelo autocarro da empresa Transportes Sobre o Tejo. Alegadamente, o autocarro avariou, obrigando o motorista a sair. Nesse momento, o pesado de passageiros atingiu a vítima e um automóvel estacionado na rua. Foi necessário o auxílio de 20 bombeiros, apoiados por 10 viaturas, para proceder à retirada da vítima, que ficou presa debaixo do autocarro. O corpo já foi transportado para a morgue do Hospital Garcia de Orta. A PSP está agora a investigar este caso.

Ler mais em: :::> Correio da Manhã

Congresso debate em Viseu descentralização e reorganização de freguesias

Associação Nacional de Freguesias reúne-se no seu XVI Congresso com promessas de reabertura do dossier da reforma administrativa.

Foto: Pedro Matias

A descentralização de competências, a revisão das finanças locais, a reorganização territorial e o estatuto do autarca vão ser debatidos, entre esta sexta-feira e domingo, no XVI Congresso da Associação Nacional de Freguesias (Anafre), que se realiza em Viseu. Reunião magna começa no dia em que se soube que Governo vai alterar critérios de reorganização das freguesias até Junho.

O presidente da Anafre, Pedro Cegonho (PS), explicou à Lusa que o congresso vai debater “quatro eixos fundamentais”, em torno da descentralização de competências, revisão da Lei das Finanças Locais, “nova lei-quadro de criação, modificação e extinção de autarquias” e alteração do “estatuto do eleito local”.

A Anafre concorda com a proposta de descentralização, em apreciação no Parlamento, mas o autarca salientou que a associação está disponível “para aperfeiçoar” o mecanismo “de partilha de recursos, [em que] a transferência de competências seja por força de lei e não por força contratual entre municípios e freguesias”.

As freguesias, segundo a proposta do Governo, poderão assumir a instalação e gestão de Espaços do Cidadão, “em articulação com a rede nacional de Lojas do Cidadão e com os municípios”, mas também “pequenas reparações nos estabelecimentos de educação pré-escolar e do primeiro ciclo do ensino básico”, entre outras atribuições.<_o3a_p>

O também presidente da Junta de Freguesia de Campo de Ourique (Lisboa) adiantou que a associação só concluirá o seu parecer ao anteprojecto de revisão da Lei das Finanças Locais após o congresso, mas concedeu que “as propostas da Anafre estão incluídas” na mais recente versão de trabalho da proposta de diploma.

A revisão, no entanto, deve apontar para o duplo objectivo de “uma distribuição de recursos mais justa entre freguesias” e, “de uma forma global, aumentar os recursos do Estado” ao dispor destas autarquias locais, referiu Pedro Cegonho.

Após o chumbo no Parlamento de propostas do PCP e do BE para a reposição de freguesias, antes das eleições de 1 de Outubro passado, a Anafre defende uma nova lei-quadro de criação, modificação e extinção de autarquias, que permita corrigir situações da reforma imposta em 2013.

PS e Governo remeteram para depois das autárquicas a eventual correcção de erros da reforma do PSD/CDS-PP, que levou à redução para 3092 das 4259 freguesias antes existentes, mas o presidente da Anafre defendeu que o processo deve ter “em conta o novo quadro de competências que possa surgir de um processo de descentralização”.

A revisão do estatuto do eleito local, segundo Pedro Cegonho, recandidato à presidência por indicação do PS, que saiu vencedor das recentes autárquicas, deve contribuir para “uniformizar” a legislação e avaliar as condições ao dispor das freguesias para exercerem as novas competências.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, participa na abertura do congresso, no Pavilhão Multiusos de Viseu, onde os cerca de 1200 delegados debatem no sábado as linhas gerais de actuação para os próximos quatro anos.

No domingo de manhã, serão eleitos os órgãos da Anafre, cabendo ao PSD e ao PCP indicar os dois vice-presidentes da comissão permanente, e na sessão de encerramento participam o presidente da Câmara de Viseu, o social-democrata Almeida Henriques, e o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, que tutela as autarquias.

Veja mais em ::::> Público

Movimento de cidadãos do Seixal apresentou queixa na UE contra poluição da Siderurgia Nacional

23/01/2018

O movimento de cidadãos “Os Contaminados” enviou uma queixa à União Europeia contra a poluição da Siderurgia Nacional. O grupo apela à intervenção internacional para resolver o problema.

O movimento de cidadãos ‘Os Contaminados’, criado no concelho do Seixal, apresentou uma queixa na União Europeia a denunciar problemas ambientais relacionados com a Siderurgia Nacional e a apelar à intervenção internacional para a sua resolução.

Na petição, que aguarda agora uma resposta de Bruxelas se é assunto para análise interna do Estado (Portugal) ou da União Europeia, o movimento explica que “são inúmeras as queixas apresentadas pelos habitantes da Aldeia de Paio Pires, concelho do Seixal, sobre os efeitos nefastos da laboração da Siderurgia Nacional.

O movimento pede que seja realizada, com a máxima urgência, uma avaliação dos impactos resultantes da poluição atmosférica e sonora produzida pela empresa siderúrgica SN-Seixal, SA, na saúde da população residente na localidade de Aldeia de Paio Pires, bem como nas populações das localidades vizinhas, designadamente no concelho do Barreiro.

No texto, o grupo de cidadãos apela ainda a Bruxelas que sejam definidos e implementados os meios técnicos de monitorização da poluição atmosférica e sonora, que permitam avaliar, em permanência, com rigor e independência, os níveis reais das cargas poluentes emanadas da fábrica e que sejam criadas ou alteradas as diretivas consideradas adequadas para a salvaguarda da saúde pública e do meio ambiente.

“No respeito pelo Princípio da Prevenção/Precaução que a UE adota em questões desta natureza, se faça o necessário, e com a máxima urgência, para defender a saúde de uma população sujeita, em permanência, a descargas poluentes que ninguém, até hoje, conseguiu garantir que não afetam o maior bem de qualquer ser humano: a saúde”, refere o movimento na petição.

A empresa começou a funcionar em 1961, foi nacionalizada em 1975 e em 1995 foi privatizada, sendo hoje propriedade do grupo espanhol MEGASA, denominando-se “SN — Seixal, SA”.

O movimento queixa-se que as entidades nacionais não dão resposta, que “existe uma enorme condescendência da Agência Portuguesa do Ambiente porque renovou a licença ambiental à Siderurgia sem estudos epidemiológicos feitos a uma comunidade onde se sucedem os casos de carcinoma de pulmão e doença pulmonar obstrutiva crónica”.

“São mais de 15 mil seres humanos obrigados a respirar um ar que ninguém ainda lhes garantiu ser respirável”, refere o movimento na queixa.

Consideram os cidadãos em causa que “estão hoje perfeitamente identificados os malefícios para a saúde pública e para o meio ambiente resultantes da atividade de uma empresa siderúrgica, razão pela qual a fábrica não poderia ser licenciada, na atualidade, neste local”, perto de um núcleo urbano.

“O ar é frequentemente irrespirável, o pó acumula-se em tudo o que está exposto aos elementos, e o barulho da fábrica é audível a vários quilómetros de distância. Apesar disso, e não obstante os contínuos protestos da população, a licença ambiental da fábrica foi renovada em abril deste ano”, refere o movimento de cidadãos na queixa enviada ao Parlamento Europeu.

Uma fábrica desta natureza, explicam, emite para a atmosfera no processo de fabrico furanos, dioxinas, óxidos de nitrogénio, de enxofre e de carbono, compostos orgânicos voláteis e metais pesados.

O movimento queixa-se que nunca foram realizados quaisquer estudos epidemiológicos ou quaisquer tipos de rastreios junto da população residente junto à fábrica.

“Torna-se ainda mais assustadora e incompreensível quanto é certo que, na linha dos ventos dominantes (Norte/Sul), encontram-se, nessa trajetória, em relação à fábrica – e mesmo debaixo da sua «linha de fogo» — praticamente todos os equipamentos de ensino básico e pré-escolar, incluindo várias creches e infantários”, escreve o movimento na petição enviada a Bruxelas.

Veja mais em :::> Observador

Estudos para remoção de resíduos em antigas áreas industriais da Baia do Tejo

Lusa|23.01.18

O secretário de Estado do Ambiente vai visitar, na quarta-feira, o parque empresarial da Baía do Tejo, no Barreiro, para avaliar o processo de remoção dos passivos ambientais, sendo também apresentados estudos para nova fase de retirada de resíduos. “Será feito ponto de situação dos investimentos na requalificação ambiental dos territórios e da fase em que se encontra a remoção dos passivos no Barreiro e Seixal”, anunciou a Baía do Tejo, em comunicado enviado hoje à agência Lusa. A Baía do Tejo, do universo Parpública (empresas detidas pelo Estado), tem a seu cargo a gestão dos Parques Empresariais localizados no Barreiro, Seixal e Estarreja, bem como o desenvolvimento do projeto Arco Ribeirinho Sul, que prevê a requalificação de antigas áreas industriais da Quimiparque, no Barreiro, da Siderurgia, no Seixal, e da Margueira, em Almada.

Ler mais em: Correio da Manhã

Voluntariado ambiental 28 Janeiro Ponta dos Corvos Corroios

Remoção de Chorão na Ponta dos Corvos


A ASPEA – Associação Portuguesa de Educação Ambiental, iniciou em 2018 um ciclo mensal de Ações de Voluntariado Ambiental.

No último domingo de cada mês a ASPEA promove actividades de limpeza, plantação ou remoção de vegetação invasora. A actividade deste mês é organizada pelo Grupo Flamingo e pela ASPEA (Associação Portuguesa de Educação Ambiental). O Projecto Life Biodiscoveries dará ainda algum apoio.

Junta a tua vontade à nossa e ajuda-nos a melhorar o ambiente global, com uma actividade de limpeza e remoção de infestantes. O objectivo para este dia seria promover a consciencialização ambiental ao público geral sobre a problemática das espécies invasoras, sendo que a área da Ponta dos Corvos é fustigada por chorão-das-praias (Carpobrotus edulis), acácias (Acacia sp) e canas (Arundo donax). Antes da intervenção, a parte inicial será dedicada a um pequeno percurso/conversa sobre a biodiversidade da zona.

PROGRAMA:

14h00-Boas vindas e apresentação das entidades
14h15-Passeio de interpretação
15h15-Ação de limpeza
16h30-Chá e bolachas
17h00-Fim da atividade

Ponto de encontro: observatório de aves de Ponta dos Corvos. Coordenadas: 38.65212N; -9.12491262W (http://www.jf-corroios.pt/urbanismo/noticias-u/1088-observatorio-de-aves-no-sapal-de-corroios)

Data: Domingo 28 Janeiro 2018
Horário: 14h00 – 17h00
Inscrições: enviar mail e indicar nome, data de nascimento e contato telefónico para laura.gonzalez@aspea.org até o dia 26 de Janeiro.
Não esquecer: roupa confortável, água, uma caneca, e se possível, umas luvas de jardinagem.

Veja nais em ::::> ASPEA

União dos Sindicatos de Setúbal/CGTP-IN acusa Câmara Municipal do Seixal

Quer impor horários desumanos

Concentração dia 27de Dezembro- Manhã, Serviços Centrais CMS

Apelamos à Administração da C.M. Seixal para que volte atrás nas medidas que pretende implementar, que contrate trabalhadores para o sector de modo a colmatar falhas de serviço, e a gerir a causa pública em respeito pelo direito dos trabalhadores ao gozo dos seus dias de descanso.

Chegou ao conhecimento da União dos Sindicatos de Setúbal/CGTP-IN, que a Câmara Municipal do Seixal quer impor aos trabalhadores da Recolha de Resíduos Sólidos Urbanos horários que comprometem o gozo do fim-de-semana ao sábado e domingo.

Acontece porem que tal alteração irá desregular a vida familiar dos trabalhadores em questão, isto para além do trabalho efectuado em dia de descanso complementar ter de ser pago como trabalho extraordinário e não ter de ser utilizado para belo prazer das entidades patronais.

Estranhamos no entanto que tal tentativa de mudança de horário seja feita em forma de imposição sem diálogo ou explicação alguma, seja às estruturas dos trabalhadores, seja aos trabalhadores visados, sendo que tal comunicação é feita por carta, “lamentável” a falta de diálogo.

Estranhamos também a utilização de empresas privadas na recolha dos Resíduos Sólidos Urbanos, levando com que estes trabalhadores efectuem horários de 42h. Semanais (horários de Segunda a Sábado) e com vínculos precários.

Nesse sentido os trabalhadores da recolha de resíduos sólidos urbanos, irão concentrar-se junto aos Serviços Centrais da C.M.Seixal dia 27 de Dezembro da parte da manhã e decidiram realizar uma greve na primeira quinzena de Janeiro.

Apelamos à Administração da C.M. Seixal para que volte atrás nas medidas que pretende implementar, que contrate trabalhadores para o sector de modo a colmatar falhas de serviço, e a gerir a causa pública em respeito pelo direito dos trabalhadores ao gozo dos seus dias de descanso.

Comissão Executiva da União dos Sindicatos de Setúbal/CGTP-IN

Veja mais em ::::> Rostos

Seo wordpress plugin by www.seowizard.org.