Category: Setúbal

SETÚBAL Protecção civil e bombeiros avisam para perigo de cheias devido a chuva prevista para hoje

16 de Outubro 2017

Distrito está sob aviso Amarelo até às 21 horas com previsão de períodos de chuva forte. Protecção civil municipal lembra que há muitas zonas da cidade vulneráveis a cheias, como Praça do Brasil, Bairro do Montalvão, largos de Jesus e da Misericórdia ou a Praça do Bocage

O Serviço Municipal de Protecção Civil e Bombeiros de Setúbal adverte para a necessidade de adopção de medidas de prevenção em face da previsão de condições meteorológicas adversas com períodos de chuva forte ao longo do dia desta segunda-feira que podem provocar “cheias rápidas” nalgumas zonas da cidade.

O distrito de Setúbal está sob aviso Amarelo, emitido pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) devido à previsão de períodos de chuva que podem ser fortes e acompanhados de trovoadas. Estas condições, que devem ocorrer até às 21 horas de hoje, devem-se à passagem de uma superfície frontal fria que está a deslocar-se lentamente.

Em comunicado emitido esta manhã, a protecção civil municipal recorda que a chuva forte conjugada com a preia-mar, que será às 13h29), aumenta “consideravelmente” o risco de inundações e alerta para a “possibilidade de cheias rápidas em meio urbano por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem e de inundação por transbordo de linhas de água”.

As zonas historicamente mais vulneráveis a inundações são, de acordo com Serviço Municipal de Protecção Civil e Bombeiros de Setúbal, a Praça do Brasil, Rua Amílcar Cabral, Praceta Fernando Alcobia, Praceta Quinta do Freixo, Rua do Mormugão, Avenida Dr. Manuel Gamito, Praceta Manuel Nunes de Almeida, Quinta do Quadrado, Rua Alexandre Herculano, Rua Almeida Garrett, Bairro Salgado, Rua da Escola Técnica, Avenida 22 de Dezembro, Estrada da Algodeia, Bairro do Montalvão, Avenida dos Combatentes, Largo de Jesus, Avenida 5 de Outubro, área entre a Avenida 5 de Outubro e o Largo da Misericórdia e Praça de Bocage.

A protecção civil recomenda a adopção de medidas preventivas e de autoprotecção, designadamente a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objectos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas.

É recomendada também uma “condução defensiva”, com velocidade reduzida devido à possibilidade de existência de lençóis de água nas estradas e buracos no pavimento ou tampas de esgotos levantadas.

Veja mais em ::::> Diário da Região

«A Terra Treme» em Setúbal o exercício decorreu em todas as escolas

Um exercício testou esta manhã, em todas as escolas do concelho de Setúbal, procedimentos e medidas de autoproteção no caso da ocorrência de um sismo, no âmbito do Dia Internacional para a Redução de Catástrofes.


10h13. A terra treme em Portugal. O abalo sísmico interrompe a normalidade na EB n.º 12 das Amoreiras e há que adotar as medidas necessárias para que ninguém se magoe.

Toda a comunidade escolar ouviu o toque do alarme e resguarda-se debaixo das mesas, em posição fetal, com as mãos sobre a cabeça e conta até sessenta.

O exercício “A Terra Treme”, de âmbito nacional, conduzido localmente pelo Serviço Municipal de Proteção Civil e Bombeiros de Setúbal, consiste no treino, com a duração de um minuto, das três medidas básicas de autoproteção – baixar, proteger e aguardar – e dos procedimentos de evacuação em caso de ocorrência de catástrofe.

Em Setúbal, o exercício decorreu em todas as escolas, mas o teatro de operações foi montado na EB n.º 12 das Amoreiras e teve o acompanhamento do vereador da Proteção Civil, Carlos Rabaçal.

“É um exercício muito relevante, pois permite introduzir na rotina das crianças, numa situação de risco real, o comportamento adequado”, sublinha o autarca.

Após se resguardarem debaixo das mesas e contarem sessenta segundos, que é o tempo de duração, por norma, de um sismo, alunos, professores e auxiliares saem ordeiramente do edifício da escola para o ponto de encontro, no campo de jogos, enquanto a coordenadora do estabelecimento chama os meios de socorro.

“Há uma criança ‘ferida’, o Gonçalo, do 4.º ano. Já chamei a ambulância”, diz Maria Henriqueta Melão para uma auxiliar.

No campo de jogos, os professores fazem a chamada e verificam que estão presentes todos os alunos e que se encontram bem, exceto o Gonçalo, que aguarda a chegada do socorro. “Onde te magoaste?”, pergunta a auxiliar. “Dói-me a perna”, responde Gonçalo, compenetrado no papel de vítima.

Os meios de socorro da Companhia de Bombeiros Sapadores de Setúbal chegam poucos minutos depois, com uma viatura de combate a incêndios e uma ambulância, e inteiram-se da situação.

“Estamos quase todos no exterior do edifício, exceto um menino, que está ferido, e uma auxiliar que está a acompanhá-lo”, dá conta a coordenadora da escola à equipa de bombeiros.

Gonçalo é retirado para o exterior. A perna é imobilizada, mas o menino tem de ser transportado ao hospital. É a única “vítima”. De resto, todos estão bem e não há danos materiais a registar. O exercício acaba e todos regressam ordeiramente às salas de aula.

“A rotina funcionou bem, em algumas turmas, noutras, nem tanto, mas há sempre aspetos a melhorar. A questão fundamental é as crianças perceberem qual o comportamento a adotar, porque podem não ter, no dia do acidente real, o professor ou o auxiliar em condições de os mobilizar. Cada criança tem de ser autónoma”, sublinha o vereador Carlos Rabaçal.

O autarca recorda que este exercício integra o planeamento global da Proteção Civil municipal, cujo trabalho garantiu, há um mês, a Setúbal o estatuto de Município Resiliente, atribuído pela ONU. “Estamos num patamar muito elevado em termos de planeamento e preparação, intervenção e recuperação.”

O exercício é repetido à tarde, às 15h00, nos estabelecimentos de ensino com horário duplo, como a EB n.º 12 das Amoreiras.

Esta é a quinta edição da iniciativa “A Terra Treme”, organizada pela Autoridade Nacional de Proteção Civil em conjunto com a Direção-Geral de Educação, a Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares e a Liga dos Bombeiros Portugueses, que visa capacitar a população para saber como agir antes, durante e depois de um sismo.

“A Terra Treme” coincide com o Dia Internacional para a Redução de Catástrofes, efeméride instituída em 1989 pelas Nações Unidas que, este ano, tem como tema central “Home Safe Home: Reducing Exposure, Reducing Displacement

Veja mais em ::::> Rostos

Setúbal / Barreiro -PSD considera «inqualificável e vergonhosa» situação da Soflusa e quer devolução do dinheiro dos passes aos utentes

O deputado do PSD do distrito de Setúbal, Bruno Vitorino, classifica de “inqualificável e vergonhoso” o que se está a passar nas horas de ponta na travessia Barreiro-Lisboa devido à anulação de carreiras por parte da Soflusa, considerando que os utentes devem receber o dinheiro do passe de volta.

“Todos sabem que é impensável fazer este serviço com apenas quatro navios. É inconcebível que a empresa e o governo deixem chegar a situação a este ponto. Já era mau para os utentes a supressão de carreiras em hora de ponta decididas pela administração, ao que agora se junta este problema”, refere.

Para o social-democrata, os utentes deste serviço estão a ser “gravemente prejudicados, tendo em conta que são “supressões atrás de supressões”.

“Neste momento, são muitos os problemas que esta situação causa aos milhares de pessoas que têm que chegar a horas aos seus emprego e às aulas”, acrescenta.

Bruno Vitorino mostra-se ainda incrédulo por a empresa apelar aos utentes que não viajem entre as 08:00h e as 09:00h, “como se os trabalhadores ou estudantes pudessem alterar os horários do trabalho ou das aulas”.

“É uma falta de respeito pelas pessoas, ainda para mais quando não são criadas redes de transporte alternativo. O utente paga o passe, sem poder usufruir do serviço”, sublinha

O deputado do PSD diz ainda ser “inaceitável” que o Governo, uma vez que se trata de uma empresa do estado, está “impávido e sereno” a assistir a esta situação sem na prática nada fazer.

“Como já se percebeu, os anúncios de milhões para a reparação de embarcações das Transtejo/Soflusa, feitas três meses antes do ato eleitoral autárquico pelo primeiro-ministro António Costa, não passaram de meras promessas para atirar areias aos olhos da pessoas, como se comprova”, acrescenta.

Bruno Vitorino exige que o governo resolva esta situação o mais rapidamente possível, pois “o tempo passa e os problemas agudizam-se”, relembrando que António Costa já governa há dois anos”, conclui.

Fonte – PSD

Veja mais em ::::> Rostos

Falta de chuva está a afetar a pesca em Setúbal

8 de Outubro 2017

Pescadores falam de falta de variedade de peixe e de excesso de algas no estuário do Sado.


A falta de chuva está a ter reflexos negativos na quantidade e na qualidade do peixe apanhado no mar e no rio Sado pela comunidade piscatória de Setúbal, que aguarda ansiosamente pela chegada dos “vendavais” de inverno. Mais de 80% de Portugal continental encontrava-se em setembro em seca severa, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, caracterizando-o de mês “extremamente quente”. Neste período, o total de precipitação acumulado foi de 621,8 milímetros (70% do normal), sendo o 9.º valor mais baixo desde 1931. “Já há uns anos que não há chuvas como havia. Antigamente chegava a haver oitos dias de mau tempo, com vendavais, que eram os tempos do mar. Após os temporais aparecia peixe de todas as qualidades e toda a gente pescava. Agora não. O clima atual tem muita influência negativamente”, conta Adelino Santos, 70 anos, que pesca no Sado há cerca de seis décadas. O pescador afirma que as altas temperaturas e a ausência de chuva têm levado ao desenvolvimento de algas no rio, que impedem o lançamento das redes de pesca. Além disso, diz, tem-se agravado o problema do assoreamento do Sado, que, em zonas onde já teve 10 a 12 metros de água, tem atualmente dois, três metros de profundidade, impossibilitando a navegação. “Lembra-me que dantes a malta só apanhava o que queria e aquilo que queria. Agora não é bem assim. A malta tem de recorrer ao que houver e eu só ando cá porque a reforma não dá para estar a olhar para o lado”, lamenta Adelino Santos.

A comunidade piscatória, com cerca de 230 embarcações, dedica-se à pesca no rio Sado, no mar ou em ambos. Os barcos que zarparam durante a noite para a faina vão chegando na manhã seguinte ao porto de pesca de Setúbal, uns atrás dos outros. O peixe – linguados, robalos, fataças, douradas, raias, fanecas, entre outros – é dividido e transportado em caixas de plástico para o interior da lota para ser pesado. Durante a tarde é feito o leilão. “Como tem chovido pouco, há pouco peixe. Chovendo muito é bom para o mar, é bom para a terra e traz muita coisa que está em terra para o mar. E isso também é alimento para o peixe. Se não chover, que é o que está a acontecer, não dá peixe nenhum”, lamenta Alberto Lopes. Com 57 anos, o pescador de mar desde os 14 explica, referindo-se ao peixe que se encontra no estuário do Sado, em zonas mais secas, que quando chove muito é “a própria água” que leva esse peixe para o mar, o que não tem acontecido nos últimos meses, devido à seca. Assim, diz, os peixes “acabam por não ter alimento” para se desenvolverem. Enquanto os barcos chegam ao cais – alguns com música a bordo -, descarregam e dão lugar a outras embarcações. As gaivotas, às dezenas, aproveitam o banquete e comem o peixe que cai ou é deitado à água turva, povoada de tainhas. Numa das laterais do porto, há pescadores em terra a remendar as redes para as próximas fainas.

Ler mais em: Correio da Manhã

SETÚBAL: CDU PERDE TRÊS BASTIÕES PARA PS


Não é o distrito onde a CDU tem o maior número de perdas, mas é aquele onde a derrota terá certamente maior impacto (pela dimensão populacional e pela carga simbólica dos concelhos em causa para os militantes comunistas). Barreiro, Almada e Alcochete são agora presididos pelo PS (no sismo sofrido na Península de Setúbal, os comunistas perderam ainda a maioria absoluta em Palmela e Seixal). A CDU continua a ser a força com mais câmaras no distrito (oito), é verdade. Mas o PS, que só tinha um município na margem ribeirinha (Montijo), tem agora mais três nessa faixa (e ainda um quinto concelho mais a Sul, Sines). Com o rombo sofrido no distrito, os comunistas deixaram de ser o partido com mais câmaras na Área Metropolitana de Lisboa, da qual fazem parte 18 municípios dos dois lados do rio.

Veja mais em :::> EXPRESSO

Rui Rio junta barões numa reunião em Azeitão

02.10.2017

Futuro candidato à liderança do PSD reúne grupo que inclui Manuela Ferreira Leite, Morais Sarmento e Ângelo Correia. Rio não avança sem Passos abrir o jogo, mas já está em contactos com os dirigentes da máquina laranja

Luis Costa Carvalho POR031009LCC-Rui Rio


Rui Rio rumou a sul esta segunda-feira, para uma reunião de alto nível dos barões com quem se tem aconselhado na preparação da sua candidatura à liderança do PSD. Ao que o Expresso apurou, o ex-autarca convidou para um encontro numa quinta de Azeitão um conjunto de conselheiros onde se contam Ângelo Correia, Nuno Morais Sarmento, Manuela Ferreira Leite, Feliciano Barreiras Duarte e José Eduardo Martins.

A agenda do encontro tem um ponto único: analisar a situação do PSD depois dos resultados de domingo e preparar todos os cenários para a candidatura de Rio à presidência do PSD. Conforme o Expresso noticiou em primeira mão, Rio já tem um núcleo-duro a trabalhar na sua candidatura há algum tempo, já tem um site pronto para a campanha interna e o anúncio de que é candidato está apenas à espera que Pedro Passos Coelho abra o jogo. Não está em causa se será ou não candidato – essa decisão já estava tomada antes das eleições autárquicas, mas o modo e o timing em que irá assumir a sua posição.
Anúncio de Passos surpreendeu

O antigo presidente da Invicta preparou o seu avanço no pressuposto de que iria enfrentar Passos Coelho, e no domingo foi surpreendido pela reação do ainda líder do PSD. Entre os colaboradores que Rio já havia na semana passada quem colocasse a hipótese de o resultado ser tão mau que Passos saísse do jogo, mas no domingo nem foi isso que aconteceu. Tanto quanto se sabe, o líder do PSD está ainda em reflexão sobre o seu futuro político (a reflexão “vai bem”, disse Passos esta segunda-feira). Depois deste anúncio, os colaboradores de Rio consideram previsível que Passos não se recandidate, mas qualquer que seja o cenário, a bola está do lado do ainda presidente. Só depois de Passos resolver o seu tabu Rio falará.

Veja mais em :::> EXPRESSO

Concurso prevê reforço de médicos de família na Península de Setúbal

Para a Península de Setúbal estão previstos mais de 50 médicos de medicina geral e familiar: 17 para o Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Almada-Seixal, 18 para o ACES Arco Ribeirinho e 18 para o ACES Arrábida. Estas vagas, a serem preenchidas, vão permitir a atribuição de médico de família a mais cerca de 90 mil utentes.

O concurso para a contratação de recém-especialistas de Medicina Geral e Familiar já foi aberto. Das 218 vagas previstas para a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT), quase 25% são para a Península de Setúbal, o que permitirá aumentar o número de utentes com médico de família atribuído.
Para a Península de Setúbal estão previstos mais de 50 médicos de medicina geral e familiar: 17 para o Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Almada-Seixal, 18 para o ACES Arco Ribeirinho e 18 para o ACES Arrábida. Estas vagas, a serem preenchidas, vão permitir a atribuição de médico de família a mais cerca de 90 mil utentes.
Este concurso dá continuidade ao compromisso assumido pela ARSLVT de melhorar a resposta assistencial aos utentes, garantindo o acesso a cuidados de saúde de qualidade, adequando os recursos disponíveis às necessidades em saúde. Este trabalho tem passado por reforçar, sempre que possível, o número de profissionais nas várias unidades. Destaca-se, por exemplo, o reforço feito recentemente no Centro de Saúde da Baixa da Banheira, com mais horas médicas.
O Aviso n.º 10362/2017 foi publicado no dia 11 de setembro em Diário da República e determina a abertura de um procedimento concursal nacional para o preenchimento de 290 postos de trabalho para a categoria de assistente, em medicina geral e familiar, em todo o país.
Na semana passada já tinha sido publicado em Diário da República o Despacho n.º 7810/2017, que identificava os serviços e estabelecimentos de saúde e respetivas unidades funcionais classificados como carenciados, na área de medicina geral e familiar, tendo em vista a abertura do concurso.

Veja mais em ::::> Rostos

SETÚBAL | Passos Coelho inteira-se sobre potencial do Sado a bordo de traineira

12/09/2017

As potencialidades do rio e as propostas defendidas pelo candidato do PSD, Nuno Carvalho, foram os temas abordados durante um passeio pelo rio

Pedro Passos Coelho veio a Setúbal, esta segunda-feira à tarde, para aprofundar o conhecimento sobre as potencialidades do Rio Sado, através de um passeio de traineira, e inteirar-se sobre as propostas do cabeça-de-lista social-democrata à Câmara de Setúbal, Nuno Carvalho.

Depois de ter sido recebido por uma comitiva do partido junto à lota dos pescadores, Pedro Passos Coelho subiu à embarcação de pesca, onde o empresário e candidato do PSD Nuno Carvalho caracterizou os edifícios históricos, falou sobre a lota, a pesca, o porto e as praias. A bordo da traineira foi possível observar o potencial paisagístico do Parque e da Praia de Albarquel, do Castelo e da Serra da Arrábida.

Em ambiente descontraído, Nuno Carvalho apresentou ao presidente do PSD algumas ideias que podem vir a melhorar o Rio Sado e a cidade de Setúbal, do ponto de vista turístico. Nuno Carvalho considerou que a aposta turística tem de englobar a Baía do Sado, a Baixa de Setúbal e a Serra da Arrábida. Deu exemplos muito específicos de como se pode fazer melhorias sem necessidade de investimentos de grande monta, como a construção de pontões, melhores acessos para a entrada de barcos de recreio, aumentar o areal das Praias da Saúde e de Albarquel e proceder à limpeza do rio nessa zona.

Para o cabeça-de-lista do PSD, a Câmara Municipal não realiza este tipo de obras, mas “não é por falta de meios, não é por falta de dinheiro, é por falta de visão estratégica”. No caso do aumento dos areais referidos, Nuno Carvalho considera que a Câmara Municipal tem de procurar uma parceria de maior articulação com a Administração dos Portos de Setúbal e de Sesimbra, já que está a ser feito um aumento da profundidade do rio, sendo esta uma oportunidade para transferência de areias.

De uma forma geral, Nuno Carvalho pretende implementar medidas que tornem a beira-mar mais apelativa e com actividades mais competitivas, já que, sublinhou, a “Baía do Sado é a mais bonita do mundo”.

No final da visita, ainda a bordo da embarcação, Passos Coelho considerou que o potencial do Rio Sado e da cidade de Setúbal está “subaproveitado”. Segundo o ex-primeiro-ministro, deveria haver uma gestão que trouxesse mais pessoas à zona e que a explorasse do ponto de vista sócio-económico, “sem pôr em causa o equilíbrio ambiental”.

Veja mais em ::::> Diário da Região

Festival leva milhares ao teatro em Setúbal

Mais de quatro mil pessoas assistiram às cerca de três dezenas de iniciativas culturais do Festival Internacional de Teatro de Setúbal – XIX Festa do Teatro, que terminou no dia 27, com casa cheia no Fórum Municipal Luísa Todi.

Mais de quatro mil pessoas assistiram às cerca de três dezenas de iniciativas culturais do Festival Internacional de Teatro de Setúbal – XIX Festa do Teatro, que terminou no dia 27, com casa cheia no Fórum Municipal Luísa Todi.

Teatro de sala e de rua, artes circenses, dança, música, cinema e manifestações artísticas emergentes contribuíram, entre 18 e 27 de agosto, para o sucesso da XIX Festa do Teatro, evento organizado pelo Teatro Estúdio Fontenova e pela Câmara Municipal de Setúbal.

O diretor artístico do certame, José Maria Dias, sublinha que o balanço desta edição “só pode ser muito positivo”, não apenas em termos de adesão do público, que “em alguns casos superou as expectativas”, mas também pelo aumento da qualidade dos espetáculos.

Um dos exemplos apontados por José Maria Dias é a peça que encerrou o certame, “Hamlet”, da companhia espanhola Teatro Clasico de Sevilla, que praticamente esgotou o Fórum Municipal Luísa Todi, ontem à noite, a que se seguiu uma sessão de encerramento do certame que contou com a presença do vereador da Cultura da autarquia, Pedro Pina.

“É um espetáculo de altíssimo nível, galardoado com mais de vinte prémios em Espanha, que ficará para sempre na memória da Festa do Teatro. É uma peça de topo mundial”, sublinha o diretor artístico de um certame que “é uma referência a nível nacional e internacional”.

No entanto, o êxito de mais uma edição do Festival Internacional de Teatro de Setúbal não afasta as preocupações de José Maria Dias em relação ao reduzido orçamento do certame e apela à contribuição dos agentes económicos locais.

“A Câmara Municipal de Setúbal faz um esforço enorme no apoio financeiro ao festival e tem sido um parceiro inexcedível. Mas precisamos de mais apoios porque temos um orçamento muito curto, comparado com outros certames semelhantes que se realizam no país.”

A estreia da nova produção do Teatro Estúdio Fontenova “Voz dos Pássaros”, com encenação de José Maria Dias e interpretação de Cátia Terrinca e Eduardo Dias, foi outro ponto alto da XIX Festa do Teatro, com duas sessões lotadas no Fórum Municipal Luísa Todi, nos dias 18 e 19.

Samsara, Mundanal Ruido Teatro, de Espanha, TrêsMaisUmTeatro, UmColetivo, Circo no Ato, do Brasil, Companhia de Teatro Contemporâneo, Compagnia Naturalis Labor, de Itália e L.A.M.A. foram outros grupos que se apresentaram este ano na Secção Oficial do festival.

Veja mais em ::::> CM Setúbal

Governo lança concurso para aprofundamento do canal do porto de Setúbal

Obra de 25,3 milhões de euros está em concurso público internacional. Intervenção nos acessos marítimos vai permitir entrada de mais navios e de maiores

O concurso público internacional para a intervenção nos acessos marítimos ao porto de Setúbal já foi lançado, numa obra orçada em 25,3 milhões de euros, anunciou o Ministério do Mar no passado dia 08 deste mês.

“Após ter sido concluído com sucesso o procedimento de Avaliação de Impacte Ambiental que recaiu sobre o Projecto Técnico de Execução e sobre o Estudo de Impacte Ambiental, foram criadas as condições para o lançamento do Concurso Público Internacional, que ocorreu no passado dia 02 de Agosto”, refere o Governo, em comunicado.

O projeto está orçado em 25,3 milhões de euros e integra a “Estratégia para o Aumento da Competitividade Portuária 2016-2026”, que foi apresentada pela ministra do Mar, em Setúbal, em novembro de 2016.

“O projeto consiste num conjunto de dragagens de primeiro estabelecimento para aprofundamento nos canais de navegação, de modo a permitir a entrada de navios de maiores dimensões e com maior calado”, frisa o gabinete de Ana Paula Vitorino.

Para além do aprofundamento, o projeto inclui o alargamento do canal de acesso, permitindo o cruzamento de navios, e a criação de uma nova bacia de manobra, implicando um volume total de dragagem de 3,5 milhões de metros cúbicos de areia.

“Ultrapassar as restrições de navegabilidade actualmente existentes no porto de Setúbal é uma ambição e um projecto já anteriormente tentado, mas que agora tem todas as condições técnicas, financeiras, ambientais e políticas para ser concretizado, colocando o porto de Setúbal num lugar cimeiro do Sistema Portuário Nacional. Com esta obra o porto de Setúbal poderá receber mais e maiores navios”, concluiu o documento.

Lusa

Veja mais em ……Diário da Região

Seo wordpress plugin by www.seowizard.org.