Tag: 2018

Almada – Intervenções avançam nas habitações sociais municipais

19/12/2018

A presidente da Câmara Municipal, Inês de Medeiros, visitou esta quarta-feira, 19 de dezembro, alguns fogos de habitação social municipal que estão a ser requalificados.

As obras de reabilitação do parque habitacional municipal já arrancaram, numa empreitada de grande dimensão que irá prolongar-se pelos próximos meses.

São intervenções nos apartamentos de habitação social que ficam depois disponíveis para o realojamento de famílias em situação de vulnerabilidade socioeconómica, inscritas no Programa Municipal de Acesso à Habitação Social,

As casas intervencionadas localizam-se nas freguesias do Feijó, Caparica, Costa da Caparica e Laranjeiro.

Presidente da Câmara visita fogos municipais
Esta quarta-feira, a presidente da Câmara Municipal de Almada (CMA), Inês de Medeiros, acompanhada pela vereadora com o Pelouro da Habitação na CMA, Teodolinda Silveira, deslocou-se a três dos fogos que estão a ser intervencionados.

A autarca almadense aproveitou a ocasião para visitar também uma família que vive numa habitação precária, na Caparica, e que se encontra na lista prioritária de realojamento.

Paralelamente a estas intervenções, o Município de Almada está a fazer o levantamento da situação do parque habitacional municipal, bem como da situação socioeconómica dos seus residentes, a partir do qual se pretende implementar uma política de gestão do mesmo.

O Orçamento da CMA para 2019 duplica o investimento destinado ao parque habitacional municipal face ao ano de 2018.

veja mais em ::::> CMA

Seixal – Autarquia aprova tomada de posição pela resolução dos problemas da Transtejo

Câmara quer assumir a gestão do parque de estacionamento do Terminal Fluvial do Seixal

A Câmara Municipal do Seixal aprovou hoje, em reunião de câmara, uma tomada de posição pela melhoria do serviço público de transporte prestado pela Transtejo.

O presidente da Câmara Municipal do Seixal, Joaquim Santos, lembrou que “desde janeiro de 2011, a Transtejo tem vindo a suprimir as carreiras que ligam o Seixal ao Cais do Sodré, prejudicando os munícipes que utilizam diariamente.

No que se refere à tomada de posição, entende a autarquia que o transporte fluvial no rio Tejo assume uma enorme e estratégica importância na mobilidade das populações da Área Metropolitana de Lisboa, estando constantemente a ser posto em causa por uma política assente na redução do número de trabalhadores e das ações de manutenção regular das frotas da Transtejo, conduzindo a vários cortes na oferta de transporte e à recorrente supressão de carreiras programadas.

O presidente da Câmara Municipal do Seixal, Joaquim Santos, lembrou que “desde janeiro de 2011, a Transtejo tem vindo a suprimir as carreiras que ligam o Seixal ao Cais do Sodré, prejudicando os munícipes que utilizam diariamente este meio de transporte nas suas deslocações, forçando-os a procurar alternativas, entre as quais o transporte próprio, com todos os inconvenientes que tal acarreta. O problema agudizou-se ainda mais recentemente, tendo em conta que o transporte fluvial Seixal-Lisboa e Lisboa-Seixal é efetuado apenas por uma embarcação, resultando em cortes diários de várias ligações”.

O autarca acrescentou ainda que “esta é uma situação conhecida, debatida, identificada e repleta de promessas sem que nada tenha sido feito, apesar das várias reuniões e reivindicações das comissões de utentes e da autarquia, e de, em junho de 2017, o Ministério do Ambiente ter anunciado um investimento de 10 milhões de euros para o plano de manutenção da frota de navios da Transtejo e Soflusa, promessa que o Governo veio a reiterar em 2018”.

No documento aprovado, a autarquia exorta o Governo a intervir de forma eficaz neste processo e a avançar para a aquisição urgente de embarcações capazes de garantir a regularidade das ligações fluviais entre o Seixal e Lisboa, sendo que até lá é fundamental que se colmate a insuficiência de barcos da Transtejo através do recurso a soluções de curto prazo que resolvam o problema. É ainda solicitado que a Câmara Municipal do Seixal possa assumir a gestão do parque de estacionamento do Terminal Fluvial do Seixal, exigindo tratamento idêntico ao adotado para o Cais do Seixalinho, no Montijo.

Veja mais em ::::> ROSTOS

Comissão Política de Secção do PSD Seixal Retira confiança política ao vereador Manuel Andrade Pereira

21/12/2018

A Comissão Política de Secção do PSD Seixal, decidiu por unanimidade retirar a confiança política ao vereador eleito na Câmara Municipal do Seixal, Manuel Pires de Andrade Pereira, demarcando-se formal e institucionalmente das respetivas posições políticas e decisões executivas que possa vir a tomar.

A sua atuação na Câmara Municipal do Seixal não cumpre a função primordial dos seus mandatos políticos que é a representação do partido que o elegeu, seguindo posições políticas individualistas, não respeitando o programa apresentado pelo PSD nas autárquicas de 2017, defraudando as expectativas que os eleitores depositaram em nós.

Foi expressa a vontade da população do Seixal nas últimas eleições autárquicas em acabar com a maioria da CDU no Concelho do Seixal. O PSD Seixal comprometeu-se em fazer diferente, ser responsável e sério, mas como diz o Presidente Rui Rio, nunca servir apenas de muleta do poder.

O PSD Seixal não pode aceitar, nem se revê, na cumplicidade que o vereador eleito pelo Partido Social Democrata tem com a CDU. Ficou assim comprometido o princípio de lealdade, solidariedade, respeito e da confiança entre as partes envolvidas, numa sequência de ações contraditórias que culminou com a votação das Grandes Opções do Plano e orçamento para 2019, contra a orientação expressa que lhe tinha sido dada pelo Partido Social Democrata.

Portanto e por tudo isto a relação institucional com o vereador Manuel Pires de Andrade Pereira, tornou-se verdadeiramente insuportável, não restando assim outra alternativa que não seja a total perda da confiança política que agora se anuncia para os devidos efeitos.

Fonte – PSD

Guinness oficializa recorde da maior aula de surf do mundo na Fonte da Telha

19/12/2018

Tiago Pires juntou 327 surfistas. “Estou muito satisfeito”, garante.

O português Tiago Pires viu reconhecida pelo livro de recordes do Guiness “a maior aula de surf” do mundo, ao juntar 327 surfistas na praia da Fonte da Telha, anunciou esta quarta-feira a organização da iniciativa. “Estou muito satisfeito com o contributo das escolas de surf e dos surfistas em geral que se inscreveram nesta aula de surf. O facto de termos batido este recorde do Guinness é mais uma prova da força que este deporto tem em Portugal”, disse Tiago Pires. O recorde foi estabelecido em 23 de junho, na praia da Fonte da Telha, no concelho de Almada, com uma aula de surf conjunta, solidária com a Operação Nariz Vermelho, de solidariedade social com os serviços pediátricos dos hospitais portugueses. Na aula participaram 327 pessoas, batendo o recorde que pertencia a Sydney, na Austrália, na praia de Bondi, quando 320 pessoas entraram na água para uma aula de surf. Na iniciativa promovida em junho, em Portugal, foram convidadas cerca de 300 escolas de surf, de norte a sul do país, e disponibilizadas 50 aulas avulso para quem quisesse participar na iniciativa. Relacionadas Sociedade Portugal quer entrar no Guiness com maior aula de surf do mundo Fotogaleria Portugal quer entrar no Guiness com maior aula de surf do mundo

Ler mais em: Correio da Manhã

Obras na ponte 25 de Abril afetam 150 mil veículos por dia

20/12/2018

Próximos meses vão ser de obras na principal via que liga Lisboa a Almada.

A Infraestruturas de Portugal procedeu esta quarta-feira à consignação da empreitada de reparação e conservação da ponte 25 de Abril ao consórcio formado pela Somague, SMM e STAP. O momento ditou o início formal da obra, orçamentada em 12,6 milhões de euros, cuja conclusão está prevista para 2020. A intervenção provocará constrangimentos à circulação de automóveis e comboios durante as madrugadas e aos fins de semana. Em 2019, em quatro dias de maio e em quatro de outubro haverá corte total de faixa num dos sentidos. A ponte é atravessada diariamente por 150 000 veículos, servindo mais de 100 milhões de utilizadores por ano.

Ler mais em: Correio da Manhã

GNR caça arsenal a agressor no Seixal

Homem de 57 anos era ainda suspeito de violência doméstica sobre a mulher

João Tavares
20/12/2018


Militares do Núcleo de Investigação e de Apoio a Vítimas Específicas de Almada detiveram um homem de 57 anos, suspeito de violência doméstica sobre a mulher, um ano mais nova, em Fernão Ferro, no Seixal. Ao agressor, a GNR apreendeu quatro caçadeiras de calibre .12 – com 292 munições – e uma pistola 6,35 mm. A vítima era ameaçada e agredida.

Ler mais em: Correio da Manhã

Maria Vitorina Pereira Baptista Antunes faleceu

Cova da Piedade 14 de Dezembro 2018

Faleceu Maria Vitorina
seu corpo vai ser velado na Igreja Matriz da Cova da Piedade ( Largo 5 de Outubro) o funeral realiza-se domingo pelas 14.30 horas para o cemiterio de Vale Flores.

Maria Vitorina Pereira Baptista Antunes nasceu em Grândola em 1930. Ao dezoito anos aderiu ao MUD Juvenil e foi presa em 1952. Em 1953 veio viver com a irmã para a Cova da Piedade. Em 1954 casou e associou-e à Cooperativa, onde foi empregada e colaboradora das comissões culturais.
“Quando vim para a Cooperativa foi diferente, casei-me, mas gostava de estar ligada a alguma coisa e convidaram-me para pertencer ao núcleo feminino da Cooperativa, onde fiz algumas coisas. (…) Fui sócia e fui empregada. Nesse tempo em que a gente se associou a Cooperativa era diferente, a gente aviava-se todo o ano e no fim do ano conforme o lucro da Cooperativa assim era distribuído pelos associados. Era diferente, como as dificuldades eram diferentes de agora. Para já a vida desse tempo não tinha nada a ver com a vida que é agora. Ao pé desse tempo sou uma mulher rica, mesmo sendo pobre, e então, aqueles lucros eram para toda a gente que trabalhava uma coisa maravilhosa, porque dava para comprar uma coisa que se não tinha. Eu por acaso, o primeiro frigorífico que eu tive foi comprado com os lucros da Cooperativa. (…) Na Comissão Cultural juntávamo-nos, reuníamo-nos para termos ideias para arranjar dinheiro para pessoas necessitadas, em especial famílias dos presos políticos. (…) Nessa altura de quem se ouvia mais falar era dos camaradas comunistas, nada nos faria lembrar que depois do 25 de Abril se iria encontrar tanto partido, nunca na minha ideia pensei que ia haver tanto partido, tanto partido, porque eu sempre ouvi falar, “Era do Partido Comunista, foi assassinado, teve incomunicável tanto tempo, sofreu tanto, era do Partido Comunista!”… não se ouvia falar em mais partido nenhum, embora depois se ouvisse falar do Partido Socialista, mas ouvi dizer: “- Foram a casa de fulano andaram a ver a casa toda, mexeram nas gavetas mexeram em tudo a ver se encontravam Avantes”. Mas nunca ouvi, em toda a história da minha vida, irem a casa de alguém para ir ver se encontravam coisas do Partido Socialista, nunca ouvi dizer que andavam à procura de alguém por causa de um papel do Partido Socialista, nunca ouvi, esta é que é a verdade.”
Maria Vitorina (2005)

Maria Vitorina – "Poema dedicado às mulheres da sua terra" from MPAGDP on Vimeo.

Mercado de Natal em Almada até 16 de Dezembro

Comprar, comer e divertir-se no centro da cidade em época natalícia

Foto: ADN


A Praça S. João Baptista vai ser centro de animação em tempo de Natal, em Almada. A organização diz que que as propostas e surpresas são muitas e a diversão é garantida. Dia 12 de Dezembro, a partir das 17 horas, abrem as portas da edição deste ano do Mercado de Natal Amigo da Terra, em Almada, com uma seleção de artigos de designers e artesãos de todo o País, mas com preocupações ecológicas e sociais. Aqui, até a embalagem conta, pelo que quem quiser oferecer um presente ecológico pode ir até à Oficina de Cultura, no centro da cidade de Almada, onde até 16 de Dezembro estão as propostas de 70 artesãos e marcas.

O Mercado de Natal Amigo da Terra, em Almada, com uma selecção de artigos de designers e artesãos de todo o país, abre na próxima quarta-feira, às 17 horas, na Oficina da Cultura e Praça S. João Baptista. Com preocupações ecológicas e sociais, onde até a embalagem conta, “é espaço a visitar para adquirir um presente mais amigo do ambiente”, desafia a organização.
Encontra, por exemplo, vestuário feito com matérias naturais, brinquedos de madeira, acessórios de moda, plantas, cosmética natural, kits para fazer a sua horta em casa ou ter a sua própria criação de cogumelos, casas-ninho e muito mais. Em muitas das bancas haverá presentes a partir de um euro.
No exterior, funcionam as tasquinhas, com esplanadas cheias de iguarias natalícias, além de concertos e animação e, ao longo dos cinco dias, há oficinas ecológicas: mais de 50 no total, todas gratuitas. Numas constroem-se presentes, dando vida nova a materiais, noutras fazem-se decorações de Natal mais ecológicas, mas também há quem ensine a fazer embrulhos com materiais naturais, sem recurso a agrafos, fita-colas ou laços, para baixar a pegada ecológica deste Natal. Não é necessária inscrição prévia, basta aparecer.
Na Praça São João Baptista, onde há uma extensão do Mercado de Natal Amigo da Terra, pode provar doçaria regional, vinho quente e pão acabado de fazer, mas também levar para casa alguns produtos frescos à venda e até sugestões de presentes. Há ainda showcookings com receitas saudáveis para o Natal e para o dia-a-dia, em várias aulas práticas de cozinha por especialistas.
Além de bandas, DJ sets e atuações dos grupos que participam no programa “Do Natal aos Reis em Coro”, estão previstas peças de teatro e animação de rua.
Outro dos pontos de atracção deste mercado será a banca da associação Amor Rafeiro. Aqui vai ser possível adoptar um cão ou um gato, ou simplesmente adquiri propostas de presentes para os seus amigos de quatro patas.
Finalmente, no domingo, dia 16 de Dezembro, a autarquia desafia a vestir algum acessório natalício e participar no ciclopasseio solidário Dois Pedais, Mais Natais. Pode levar bens alimentares não-perecíveis (como enlatados, bolachas, cereais, arroz, e outros alimentos embalados) para entregar à Redfood de Almada, que os distribuirá por famílias carenciadas do concelho. O ponto de encontro é na Praça São João Baptista, às 15 horas.

Anselmo Ralph na passagem de ano em Cacilhas
Mais uma vez Cacilhas vai receber o Ano Novo em festa. Música e fogo-de-artifício, desta vez combinado entre a margem de Almada e a de Lisboa. Mas em Cacilhas, a festa promete, tem muita música e um mega fogo de artificio a dobrar, e não é preciso bilhetes nem entradas.
Em Almada, junto à Fragata D. Fernando II e Glória, em Cacilhas, o palco do evento de passagem de ano da autarquia recebe este ano Anselmo Raph, um dos grandes nomes da música angolana. Mas há mais motivos para marcar lugar junto ao Tejo.
A partir das 22h30, no último dia do ano, começa o espetáculo com os Rock em Stock, uma banda de covers que vai interpretar temas dos anos 80 e 90. Táxi, Sitiados, Quinta do Bill, Xutos e Pontapés, UHF, sem esquecer Jorge Palma ou Rui Veloso, vão ser revisitados, e esperam-se coros de vozes épicos.
Antes da meia-noite, o palco é dos bailarinos da Escola de Dança Next, vice-campeões do Mundo na categoria de Mega Crew Hip Hop Teams. Quando soarem as 12 badaladas é altura para o fogo de artifício, este ano sincronizado entre Almada e Lisboa, com um espetáculo a unir as duas margens do Tejo.
Depois, chega “A Única Mulher”, “Não Me Toca”, “Curtição” e muito mais, pela voz de Anselmo Ralph, madrugada dentro.

Agência de Notícias
Leia outras notícias do dia em
www.adn-agenciadenoticias.com

Fotos : Inês de Medeiros

Incêndio consome oficina e nove veículos no Feijó

1 de Dezembro 2018

Um incêndio de grandes dimensões deflagrou, na noite desta sexta-feira, numa oficina no Feijó, em Almada, destruiu nove viaturas e material ligado à oficina. Imagens partilhadas nas redes sociais mostram a violência das chamas. O fogo ocorreu numa zona de armazenamento e oito veículos foram tomados pelas chamas, confirmou ao CM Miguel Silva, Comandante dos Bombeiros de Cacilhas. O alerta foi dado cerca das 1h13 e pelas 2h17 o incêndio tinha já sido dado como extinto. Os trabalhos no local foram concluídos pelas 3h30, revelou ainda. No local esteve a PSP e 32 bombeiros das corporações de Cacilhas e Almada, apoiados por 10 veículos. Não há vítimas a registar, confirmou o CM junto do CDOS de Setúbal. A Polícia Judiciária esteve esta manhã no local a investigar o incêndio.

Ler mais em:Correio da Manhã

Veja o vídeo no Facebook:::::>JOAQUIM CRUZ

Novo barco em Leixões carrega automóveis da Autoeuropa

Fábrica de Palmela muda de estratégia e passa a carregar navio a partir do Norte do País.

A Autoeuropa decidiu carregar um navio no porto de Leixões como alternativa à paralisação de estivadores no porto de Setúbal, que tem limitado a exportação de automóveis produzidos pela fábrica de Palmela, apurou o CM. A solução surge depois de o carregamento em Setúbal, que na semana passada obrigou à intervenção da polícia para permitir o acesso dos trabalhadores temporários ao porto, ter ficado aquém das expectativas. Atracou esta madrugada no porto de Leixões o navio ‘Patara’, proveniente do porto de Santander, em Espanha, que será carregado ao longo do dia de hoje com centenas de automóveis da Volkswagen que há duas semanas aguardam embarque nos vários parques de estacionamento da fábrica e de infraestruturas a que Autoeuropa recorreu. A fábrica do grupo Volkswagen está a produzir 880 unidades diárias. Só esta semana, numa primeira leva, o porto de Leixões vai receber 700 carros da fábrica. Ontem, tinham chegado àquela infraestrutura 100. Mas esta não será a única estação portuária a escoar os veículos. O CM sabe que os portos de Santander e Vigo, em Espanha, serão também usados para colmatar o vazio deixado pelo porto de Setúbal desde que os estivadores eventuais iniciaram uma paralisação, a 5 de novembro. Pelo menos sete navios já regressaram de Setúbal ao país de origem completamente vazios. Ontem, o Sindicato dos Estivadores e da Atividade Logística (SEAL) admitiu convergência nas posições dos estivadores e dos operadores logísticos, depois da intervenção do Governo no braço de ferro. “Os números aproximaram-se bastante, mas não em relação aos salários”, afirmou António Mariano, presidente do SEAL.

Ler mais em: Correio da Manhã

Seo wordpress plugin by www.seowizard.org.