Tag: 40 anos

Costa da Caparica – Imagine onde é que abriu a primeira hamburgueria em Portugal…há 40 anos

hamburgueria

Há 40 anos, estava Hugo Ponte a estudar Engenharia Electrotécnica no Instituto Técnico de Lisboa. Enquanto isso, já dava explicações de matemática. Com a crise académica, antes do 25 de Abril de 1974, chegava à faculdade para os exames e deparava-se com as portas fechadas a cadeado. No 3º ano do curso desmotivou e desistiu. E imagine-se o que é que é que lhe ocorreu abrir…

Na Costa da Caparica, no concelho de Almada, mesmo junto ao mercado municipal, inaugurou a primeira hamburgueria de Portugal, o «Sandwich Bar», que acaba de comemorar 40 anos, aberto no primeiro Verão após o 25 de Abril. Em entrevista ao Diário Digital, o empreendedor, que agora, aos 62 anos detém um “pequeno império” de negócios, contou que chegavam ao estabelecimento, na época, pessoas de longe para comer pela primeira vez hambúrgueres e, naturalmente associado a eles, Coca-Cola, até à altura proibido em Portugal.

A ideia do negócio ocorreu-lhe um ano antes de deixar a faculdade depois de umas férias em Benidorm e Torremolinos, em Espanha. Os primeiros funcionários da hamburgueria foram os seus explicandos, «miúdos que precisavam de ganhar uns trocos e que acharam a ideia engraçada», avançou.

Antes de 1974 a Coca-Cola chegava a Portugal contrabandeada de Espanha, mas logo após a revolução abriu o primeiro entreposto da marca em Palmela, e um amigo seu que lá trabalhava levou-lhe para o estabelecimento uma grade de garrafas. Estavam reunidas as condições para lançar o negócio em pleno.

Na altura, a Costa da Caparica era frequentada por banhistas e pelos locais, e foram esses os primeiros a frequentar o «Sandwich Bar». Entretanto, palavra passa palavra e o snack-bar começou a receber nova clientela vinda de várias partes. Nessa época, a zona balnear era muito diferente. Hugo conta que frequentava a Costa da Caparica desde os 5 anos; os pais tinham uma casa de veraneio lá. Aos 18 anos, acabou por se mudar do Restelo, em Lisboa, para o concelho de Almada, e ali permaneceu até agora.

Entretanto, um subdelegado de Saúde visitou as instalações e conseguiu alvará para que o negócio funcionasse até às 04:00, coisa inédita no nosso país. E era para ali que todos rumavam à noite, após o fecho dos bares e discotecas.

Veja mais em :::>Diário Digital

Região lança site sobre 40 anos do 25 de Abril

25Abril10-537x350

A Associação de Municípios da Região de Setúbal (AMRS) lança hoje, 16 de abril, um site exclusivamente dedicado às comemorações dos 40 Anos do 25 de Abril, que irá funcionar como uma agenda digital de promoção e divulgação das comemorações no plano regional e local.

O endereço www.40anos25abril.amrs.pt tem por objetivo dar maior projeção às diversas iniciativas enquadradas nas comemorações dos 40 anos da Revolução de Abril, disponibilizando ao público todas as iniciativas promovidas pela AMRS e pelos municípios seus associados.

Na Região de Setúbal, “comemorar os 40 anos da Revolução é festejar a liberdade, a queda do fascismo, a consagração de direitos essenciais dos cidadãos e as transformações socio económicas que romperam com a barreira do subdesenvolvimento e atraso do País”, refere nota da AMRS.

A programação dos municípios associados da AMRS, irá realçar entre vários temas, “a conquista da liberdade, a instauração da democracia com eleições livres e a consagração do direito ao voto aos 18 anos”, assim como a “democratização do ensino e do acesso à cultura, a criação do Serviço Nacional de Saúde, o direito de associação e participação, o direito de manifestação e protesto e a redução do horário de trabalho”. Isto numa altura em que alguns destes direitos “estão ameaços”, refere a mesma fonte.

Veja mais em :::> Cidade Informação Regional Almada

Almada quer homenagear direitos conquistados nos 40 anos da revolução

A Câmara de Almada anunciou hoje que vai homenagear os direitos políticos, sociais e económicos conquistados com a revolução, em dezenas de iniciativas comemorativas dos 40 anos do 25 de Abril.
almada

“Queremos homenagear os militares (…) e tudo aquilo que se conquistou, não só a liberdade, mas um conjunto vasto de direitos que ficaram consagrados na Constituição da República Portuguesa, que conciliam as liberdades e os direitos políticos com direitos culturais, sociais e económicos”, disse o presidente da câmara, Joaquim Judas (CDU).

“As comemorações do 25 de Abril assumem este ano particular relevância tendo em conta a homenagem que é preciso fazer àqueles que resistiram, lutaram e, dessa maneira, mantiveram viva a chama da liberdade e da democracia”, acrescentou.

O presidente da Câmara de Almada, que estava acompanhado por José Manuel Maia, presidente da Assembleia Municipal, e Rui Maricato, do Clube de Sargentos da Armada, salientou que a própria conferência de imprensa realizada hoje no Fórum Romeu Correia, para divulgar o programa de comemorações, “foi uma forma de assinalar a aprovação da Constituição da República, a 2 de abril de 1976”.

“`A região em defesa do Serviço Nacional de Saúde´ é o lema de outra iniciativa que terá lugar no auditório municipal Augusto Cabrita, no Barreiro, no dia 5 de abril, data em que se celebram os 35 anos do Serviço Nacional de Saúde.

A iniciativa é promovida pela Associação de Municípios da Região de Setúbal (AMRS), mas o presidente da Câmara de Almada justificou a adesão do município lembrando que, a par de muitos outros problemas na área da saúde, “faltam 40 médicos de família, para 69.751 utentes, nos concelhos de Almada e do Seixal”.

Joaquim Judas lembrou ainda que há milhares de utentes sem médico de família nos outros concelhos da Península de Setúbal, designadamente em Alcochete, Barreiro, Moita e Montijo (52.599 utentes sem médico de família), tal como acontece em Setúbal, Palmela e Sesimbra (61.801 utentes).

Veja mais em :::>NOTÍCIAS AO MINUTO

Seo wordpress plugin by www.seowizard.org.