Tag: aLMADA. 2014

Governo afasta estrada das Terras da Costa

Terras-da-Costa-537x350

O Governo fechou a porta à declaração de utilidade pública do projeto de construção da Estrada Regional 377-2 que pretendia ligar a Costa da Caparica à Fonte da Telha, atravessando parte da Área Protegida da Arriba Fóssil da Costa da Caparica.

A decisão partiu do Secretário de Estado das Infra-estruturas, Transportes e Comunicações, Sérgio Monteiro, corrobora a queixa feita pelo anterior Provedor de Justiça, em 2011, e foi bem recebida pelo CDS-PP de Almada.

“Além de reconhecer que foi dado um passo em frente para o enterro definitivo desse crime ambiental e social que se preparava nas Terras da Costa, foi mesmo uma derrota não só do executivo comunista em Almada – na altura liderado por Maria Emília de Sousa – como é também uma derrota dos planos dos governos de José Sócrates e do desastre que foi o Pólis da Costa da Caparica”, comenta António Pedro Maco, presidente do CDS-PP de Almada.

Reforça o CDS-PP do concelho que esta “foi a única força política que esteve ao lado dos agricultores e da paisagem natural e protegida contra os interesses instalados”. Agora com a decisão de Sérgio Monteiro, “fica salvaguardado todo um património que é da humanidade”.

Segundo a página online da Provedoria, o Provedor de Justiça, José Faria da Costa, “viu reconhecida pelo Secretário de Estado das Infra-estruturas, Transportes e Comunicações a necessidade de ser declarada a caducidade de utilidade pública de expropriação para a construção da Estrada Regional da Costa da Caparica”.

Com esta decisão terá ficado por terra a estrada anunciada, em 2007, pelo governo socialista de José Sócrates. Uma via que tinha como missão retirar carga automóvel do centro da Costa da Caparica e da atual estrada florestal que liga esta cidade turística à Fonte da Telha mas, o outro lado da moeda, implicava alcatroar uma área agrícola com cerca de 200 hectares, a título do interesse público.

Veja mais em :::> Cidade Informação

Almada – OPERAÇÃO DE COMBATE AO BANDITISMO E À IMIGRAÇÃO ILEGAL

Apreendidas 170 doses de haxixe, 30 doses de liamba
. 1 detido por posse de estupefacientespoliciamento-foto8
Na madrugada de 1 de Março de 2014, a Polícia Marítima, com a colaboração do SEF, levou a cabo nas carreiras fluviais da Transtejo, entre Cacilhas e Lisboa, mais uma operação no âmbito da prevenção e combate à criminalidade e emigração ilegal.

Desta acção policial resultou 1 detido por posse de estupefacientes, foram notificados 10 indivíduos para comparência na Comissão de Dissuasão da Toxicodependência de Setúbal e foram apreendidas 170 doses de haxixe, 30 doses de liamba e diverso material contrafeito.

Foram identificadas cerca de 530 pessoas, entre nacionais, comunitárias e extra comunitárias, das quais três indivíduos extra comunitários encontravam-se em situação irregular no território nacional, pelo que foram notificados pelo SEF para abandonar o país.

Estiveram empenhados no terreno 29 elementos da Polícia Marítima e 6 do SEF, 6 viaturas, e 2 meios náuticos, tendo sido fiscalizadas 6 carreiras fluviais.

No âmbito da prevenção e combate à criminalidade, nomeadamente furto e tráfico de droga, visando garantir a segurança de pessoas e bens nos transportes fluviais, estão previstas pelo Comando Local da Polícia Marítima de Lisboa futuras acções similares em todos os transportes fluviais do Rio Tejo.

Veja mais em ::::> ROSTOS

Seo wordpress plugin by www.seowizard.org.