Tag: Explosão

Explosão de carro lança pânico na margem sul

Desmantelamento de carro GPL originou alarme.

Uma bilha de gás no interior de uma viatura que estava a ser desmantelada no Seixal provocou esta segunda-feira uma forte explosão, mas não causou vítimas, disse à Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Setúbal. “A explosão ocorreu na empresa Ecometais no concelho do Seixal, distrito de Setúbal. Tratou-se de uma bilha de gás que estava no interior de uma viatura que estava a ser desmantelada no local e que rebentou”, disse à Lusa fonte do CDOS.

Segundo a mesma fonte, a explosão não causou vítimas e apenas danificou a máquina que estava a operar no local. A explosão foi sentida em vários concelhos do distrito de Setúbal, como Seixal, Almada, Sesimbra, Moita, Almada ou Alcochete e causou apreensão por ser num local contíguo à Siderurgia Nacional. O alerta para a ocorrência foi dado pelas 21h49, tendo sido mobilizados para o local 18 operacionais, apoiados por seis viaturas.

Entretanto, tanto a Câmara e os bombeiros do Seixal utilizaram as redes sociais para esclarecer que a situação está controlada e para evitar ligar a pedir explicações, porque os serviços estão já congestionados. Nas redes sociais foram muitos os moradores do concelho que relataram o susto ao ouvir o estrondo. A explosão foi na Ecometais, mas não houve danos pessoais nem materiais e já está controlado. — Bombeiros M. Seixal (@BombeirosSeixal) 9 de outubro de 2017

Ler mais em: Correio da Manhã

Condições de segurança restabelecidas no Seixal

Após explosão de uma caixa Multibanco que ocorreu na sexta-feira.

seixal2
A Câmara do Seixal anunciou no domingo que já foram garantidas as condições de “segurança e estabilidade do edifício e de restabelecimento de circulação” na zona, depois dos danos causados pela explosão de uma caixa Multibanco que ocorreu na sexta-feira.

“A Câmara Municipal do Seixal vem informar que, após os trabalhos de escoramento que garantiram as condições de segurança e estabilidade do edifício, também as condições de trânsito já foram restabelecidas na Rua das Flores”, refere a autarquia em comunicado enviado à Lusa.

A autarquia frisa que as normais condições de circulação de trânsito na zona também já foram restabelecidas.

“O restabelecimento das normais condições de circulação de trânsito em apenas cerca de 48 horas só foi possível graças aos trabalhos desenvolvidos pelas forças humanitárias, nomeadamente os Bombeiros Mistos de Amora, Cruz Vermelha e Sapadores Bombeiros de Setúbal, ao apoio da Proteção Civil de Almada, forças de segurança, através da PSP, e ao trabalho inexcedível e incansável dos trabalhadores da Câmara Municipal do Seixal”, acrescenta.

A autarquia salienta que os moradores já puderam entrar em suas casas para recolher alguns bens de primeira de necessidade e objetos de que necessitavam com maior urgência.

“O passo seguinte será proceder à recuperação do prédio, situação que ficará a cargo da autarquia. Durante o tempo em que irão decorrer as obras e as necessárias intervenções no mesmo, a Câmara Municipal do Seixal assegurará todas as condições de habitação, alimentação e outras que sejam necessárias, por forma a minimizar os transtornos pelos quais os moradores do prédio se encontram a passar neste momento”, acrescenta.

A explosão que ocorreu na sexta-feira numa caixa multibanco na Amora, no concelho do Seixal, causou elevados danos no edifício e na zona envolvente, com os moradores a serem retirados do prédio, que foi evacuado.

“Não há feridos a registar, mas o prédio onde a caixa se localizava ficou em muito mau estado e a loja [onde estava instalada] ficou destruída. Foram também afetadas sete viaturas que estavam estacionadas e também outros prédios, devido aos estilhaços”, disse, na sexta-feira, à Lusa uma fonte da PSP. Segundo a mesma fonte, os suspeitos colocaram-se em fuga depois da explosão.

Veja mais em…..> Correio da manhã

Moradores de prédio afetado por explosão no Seixal não vão regressar a casa

Os moradores do prédio que foi afetado por uma explosão numa caixa multibanco, no Seixal, não vão regressar a casa, uma vez que a autarquia anunciou que vai proceder ao “escoramento da estrutura”.

seixal

Os 23 moradores do prédio que foi esta sexta-feira afetado por uma explosão numa caixa multibanco, no Seixal, não vão regressar a casa, uma vez que a autarquia anunciou que vai proceder ao “escoramento da estrutura”.

“No seguimento da explosão que teve hoje lugar num multibanco localizado num prédio da freguesia de Amora, a Câmara Municipal do Seixal vem informar que já foi feita a avaliação de segurança do edifício e que se vai proceder ao escoramento da estrutura de forma a garantir a sua estabilidade”, refere a autarquia em comunicado enviado à Lusa.

Uma explosão numa caixa multibanco na Amora, concelho do Seixal, causou elevados danos no edifício e na zona envolvente, com os moradores a serem retirados do prédio, que foi evacuado.

A autarquia, liderada por Joaquim Santos (PCP), refere que os moradores vão ficar instalados numa unidade hoteleira do concelho.

“Por questões de segurança, os 23 moradores do prédio não voltarão esta sexta-feira às suas casas. A Câmara Municipal e a Segurança Social estão a acompanhar a situação e os munícipes ficarão alojados numa unidade hoteleira do concelho, onde terão todas as condições”, acrescenta.

No documento, a autarquia do Seixal garante que vai continuar a acompanhar a situação, disponibilizando “todos os meios necessários para que os seus munícipes possam ter resposta célere às suas necessidades”.

GNR vai participar explosão em pedreira de Sesimbra ao Ministério Público

A GNR está a efetuar peritagens na pedreira da empresa Sobrissul, em Sesimbra, para apurar as causas da explosão que ocorreu na noite de quarta-feira e vai participar o caso ao Ministério Público

sesimbra

GNR vai participar explosão em pedreira de Sesimbra ao Ministério Público
02/04/2015
A GNR está a efetuar peritagens na pedreira da empresa Sobrissul, em Sesimbra, para apurar as causas da explosão que ocorreu na noite de quarta-feira e vai participar o caso ao Ministério Público

RUI MINDERICO/LUSA
IMPRIMIR(2)
ENVIAR(0)
6082
TAGS

País

“A GNR está a averiguar as circunstâncias em que ocorreu a explosão, a identificar as pessoas responsáveis e estão a ser feitas peritagens no local. Depois disso vamos elaborar o expediente e fazer a participação da ocorrência ao Ministério Público”, disse à agência Lusa fonte da GNR.
Leia Também

Auditoria verifica impacto de explosão na Arrábida
Explosão em pedreira atribuída a empresa de Alcochete
Explosão em Sesimbra ouvida em toda a Grande Lisboa

Uma explosão programada de resíduos explosivos, realizada numa pedreira, na aldeia de Pedreiras, em Sesimbra, provocou quarta-feira à noite alarme público nas populações da península de Setúbal e na zona da Grande Lisboa, incluindo Cascais.

Segunda a mesma fonte, o alerta para a explosão foi dado cerca das 22.30 horas e a GNR, assim que chegou ao local, criou um perímetro de segurança.

A explosão que ocorreu na pedreira da empresa Sobrissul, em Sesimbra, não provocou vítimas e os bombeiros foram desmobilizados às 23.35 horas.

A forte explosão foi ouvida em várias localidades das duas margens do Tejo, até mesmo em Cascais.

Veja mais em ::::> Jornal de Notícias

Forte explosão ouvida na Grande Lisboa

Explosão ocorreu numa pedreira perto de Sesimbra.

sesimbraexplosao

Uma forte explosão foi ouvida na noite desta quarta-feira, pelas 22h23, em várias zonas da Grande Lisboa, desde a Península de Setúbal até à linha de Cascais. A explosão ocorreu no paiol do estaleiro da pedreira Sobrissul, junto a Sesimbra, segundo fonte dos bombeiros locais. Até ao momento, não existe registo de vítimas, apenas danos materiais. A GNR está no local.

“A equipa de bombeiros já foi desmobilizada, não há vítimas”, disse, às 23h35, à Lusa fonte dos bombeiros de Sesimbra, sobre a forte explosão ouvida esta noite em várias localidades das duas margens do Tejo. “Não era suposto haver uma explosão” Em declarações ao Correio da Manhã, o presidente da Câmara Municipal de Sesimbra, Augusto Pólvora, explicou a situação: “Não era suposto haver uma explosão. Era uma destruição controlada, mas acabou por ser uma explosão descontrolada.” O autarca disse também que a explosão foi registada quando se procedia à destruição de cordão detonante de nove quilómetros fora de prazo, levada a cabo pela empresa Maxampor e acompanhada pela PSP. A Câmara de Sesimbra não foi avisada, nem nenhuma outra autoridade, já que este tipo de operações é realizada com regularidade e requer apenas o acompanhamento da PSP, afirmou ainda ao CM Augusto Pólvora.

Ler mais em: Correio da Manhã

Fuga de gás em Almada obrigou à retirada de dezenas de pessoas

gasalmada

Circulação de pessoas e viaturas naquela artéria está interdita temporariamente
Uma fuga de gás na rua de Olivença, em Almada, obrigou esta terça-feira à retida de cerca de 70 pessoas de diversos estabelecimentos comerciais e à interdição temporária da circulação de pessoas e viaturas naquela artéria, informaram os bombeiros.

Segundo o Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS) do distrito de Setúbal, o alerta foi dado às 09h53, mas a situação foi dada como resolvida pelo piquete da Setgás às 10h42

Veja mais em :::> Correio da Manhã

Feijó – Explosão e tiro para roubar dez mil euros

feijó

Quatro assaltantes fizeram explodir com gás a caixa multibanco existente nas instalações da dependência da Caixa Geral de Depósitos no Feijó, em Almada

Tudo aconteceu pelas 04h15 de ontem. O barulho alertou os moradores dos prédios vizinhos e os ladrões fizeram dois disparos para o ar, para intimidar. Ninguém ficou ferido durante o ataque, que rendeu cerca de dez mil euros aos assaltantes. Ao que o CM apurou, o grupo fez-se transportar numa viatura furtada anteontem.

Veja mais em :::> Correio da Manhã

Seo wordpress plugin by www.seowizard.org.