Tag: Garcia de Orta

Cova da Piedade – Viúvo desespera por indemnização

Família pretende recorrer ao Tribunal dos Direitos do Homem.

Amândio Duarte continua a lutar na Justiça por uma indemnização

A esperança de Amândio Duarte obter uma indemnização pela morte da mulher, em 2003, meia hora após ter recebido alta do Hospital Garcia de Orta (Almada), é cada vez mais ténue perante as decisões da Justiça. Agora, foi o Tribunal Constitucional (TC) que recusou o recurso apresentado pelo advogado da família.

Agora, foi o Tribunal Constitucional (TC) que recusou o recurso apresentado pelo advogado da família.

O recurso, explica Castanheira Barros, prende-se com o facto de o juiz conselheiro Souto de Moura e o atual presidente do Supremo Tribunal de Justiça (STJ), Henriques Gaspar, terem “impedido o Pleno das Secções Criminais daquele tribunal” de julgar o pedido para a fixação de jurisprudência e quatro reclamações da família. O advogado reclamou da recusa do TC e espera agora que o recurso seja admitido e julgado procedente. Isso fará com que o processo regresse ao STJ para fixação de jurisprudência. Nesse momento, a família de Maria José Faustino ficará a aguardar pela decisão do Pleno das Secções Criminais (PSC), pois é este órgão que vai decidir se houve acórdãos contraditórios no Supremo. Se o PSC entender que sim, terá de escolher qual o acórdão com a tese correta. Se for o que a defesa dos familiares pretende – houve negligência na morte de Maria José Faustino – Amândio Duarte e as duas filhas terão direito a uma indemnização de um milhão de euros. “Os familiares vão instaurar uma ação contra o Estado português no Tribunal Europeu dos Direitos do Homem, caso percam o recurso pendente no Constitucional”, afirmou ao CM Castanheira Barros.

Ler mais em: Correio da Manhã

Hospital Garcia de Orta ampliado em 100 camas

Obras arrancam em julho do próximo ano, com criação de edifício para ambulatório e estacionamento subterrâneo

hospital

O Hospital Garcia de Orta, em Almada, vai para obras a partir de julho do próximo ano, num investimento de 15 milhões de euros, em que está prevista a instalação de mais 100 camas nos cuidados intensivos. No dia em que o hospital assinalou os 25 anos, o presidente do conselho de administração, Daniel Ferro, explicou que “a ampliação prevê a criação de um edifício para o ambulatório”. “A retirada do ambulatório do edifício central libertará espaço para 100 camas, que serão destinadas aos cuidados intensivos”, acrescentou. O novo edifício será erguido sobre o parque de estacionamento localizado mais a sul, que passará a ser subterrâneo. O Hospital Garcia de Orta está classificado como hospital central e a ele recorrem diariamente cinco mil doentes. Esta unidade com 545 camas serve uma população de 340 mil habitantes, e conta com 2500 funcionários. O crescimento demográfico dos concelhos de Almada e Seixal levou ontem o secretário de Estado da Saúde, Manuel Delgado, a admitir que as instalações atuais “são insuficientes”. “O hospital conta com um problema crónico no tempo de internamento e com as Urgências sobrelotadas”, acrescentou Manuel Delgado. O presidente do conselho de administração do hospital explicou ainda que “as dificuldades existentes no internamento resultam de a unidade contar com um número limitado de camas”. Sobre as dificuldades nas Urgências, adiantou que, face ao aumento de casos de gripe, e “como medida de contingência”, foram instaladas mais 24 camas em contentores.

Ler mais em: Correio da Manhã

Enfermeiros do hospital de Almada em greve parcial

<hospitalh2>Cerca de 50 profissionais estão em protesto.

Cerca de 50 enfermeiros concentraram-se esta quarta-feira junto às instalações do Conselho de Administração do Hospital Garcia de Orta, em Almada, no início de uma greve parcial de dois dias para exigirem a reposição das 35 horas de trabalho semanais. “Convocámos esta greve no Hospital Garcia de Orta porque não tem havido nenhum esforço da administração para resolver o problema, nem para a contratação de mais enfermeiros, ao contrário do que tem vindo a acontecer noutras unidades de saúde”, disse à agência Lusa Zuraima Cruz Prado, do Sindicato dos Enfermeiros. “Na quinta-feira vamos fazer nova concentração junto ao Conselho de Administração, que hoje não teve uma palavra para nos dar sobre a redução do horário de trabalho”, acrescentou. A sindicalista disse não ter ainda dados disponíveis sobre a adesão ao primeiro dia de greve no Hospital Garcia de Orta, convocada para hoje e quinta-feira, entre as 8h00 e as 12h00. Contactado pela Lusa, o Conselho de Administração do Hospital Garcia de Orta escusou-se a prestar declarações sobre a greve, mas adiantou que já iniciou o processo de contratação de enfermeiros para a unidade e que alguns deles já “estão a ser convocados”.

Ler mais em…> Correio da Manhã

Neste Inverno, o que fazer em situação de doença ?

Juntamente com o ACES Almada / Seixal
Hospital Garcia de Orta alerta comunidade

hospital_garcia_de_orta
No âmbito do Plano de Contingência para Temperaturas Extremas – Módulo Frio, o Hospital Garcia de Orta (HGO), juntamente com o ACES Almada/Seixal, vem por este meio divulgar à comunidade como deverá proceder em situação de doença aguda; e informar que os Centros de Saúde locais estão em funcionamento com horário prolongado, das 8h às 22 horas.

O aumento da afluência às urgências hospitalares nesta altura do ano, mesmo com o reforço possível de meios, origina aumentos nos tempos de espera.
O Agrupamento de Centros de Saúde de Almada e Seixal dispõe de uma capacidade de atendimento, que na grande maioria das situações, assegurará o diagnóstico e tratamento eficaz, evitando deslocações à urgência do Hospital Garcia de Orta.
Todos os utentes encaminhados para o Serviço de Urgência do Hospital Garcia de Orta pelos Cuidados de Saúde Primários, têm atendimento prioritário.

Neste sentido, a utilização adequada dos Serviços de Saúde, em situações de doença aguda deverá respeitar os seguintes princípios:

 1º – Contatar a Linha Saúde 24 (808 24 24 24), que em função dos sintomas, orientará a sua situação para as instituições de saúde do seu local de residência.

 2º – Em caso de dificuldade em contatar a Linha Saúde 24, dirijam Saúde 24, dirija ao seu se ao seu Centro de Saúde das 8h às 20h, ou aos das 8h às 20h, aos Atendimentos Complementares de Almada e Amora no período das 8h às 22 dos dias úteis, e das 10h às 17h nos fins-de-semana.

 3º – Apenas situações de doença súbita e grave, que ponham em risco a sua vida, ou que não possam ser tratadas no seu Centro de Saúde, justificam a ida direta ao Serviço de Urgência do Hospital Garcia de Orta.

NESTE INVERNO, SE FICAR DOENTE, NÃO CORRA PARA A URGÊNCIA
LIGUE PRIMEIRO 808 24 24 24

Fonte ::::> Rostos

Almada – Serviço de Oftalmologia do Hospital Garcia de Orta Segundo melhor Serviço de Oftalmologia público do País

A Oftalmologia dos concelhos de Almada e Seixal é, assim, reconhecida pela excelência nos cuidados de saúde na área assistencial (Internamento; Consulta Externa; Bloco Operatório; Exames Complementares de Diagnóstico e Urgência), bem como nas atividades de formação pré e pós-graduada e de investigação que realiza.

gh
O Serviço de Oftalmologia do Hospital Garcia de Orta, E.P.E. (HGO) é o segundo melhor Serviço de Oftalmologia público do País, de acordo com os resultados provisórios da “Avaliação do Desempenho dos Hospitais Públicos (Internamento) em Portugal Continental (2014)”, coordenado pelo investigador Carlos Costa, da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP), e disponível no site da instituição.
A Oftalmologia dos concelhos de Almada e Seixal é, assim, reconhecida pela excelência nos cuidados de saúde na área assistencial (Internamento; Consulta Externa; Bloco Operatório; Exames Complementares de Diagnóstico e Urgência), bem como nas atividades de formação pré e pós-graduada e de investigação que realiza.
Este Serviço possui diferenciação técnica de topo, tendo sido pioneiro no tratamento da Retinopatia da Prematuridade, e certificado para colheita e Transplante de Córnea.
Ao longo dos últimos anos, tem desenvolvido competências assistenciais até há pouco inexistentes nesta área geográfica, como a inflamação ocular e oncologia periorbitária; e melhorado o acompanhamento dos doentes diabéticos com um programa de rastreio apoiado por um departamento muito diferenciado de retina médica e cirúrgica.
Com uma das melhores taxas de acessibilidade, e uma diminuição dos tempos de espera, o Serviço de Oftalmologia do HGO tem aumentado de forma exponencial a sua atividade assistencial, tendo realizado o ano passado mais de 24 mil consultas e quase 3 mil cirurgias.

Veja mais em :::> Rostos

Almada – Utentes contra fecho nocturno das urgências

hospital
As Comissões de Utentes de Saúde da Península de Setúbal criticaram o eventual encerramento das urgências polivalentes do Hospital Garcia de Orta (HGO) no período nocturno e apelaram à luta das populações contra a concretização desta medida.

“Exortamos à mobilização das populações e dos utentes para que esta medida não vá para a frente”, disse à agência Lusa Luísa Ramos, em representação das Comissões de Utentes da Saúde da Península de Setúbal.

O apelo surge na sequência das declarações do presidente da Administração Regional de Saúde, que admitiu a possibilidade de encerramento dos serviços de urgência polivalentes dos hospitais Garcia de Orta (Almada) e S. Francisco Xavier (Lisboa) durante o período nocturno.

De acordo com um comunicado das comissões de utentes, a assistência médica em situações agudas das populações da Península de Setúbal, designadamente de Almada, Seixal e Sesimbra, seria, assim, transferida para as urgências dos hospitais de Santa Maria e de São José, em Lisboa.

“Seria voltarmos à situação de antes do 25 de Abril e da construção do Garcia de Orta, em que os doentes tinham de se deslocar a Lisboa. É uma situação inaceitável”, disse Luísa Ramos.

“Num quadro em que encerram os SAP (Serviços de Atendimento Permanente), os Centros de Saúde encerram às 20:00, se porventura há uma reorganização nas urgências do HGO, que é, neste momento, o único acesso para milhares de utentes que não têm médico de família, é um retrocesso escandaloso”, considerou.

Veja masi em ::::> Jornal da Região

Hospital Garcia de Orta – Almada Distinguido com máxima qualidade e Excelência Clínica

almada hospital garcia de orta_1212291341
O Hospital Garcia de Orta, E.P.E. (HGO) foi distinguido com máxima qualidade e Excelência Clínica pelo Sistema Nacional de Avaliação em Saúde (SINAS) da Entidade Reguladora da Saúde (ERS), em todas as 12 áreas analisadas.

O HGO foi avaliado no primeiro nível com qualidade máxima em Excelência Clínica, por cumprir com todos os parâmetros de qualidade exigidos. Foi ainda classificado com o nível de qualidade superior / rating nas áreas de Excelência Clínica: Cirurgia de Ambulatório, Unidade de Cuidados Intensivos e Ortopedia, ficando no segundo nível de avaliação / rating as restantes áreas.

O HGO foi ainda avaliado com qualidade máxima nas dimensões Segurança do Doente, Adequação e Conforto das Instalações e Focalização no Utente.

Segundo Daniel Ferro, Presidente do Conselho de Administração do HGO, “estes resultados vêm consolidar o grande esforço que o HGO tem feito na área da Qualidade, sendo que estes resultados, aferidos com base nas práticas clínicas, são muito significativos e expressivos. Com base nos resultados do primeiro semestre de 2014, o HGO é a segunda instituição nacional de saúde, em 148, com maior número de reconhecimentos. O HGO é desde 2011 acreditado por um dos organismos internacionais com mais prestígio na saúde, o Caspe Healthcare Knowledge Systems (CHKS), e aspiramos ser o primeiro hospital com acreditação e certificação pelas normas ISO do CHKS. Ainda no domínio da qualidade, o HGO no Benchmarking internacional IASIST é um dos hospitais com menor taxa de readmissões e menor taxa de complicações. É acreditado pela OMS Hospital Amigo dos Bebés e no Benchmarking nacional da ACSS possui no seu grupo a menor taxa de cesarianas.”

O SINAS é um sistema modular de avaliação e classificação de qualidade, a nível multidimensional, dos prestadores de cuidados de saúde. Dentro do módulo dedicado aos prestadores com internamento – SINAS@Hospitais – são avaliadas cinco dimensões da qualidade: Excelência Clínica, Segurança do Doente, Adequação e Conforto das Instalações, Focalização no Utente e Satisfação do Utente.

Veja mais em :::> ROSTOS

Enfermagem do Hospital Garcia de Orta reconhecida

garciahorta

A Equipa de Enfermagem de Reabilitação do Serviço de Neurocirurgia do Hospital Garcia de Orta, E.P.E. ganhou o 1º Prémio com o “Projecto de Melhoria Contínua da Qualidade dos Cuidados de Enfermagem – Avaliação e Estimulação do Doente com Alterações do Estado de Consciência” no III Encontro dos Padrões de Qualidade dos Cuidados de Enfermagem daSecção Regional do Sul da Ordem dos Enfermeiros, promovido pelo Conselho de Enfermagem Regional Sul, no passado dia 18 de Março de 2015.

A equipa premiada é composta pelos enfermeiros Abílio Costa, Cristina Alexandra Rodriguese Estela Varanda.

No total foram apresentados ao concurso dos projectos dos padrões de qualidade mais de quatro dezenas de projectos de melhoria contínua dos cuidados de enfermagem, sendo cerca de 80% da área hospitalar e os restantes da área de cuidados de saúde primários.

Esta é a terceira que a Ordem dos Enfermeiros promove esta iniciativa que pretende divulgar programas de melhoria contínua com vista à sua implementação em todas as instituições de saúde e em todos os contextos de prática clínica da enfermagem; com o objetivo de uniformizar as boas práticas de enfermagem e promover a melhoria da qualidade dos cuidados prestados.

O III Encontro dos Padrões de Qualidade dos Cuidados de Enfermagem teve como foco a discussão do caminho percorrido pela Ordem dos Enfermeiros relativamente ao Modelo de Desenvolvimento Profissional, Sistemas de Informação Informatizados e ao Processo de Acreditação dos Contextos de Prática Clínica. Todas estas temáticas se enquadram num dos grandes pressupostos que são os Padrões de Qualidade dos Cuidados de Enfermagem.

Foram apresentados por cinco organizações da região sul, os percursos realizados no âmbito daqueles que são dois dos grandes objetivos da Ordem dos Enfermeiros, o Programa Padrões de Qualidade do Cuidados de Enfermagem e a construção da Idoneidade Formativa dos Contextos de Prática Clínica. Foram referidas as dificuldades sentidas, mas sobretudo dado relevo aos ganhos em saúde promovidos ao longo destes percursos, baseados na implementação de Projetos de Melhoria Contínua tendo com base o Programa dos Padrões de Qualidade dos Cuidados de Enfermagem.

Este evento contou com a participação do Digníssimo Bastonário, Enfermeiro Germano Couto, e de mais de 300 enfermeiros.

Ler mais: Jornal da Região

Marques Mendes “Garcia de Orta deixa a sensação de ‘casa roubada, trancas à porta'”

Luís Marques Mendes fez este sábado referência, no seu espaço de comentário semanal, à situação que envolve o Hospital Garcia de Orta, em Almada. Para o comentador “houve falhas de planeamento e previsão” e sublinha que “foi preciso que um conjunto de clínicos abandonasse funções para que a administração viesse a seguir anunciar um conjunto de medidas”

hospital2
“Houve falhas de planeamento e previsão. Fica a sensação de ‘casa roubada, trancas à porta’ – esta semana confirmou-se isso. Foi preciso que um conjunto de clínicos abandonasse funções para que a administração viesse a seguir anunciar um conjunto de medidas”, afirmou Luís Marques Mendes este sábado, sobre a situação que envolve o Hospital Garcia de Orta, em Almada.
Recorde-se que, a 26 de janeiro, sete chefes da equipa do serviço de urgência do Garcia de Orta apresentaram demissão, justificando a decisão com a degradação das condições de trabalho e também com a excessiva lotação de doentes internados.

Um dia depois, Paulo Macedo, ministro da Saúde, adiantou que o Garcia de Orta precisava de, em primeiro lugar, “resolver os casos sociais, ou seja as pessoas que não têm indicação clínica para estar a ocupar camas” e depois “resolver o caso dos doentes que têm indicação clínica para cuidados continuados e não para permanecerem nos hospitais”.

“A possibilidade de resolver esta situação, entre hoje e o princípio da próxima semana, e também se for necessário, far-se-á o desvio de doentes para outros hospitais”, afirmou o mesmo responsável, no final de uma visita ao Hospital de São João, no Porto.

O líder do PSD, no entanto, mostra desconfiança quanto à escolha da administração dos hospitais.

“Vim a saber esta semana a saber, em conversa casual com um dirigente regional de saúde, que em outubro e novembro, o Ministro da Saúde escreveu às administrações regionais de saúde a alertar para o surto de gripe e perguntar se estava tudo controlado. Significa que provavelmente em alguns hospitais ou administrações regionais há alguns gestores que não são tão competentes quanto isso”, afirmou Marques Mendes.

“É preciso muito cuidado na escolha dos gestores hospitalares, é preciso conciliar competência e sensibilidade, pois às tantas não são tão competentes e sensíveis como o país precisa”, rematou.

Veja mais em :::> Notícias ao Minuto

Almada – Acusa hospital por feto morto

Filha de Catarina Figueiredo morreu antes do parto.

hospital

“Era uma bebé perfeita”, recorda Catarina Figueiredo, que responsabiliza o Hospital Garcia de Orta, em Almada, pela morte da filha, antes do parto a 27 de setembro de 2014. A mulher já avançou com uma queixa contra a unidade. “Pedi à médica para me fazer o parto, na consulta do dia 17 de setembro, mas ela disse que eu tinha de assinar um termo de responsabilidade. Esperei por nova consulta. Foi tarde demais, a minha filha Lara morreu dentro de mim”, conta Catarina . No relatório da autópsia pode ler-se que a idade da gestação era de “39 semanas” e que a bebé estava com medidas “acima do esperado para a idade, sem malformações, mas com sinais de stress fetal”. “Identificam-se alterações sugestivas de morte intrauterina ocorrida 1 a 2 dias antes do parto”, conclui o relatório. Fonte do gabinete de comunicação do hospital nega ter havido negligência, pois na consulta a 17 de setembro “nada indicava ser necessário fazer a indução do parto”. “No dia 26, o feto já se encontrava sem vida. Nada foi previsível, nem evitável”, conclui.

Veja mais em ::::> Correio da Manhã

Seo wordpress plugin by www.seowizard.org.