Tag: Russia

Atentados cruzam paises

putinO presidente russo, Vladimir Putin, homenageia o embaixador russo na Turquia, Andrei Karlov, durante a cerimônia do funeral no Ministério das Relações Exteriores russo, em Moscou. | Fotos do dia: 23 de dezembro de 2016

Gerações – vídeo 10 – A revolução Russa – Nicolau II o ultimo Czar

Em 1917 a dinastia Romanov governa o Império Russo há 300 anos mas o herdeiro do trono sofre de hemofilia.
Raspotin viaja 1600 Km para salvar o Príncipe Alexei
Nicolau II parte para a Guerra com os Alemães deixando a Imperatriz Alexandra sozinha em São Petersburgo
Os bolcheviques tomam conta do governo e a família Imperial é deportada e depois assassinada

Batismo na Rússia

russia

logo Um padre batiza um bebê na igreja de Nossa Senhora de Kazan no Sergei Yesenin State Museum-Reserve, na aldeia de Konstantinovo, Rússia
Foto: Corbis

Joana Carvalhas do Seixal na Rússia

joana
Joana Carvalhas, 10 anos, é residente em Corroios e defendeu esta Freguesia do Concelho do Seixal no Festival Internacional “LITTLE STARS 2014”, realizado no passado fim-de-semana, em São Petersburgo, na Rússia, obtendo o Prémio para o Melhor Intérprete Estrangeiro, que acumulou com o Prémio Especial da WAFA e ainda com convites oficiais de acesso directo a festivais da canção a realizar na Roménia e Turquia.

Realizou-se, entre 19 e 24 de Março, na Cidade de São Petersburgo, na Rússia, o Festival “Little Stars 2014”, destinado a crianças dos 5 aos 12 anos. Este festival decorre em três fases: duas eliminatórias e uma final, designada pelos organizadores como “Gala-Concerto”.

É o terceiro ano consecutivo que Corroios tem uma participação activa neste importante certame internacional. Este ano, foi a vez de JOANA CARVALHAS levar na bagagem para representar Portugal uma canção e um fado, destacando assim a Escola de Fado da Casa do Povo de Corroios (onde é aluna), assim como o CCR Alto do Moinho (onde é vocalista no Grupo Arte-Musical AS CORES).

Em São Petersburgo, no escalão dos 9 aos 11 anos, entre 25 concorrentes que representavam dez países, obteve o Prémio para o Melhor Intérprete Estrangeiro, que acumulou com o Prémio Especial da WAFA e ainda com convites oficiais de acesso directo a festivais da canção a realizar na Roménia e Turquia.

A preparação de Joana Carvalhas, na vertente canção foi da responsabilidade da autora da letra, Ana Cristina Videira, também ela de Corroios, que escreveu um tema adequado à sua idade e com o qual a jovem já brilhou em palcos nacionais, como na Gala dos Pequenos Cantores da Figueira da Foz, certame transmitido na RTP-1.

Foi o representante em Portugal da WAFA (World Association of Festivals and Artists), Nuno Figueira, vice-presidente honorário daquela entidade, quem fez o convite à autora e técnica de arte-musical do grupo AS CORES, para que um elemento deste grupo representasse o país na Rússia. Nuno Figueira apostou na equipa proposta (relativamente à intérprete e seus autores), e foi assim que a Joana Carvalhas chegou àquele festival Internacional.

Nuno Figueira comenta: “Sabíamos, da experiência colhida nos dois anos anteriores, que a participação neste Festival (bem como noutros semelhantes que se realizam em vários países da Europa), pelo ambiente, pelo convívio com crianças estrangeiras e pelo tipo de competição diferente daquele que se verifica nos festivais nacionais, iria criar na nossa representante um processo evolutivo muito significativo. Foi marcante ver como a Joana Carvalhas, de eliminatória para eliminatória, ia melhorando a sua performance, o que não passou indiferente às observações do júri. Por outro lado, a atmosfera vivida nestes dias provocou na Joana uma maior motivação e confiança nas suas possibilidades. Às vezes, a timidez própria das crianças provoca-lhes um travão à sua auto-estima, e não há dúvida que, terminado o Festival, a Joana sente agora um estímulo e uma motivação que não tinha antes. É curioso ver como apenas escassas horas depois de se conhecerem, e não conhecendo o idioma uns dos outros, a Joana fez amizades e partilhou brincadeiras com jovens de países tão distantes e tão diferentes como a Roménia e o Cazaquistão… Uma nota final: se bem que estas participações no estrangeiro muito contribuam para a evolução pessoal dos nossos represenatnates (que se reflecte depois nos festivais nacionais), a filosofia da WAFA junto das jovens cantores é que, embora tentem sempre dar o seu melhor, não se deixem cegar pela obsessão das vitórias. A competição serve para estimular as nossas qualidades, mas há que encarar estas participações de umas maneira saudável. Ganhar e perder fazem parte da vida: há que saber ganhar e há que saber perder. São estes valores que tentamos passar junto das crianças”.

Muito se orgulha o CCR Alto do Moinho por mais um representação de qualidade.
Veja mais em :::> ROSTOS

Seo wordpress plugin by www.seowizard.org.