Tag: Sesimbra

Mais de 500 nadaram na baía de Sesimbra

Travessia da Baía realiza-se desde 1946 e atrai centenas de pessoas à vila.

Os 17 graus da água da praia da Califórnia não foram suficientes para afugentar os mais de 500 inscritos na Travessia da Baía de Sesimbra a nado. Entre federados e amadores, o espírito era de entrega. “A única dificuldade será o frio, mas estamos cá para isso”, explicou André Varanda, que fez a prova pela primeira vez. Há 12 anos a repetir a prova e com bom conhecimento do percurso e das águas de Sesimbra, João Pereira tem vindo a superar recordes pessoais. “O melhor tempo que fiz foi 24 minutos, este ano espero fazer à volta de 22 minutos”, contou ao Correio da Manhã. Entre os profissionais destacou-se a presença de Simone Fragoso, nadadora paralímpica, que se preparou antecipadamente para a prova que tem aproximadamente 1500 metros. “Vim aqui com a minha mãe e o melhor tempo que fiz foi 38 minutos. Cheguei mais depressa à praia do Ouro a nado do que a minha mãe de carro”, contou ao CM. Este ano, o vencedor, Mário Bonança, do Sporting Clube de Portugal, concluiu a prova em apenas 17 minutos. A travessia de longa distância, organizada pela Câmara Municipal de Sesimbra em parceria com o Clube Naval de Sesimbra e a Federação Portuguesa de Natação, realiza-se desde 1946 e atrai centenas de pessoas todos os anos aos areais das praias de Sesimbra.

Ler mais em: Correio da Manhã

Sesimbra-Kits de exploração para crianças na Lagoa Pequena

O Espaço Interpretativo da Lagoa Pequena tem ao dispor dos mais pequenos um Kit de Exploração composto por uma mochila, binóculos, lupa e material para pintar, que pode ser alugado por um euro. Com este equipamento, os mais pequenos podem sentir-se verdadeiros exploradores da natureza e descobrir mais sobre as várias espécies existente na lagoa e o seu papel no ecossistema.

A Lagoa Pequena é a maior zona húmida da Península de Setúbal, que faz parte da Rede Natura 2000, e um dos territórios de circulação de aves mais importantes da Europa, onde se podem observar o caimão, o galeirão, o pato-real, a garça-vermelha, o chapim-real, a lontra ou a rara planta ameaçada Armeria rouyana.

Veja mais em :::> CM Sesimbra

Sesimbra ganha Parque Augusto Pólvora

DCIM100MEDIADJI_0018.JPG[/caption

O Parque Augusto Pólvora, na Maçã, concelho de Sesimbra, abriu portas, prestando homenagem ao antigo presidente da câmara, falecido recentemente, visto ter sido o grande impulsionador deste projecto.

Este espaço verde, com cerca de 5,5 hectares, surgiu num terreno municipal que esteve vários anos concessionado como parque de campismo. Terminado o período de concessão, a Câmara Municipal de Sesimbra decidiu transformar o recinto num espaço de recreio, convívio e lazer e disponibilizá-lo ao público, aproveitando a sua excelente localização, junto a várias escolas e com uma vista privilegiada para a Serra da Arrábida.

O parque é composto por zonas de descanso, contemplação e lazer, ligadas por um percurso pedonal acompanhado por bancos, iluminação, pontos de água e sanitários. Para além disso, tem um conjunto de equipamentos com várias finalidades, que diversificam a oferta e vão atrair públicos com interesses muito distintos.

Pela sua forma e dimensão, destaca-se o Skate Parque, que está ao nível dos melhores de Portugal, e que vai colocar Sesimbra na rota desta popular modalidade. Na mesma zona existe um centro de apoio a actividades de ar livre, denominado de Ecotrilhos, que é outra das novidades do equipamento. Trata-se de uma instalação que pretende dar apoio, sobretudo, a praticantes de trail e bicicletas de todo o terreno (BTT), duas actividades que nos últimos anos têm tido uma enorme procura no concelho, devido às condições naturais para a sua prática. O EcoTrilhos disponibilizará informação, balneários e um ponto de lavagem de bicicletas.
O antigo polidesportivo existente no parque foi também renovado e tem excelentes condições para a prática de actividades desportivas, como futebol ou basquetebol. A estação fitness é outro dos pontos que sobressai no espaço, pela sua dimensão e polivalência. Trata-se de uma estrutura bastante completa que permite desenvolver uma série de exercícios, e que vai contribuir para o incentivo da actividade física.

Para os mais novos, o espaço conta com um parque infantil, criado com motivos marítimos e um EcoParque, construído com diversos materiais naturais da região, que pretendem estimular as crianças e jovens para as formas e texturas da natureza.

A vertente de encontro e convívio foi um dos pressupostos do parque, e como tal existem duas zonas de piquenique com mesas, churrasqueiras e pontos de água que podem ser usadas pelo público. Haverá ainda um espaço preparado para receber feiras temáticas, que será mais uma forma da autarquia apoiar a economia local.

De referir que no local estará instalado o serviço de espaços verdes da autarquia, o que permitirá fazer uma correta gestão do recinto e zelar pela sua segurança.

O parque vai funcionar entre as 7 e as 22 horas no período de Verão, e entre as 7 e as 20 horas durante o Inverno. Em determinados períodos poderá ser necessário encerrar o recinto temporariamente para trabalhos de manutenção. A entrada é gratuita.

Veja mais em ::::> Setúbal Mais

Seixal e Sesimbra exigem requalificação urgente da EN 378

As autarquias do Seixal e Sesimbra exigiram hoje a requalificação da Estrada Nacional 378, que faz a ligação entre os dois concelhos, e solicitaram uma reunião ao ministro do Planeamento e das Infraestruturas para discutir o assunto

/

A decisão de solicitarem a reunião foi tomada depois de um encontro entre autarcas dos dois concelhos, que consideram a via como “fundamental para a mobilidade das populações”.

“A EN 378, em Fernão Ferro, é uma via com tráfego muito intenso, graves problemas de segurança rodoviária onde acontecem muitos acidentes e onde é preciso intervir de forma urgente na sua requalificação, de forma a garantir um melhor nível de serviço e também de segurança rodoviária”, disse Joaquim Santos (CDU), presidente da Câmara Municipal do Seixal.

O vereador Sérgio Marcelino, com o pelouro das Obras Municipais na Câmara Municipal de Sesimbra, acrescentou que “é urgente a requalificação da EN 378”, uma vez que se trata de “uma das vias prioritárias para o concelho de Sesimbra, sendo a ligação principal para a autoestrada e acessos ferroviários”.

“É por aqui que a grande maioria da população transita”, defendeu o autarca.

Joaquim Santos frisou que, com esta iniciativa, as autarquias pretendem assinalar a necessidade de requalificação da estrada.

“Esta solicitação tem mais de 10 anos e não foi ainda concretizada. Neste sentido, vamos em conjunto pedir uma reunião ao ministro responsável pelas Infraestruturas de Portugal para que procedam à requalificação da EN 378 e que nos transmitam qual a perspetiva para a mesma requalificação, assim como os prazos de execução destas obras, que são fundamentais para a população dos dois concelhos”, frisou.

O autarca do Seixal acrescentou que a beneficiação e a requalificação desta via, num trajeto de quase sete quilómetros, está prevista no Plano de Obras de Proximidade 2015-2019, das Infraestruturas de Portugal, previsto para ser lançado em 2017, mas “ainda sem qualquer contacto com ambos os municípios”.

A EN 378 é uma estrada nacional, sob gestão da Infraestruturas de Portugal, S.A, considerada estrada complementar no âmbito do Plano Rodoviário Nacional 2000 (PRN2000), e que estabelece a ligação entre o Seixal e Sesimbra

Ler mais: Jornal da Região

Sesimbra Câmara quer criar regularização de percursos pedonais em todo o concelho

18 Julho 2017

A Câmara Municipal de Sesimbra desenvolveu um conjunto de candidaturas ao Plano de Ação de Mobilidade Urbana Sustentável, enquadrado no Portugal 2020, que permitirão desenvolver uma rede de percursos pedonais por todo o concelho, aumentando a segurança dos peões e incentivando as deslocações a pé, com as consequências positivas para o ambiente e para a saúde. No total o investimento é de 2.797.698,50 euros.

Estes projetos, que se estendem pelas três freguesias, embora com conceitos e dimensões distintas, dão continuidade ao trabalho que tem sido feito na requalificação da rede viária e do espaço público nos últimos anos.

Na freguesia de Santiago, que corresponde à vila de Sesimbra, serão feitas duas intervenções: uma em escadaria, entre a Rua da Juventude e a Rua José Pinto Brás, que completa o acesso entre a zona norte da vila e o Largo Almirante Gago Coutinho, e outra no âmbito da recuperação da Mata da Vila Amália, que é também alvo de uma candidatura ao Portugal 2020.

Na freguesia do Castelo, a rede de percursos pedonais vai desenvolver-se a partir da zona central de Santana e nos sentidos da Azoia, pela EM569, Almoinha, pela EM522, Sampaio, pela EN379 e na direção da Cotovia, pela EN378. A partir da Corredoura sai também um caminho pedonal do Castelo. Nalguns pontos tem que se recorrer a escadaria para ultrapassar obstáculos o que vai completar zonas de passeios já existentes, dando especial atenção à ligação entre aglomerados populacionais no acesso a serviços, comércio e equipamentos, com especial destaque para as escolas e jardins-de-infância e paragens de transportes públicos.

Para além da construção de passeios, o plano prevê a instalação de passadeiras em pedra, ao nível da via, uma opção mais duradoura que a pintura, criação e reorganização de bolsas de estacionamento e acessos a moradias, remodelação de zonas de paragem de autocarros, alteração de sentidos de trânsito e, no caso da Av. João Paulo II, na Cotovia, a construção de uma rotunda para a qual a Câmara Municipal já obteve autorização por parte das Infraestruturas de Portugal, por se tratar de uma Estrada Nacional. As soluções arquitetónicas vão variar de acordo com as caraterísticas de cada local. Em alguns casos os passeios serão feitos em calçada portuguesa com lancil e calçada grossa nos acessos a moradias, noutros será utilizada em todo o percurso a calçada grossa com recurso a pilaretes para garantir a segurança de quem circula a pé.

Na Quinta do Conde, o corredor pedonal, que tem subjacente uma lógica intermunicipal, percorrerá toda a freguesia dando também enfase aos equipamentos e transportes públicos à escala metropolitana.

Veja maais em :::> CM Sesimbra

Salvador Sobral vaiado em Sesimbra

Toda a gente queria ouvir o herói de Kiev a cantar ‘Amar Pelos Dois’, mas ele nem um acorde deu. Foi a revolta: durante cinco minutos, o público bateu palmas a chamá-lo, gritou-lhe o nome e depois, saturado de não ter resposta, começou a assobiar alto e a apupar Salvador.

Acabou o estado de graça para o vencedor festival da Eurovisão 2017. Na noite desta quarta-feira, 26, na Fortaleza de Santiago, junto ao mar, em Sesimbra, centenas de pessoas que assistiam a um concerto onde atuava Salvador Sobral e um grupo de amigos acabaram a noite a vaiar o cantor. Tudo porque, o homem que conquistou a Europa e o Mundo, a 13 de maio último, não lhes deu o que queriam ouvir: uma interpretação da canção ‘Amar Pelos Dois’.

Depois de, durante hora e meia, os artistas terem interpretado temas conhecidos com sonoridades da América Latina e novas roupagens de Jazz – no fundo a essência musical do projeto ‘Alma Nuestra’ –, com Salvador Sobral a dar voz ao microfone, o compositor cubano Victor Zamora a dominar no piano e os portugueses Nelson Cascais a controlar o som do contrabaixo e André Sousa Machado o da bateria, várias centenas de espetadores não arredaram pé enquanto não ouviram Salvador Sobral cantar ‘Amar Pelos Dois’.

Os melómanos presentes em Sesimbra tiveram foi uma noite de azar. Como o concerto resultava de um intercâmbio artístico chamado ‘Alma Nuestra’, gizado entre Salvador Sobral e Victor Zamora, com a apoio de amigos músicos portugueses, tudo apontava que o sucesso musical do festival da Eurovisão não seria interpretado.

portório dos ‘Alma Nuestra’, Salvador Sobral abandonou o palco, mas os fãs não desarmaram do recinto ao ar livre.

Durante cerca de cinco minutos, centenas de pessoas não arredaram pé e continuaram à espera do regresso do herói de Kiev, na Ucrânia. Bateram palmas com maior ou menor força e nada; chamaram por ele e nada; vaiaram com assobios e apupos e nada. Nem sombra de Salvador ou da canção que o celebrizou em maio último e que tem arrastado multidões para as dezenas de concertos para que tem sido solicitado em todo o país.

Esta não é a primeira vez que Salvador Sobral causa polémica entre a plateia. Recorde-se o concerto solidário, no final de junho, em Lisboa, quando o vencedor do Eurofestival protagonizou o momento mais insólito do espetáculo.

Veja mais em :::> FLASH

Investimentos superiores a nove milhões de euros unem Palmela, Sesimbra e Setúbal

Mobilidade, inclusão social, património e turismo são as áreas de trabalho exploradas pelos quatro projetos intermunicipais que os Municípios de Palmela, Sesimbra e Setúbal estão a desenvolver e que apresentaram, publicamente, no dia 29 de junho, em Azeitão.

Enquadrados no programa operacional de apoios comunitários Portugal 2020, com aplicação de Fundos Europeus Estruturais e de Investimento (FEEI), estes projetos representam um investimento global superior a nove milhões de euros e traduzem uma estratégia comum de desenvolvimento para o território Arrábida (candidata a Reserva da Biosfera da Unesco) e para a Península de Setúbal.

O Presidente da Câmara Municipal de Palmela, Álvaro Balseiro Amaro, destacou a parceria, que motivou a criação de um grupo de trabalho intermunicipal e que expressa um paradigma que «ganha escala, não só ao nível do impacte das ações no território, considerando uma estratégia territorial alargada de intervenção, mas, sobretudo, ao nível da eficiência e da eficácia dos recursos humanos, físicos e financeiros a utilizar». O Presidente sublinhou, também, a «vontade expressa de ir além do permitido pela escassez financeira dos programas operacionais ou da própria estrutura do PORTUGAL 2020, pois o que nos propusemos e propomos fazer, por vezes, não tem o enquadramento expetável nos regulamentos específicos e nos avisos das diferentes prioridades de investimento».

A dimensão dos projetos em causa é de «imensa relevância para o concelho de Sesimbra», lembrou Felícia Costa, Vice-presidente da Câmara Municipal de Sesimbra, sublinhando que «faz todo o sentido que, mais uma vez, nos tenhamos associado a Palmela e a Setúbal para o desenvolvimento destas ações.»
Para Maria das Dores Meira, Presidente da Câmara Municipal de Setúbal, foi importante frisar que «estamos unidos nestes projetos que agora são apresentados, assim como estamos unidos no desígnio comum de, com muito trabalho, honestidade e competência, trabalhar, no presente, para construir o futuro coletivo».

Ciclop7 – Rede Ciclável da Península de Setúbal

Destinado à criação de uma rede de ciclovias que estabeleça uma ligação territorial entre os três concelhos, o projeto Ciclop7 contempla um investimento total 3.977.011,26 euros, com cofinanciamento a 50 por cento do FEDER – Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional. Palmela terá nove troços, com um total de dez quilómetros, num investimento de 1 milhão e 400 mil euros. Além de ciclovias, o Ciclop7 fomenta a criação de percursos pedonais, gerando uma rede de incentivo à utilização de meios de mobilidade amigos do ambiente, que deverá estabelecer uma ligação entre os rios Sado e Tejo.

Hub 10 – Plataforma Humanizada de Conexão Territorial

A plataforma Hub10 visa a promoção da Península de Setúbal com uma área privilegiada e dinâmica de expansão da região metropolitana de Lisboa, através da melhoria da Estrada Nacional 10, considerada como via de comunicação estruturante. A melhoria da conetividade entre espaços urbanos e a intermodalidade entre os pontos centrais mais acessíveis, a redução dos consumos energéticos pela racionalização dos circuitos usados pelas/os utentes e o favorecimento da articulação entre zonas classificadas, desclassificadas e não classificadas são mais alguns dos objetivos desta plataforma.

O projeto está orçado em 2.421.596,88 euros, com cofinanciamento a 50 por cento por parte do FEDER, e vem favorecer o acesso à A2, à A33 e aos interfaces de transportes públicos, assegurando, também, a mobilidade universal, através de um desenho inclusivo e do aumento da segurança rodoviária para automobilistas, ciclistas e peões.

Pretende-se, também, valorizar o eixo geográfico metropolitano intermunicipal a partir da conurbação Vila Amélia/Quinta do Conde e a ligação a Lisboa e ao Sul e a requalificação e redimensionamento de troços rodoviários urbanos, com novos enquadramentos paisagísticos e em harmonia com áreas cicláveis e pedonais. Em Palmela, incluem-se, entre outras ações, a criação da rotunda de Vila Amélia, a melhoria do troço rodoviário da Estrada dos 4 Castelos e a beneficiação da sua rotunda, bem como a qualificação e enquadramento paisagístico da via até à EN 379, em Cabanas, numa lógica ciclável e pedonal.

Pria – Percursos em Rede na Inclusão Ativa

O Pria tem, como objetivo estratégico, a promoção de uma sociedade mais inclusiva e justa socialmente, e está orçado em 1 milhão e 530 mil euros, cofinanciados em 50 por cento pelo Fundo Social Europeu. O projeto aposta na capacitação das pessoas e na criação de oportunidades nos sistemas públicos, nas instituições sociais e nos parceiros locais, com inovação na forma de planear, organizar e trabalhar mas, também, de atuação mais participativa, solidária e integrada.

Ações de prevenção médico-social em modo itinerante, oferta de desporto sem idade, oferta de serviços a baixos preços para satisfação de necessidades comunitárias, agestão da partilha de recursos em articulação com as redes sociais locais e animação intergeracional são as principais propostas.

PRARRÁBIDA – Plano de Ação para a Conservação, Valorização e Promoção do Património Histórico, Cultural e Natural da Arrábida

Constituído por 14 ações – das quais seis contam com cofinanciamento comunitário, de 50 por cento, por via do FEDER – este plano conta, também, com um grupo de entidades parceiras, nomeadamente, do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, da Associação de Municípios da Região de Setúbal, da Associação de Desenvolvimento Regional da Península de Setúbal e da Entidade Regional de Turismo da Região de Lisboa, e tem como finalidade sustentar a atratividade turística do território, com base na salvaguarda e valorização do património local, tendo em conta a base ecológica do espaço e a melhoria da qualidade de vida.

Da responsabilidade da Câmara de Palmela são as ações “Janela da Arrábida”, “CAFA – Castelos e Fortalezas da Arrábida – Castelo de Palmela”, “Valorização de sítios arqueológicos – Grutas da Quinta do Anjo e Alto da Queimada” e “Espaços de lazer e bem-estar – Palmela”. O valor do investimento das ações aprovadas para apoios comunitários para os três Municípios está orçado em 1.271.803,22 euros

Veja o vídeo informativo em https://www.youtube.com/watch?v=HYHNAJRD0jg.

Morreu Augusto Pólvora, presidente da câmara de Sesimbra

 

 

O autarca eleito pela CDU, ainda em funções, tinha 57 anos.

 

 

 

 

O presidente da Câmara Municipal de Sesimbra, Augusto Pólvora, morreu na tarde deste domingo no Hospital Nossa Senhora da Arrábida, em Azeitão, vítima de doença, disse à agência Lusa a vice-presidente do município, Felícia Costa.

Augusto Pólvora, autarca do PCP eleito pela CDU, de 57 anos, estava a cumprir o terceiro e último mandato na presidência do município. Natural de Sesimbra, Augusto Pólvora era casado, tinha quatro filhos e residia na localidade dos Pinheirinhos, freguesia do Castelo, no concelho de Sesimbra, distrito de Setúbal.

Augusto Pólvora licenciou-se em Arquitectura com distinção, média final de 19 valores, e foi distinguido com o Prémio do Reitor da Universidade Técnica Eslovaca de Bratislava.

Foi autor e co-autor de diversos estudos, planos e projectos na área do urbanismo e arquitectura quer enquanto técnico municipal, quer enquanto profissional liberal, tendo iniciado a actividade profissional como arquitecto em 1985.

No ano seguinte, em 1986, ingressou na Câmara Municipal de Sesimbra, onde exerceu funções no Gabinete da Quinta do Conde e desempenhou, nos anos de 1988 e 1989, as funções de Chefe da Divisão de Administração e Planeamento Urbanístico.

No plano político, Augusto Pólvora foi eleito vereador pela CDU, no mandato de 1989-1993, tendo exercido funções de vereador-substituto do Presidente da Câmara, com responsabilidades directas nos pelouros do Urbanismo, Habitação, Lagoa de Albufeira e Quinta do Conde. Exerceu também as funções de administrador-delegado da Associação de Municípios do Distrito de Setúbal entre 1994 e 2002.

Reeleito vereador pela CDU no mandato 2001-2005, Augusto Pólvora ficou em regime de meio-tempo, com responsabilidades directas no Pelouro do Planeamento Urbanístico, Ambiente e Toponímia.

Em 2005 foi eleito presidente da Câmara Municipal de Sesimbra, tendo sido reeleito por duas vezes para o cargo, que desempenhou até este domingo, dia em que morreu após doença prolongada, no Hospital Nossa Senhora da Arrábida, em Azeitão. O funeral de Augusto Pólvora deverá realizar-se na terça ou na quarta-feira.

Veja mais em :::::> Público

Homem resgatado após queda em falésia no Cabo Espichel

Patrulha da GNR deparou-se com carro abandonado e avistou a vítima

Um homem de 37 anos caiu esta terça-feira no Cabo Espichel, em Sesimbra. O homem teve de ser resgatado pelas autoridades.

O alerta foi dado por militares da GNR que, ao passar pela zona à hora do almoço, encontraram um carro vazio no parque de estacionamento. Ao verificarem que não estava ninguém no topo da falésia, verificaram a escarpa e avistaram a vítima.

Tudo indica que se encontre sem vida. Os militares acionaram prontamente os meios de socorro, estando neste momento no local elementos dos bombeiros e Proteção Civil.

Ler mais em: Correio da Manhã

Idosos assaltados por técnicos de TV

Segundo apurou o CM, foram já identificados por 24 vítimas, que os colocam em 15 furtos qualificados realizados nos últimos oito meses em Setúbal, Azeitão, Sesimbra, Alfarim, Montijo, Quinta do Conde e Palmela

Suspeitos fizeram-se passar por funcionários de uma empresa de telecomunicações

A GNR de Setúbal deteve dois homens e uma mulher suspeitos de se fazerem passar por funcionários de uma empresa de telecomunicações para consumarem diverso crimes de burla e furtos a idosos, anunciou esta quinta-feira a corporação. Segundo um comunicado do Comando Territorial de Setúbal, a mulher fazia-se passar por vendedora de uma empresa de telecomunicações que oferecia grandes vantagens na contratação de serviços. As detenções foram efetuadas em Sesimbra pelos núcleos de investigação criminal de Setúbal e de Palmela. De acordo com a GNR, depois de conseguir que alguns dos supostos clientes assinassem um contrato, a mulher solicitava a presença de outro falso funcionário da referida empresa de telecomunicações para fazer a passagem dos cabos de rede. “Uma vez no interior da residência, enquanto a mulher conversava com as vítimas numa divisão, um dos suspeitos percorria a restante residência e furtava todos os objetos de valor que encontrava, nomeadamente dinheiro e ouro”, refere o comunicado, acrescentando que só depois de os falsos funcionários saírem das residências é que as vítimas detetavam que tinham sido alvo de furto. O GNR refere ainda que a detenção dos três suspeitos – uma mulher brasileira e dois homens portugueses – foi o culminar de uma investigação que decorria há cerca de um ano, período em que os arguidos furtaram diversos objetos de valor no interior de residências, essencialmente de pessoas idosas e a viverem sozinhas. Além das três detenções efetuadas, a GNR apreendeu cerca de 150 gramas de objetos em ouro, uma arma de caça e diversas munições, 500 euros em numerário, uma viatura e diversos telemóveis. Os detidos foram presentes a tribunal na quarta-feira, tendo um deles ficado em prisão preventiva e os outros dois com a obrigatoriedade de se apresentarem semanalmente no posto policial da área de residência.

Ler mais em: Correio da Manhã

Seo wordpress plugin by www.seowizard.org.