Tag: set+ubal

Barreiro / Setúbal- Jornadas de Bioinformática do IPS 3ª edição sobre combate à COVID-19 integralmente em formato online . Até 9 de junho

As Jornadas de Bioinformática do Instituto Politécnico de Setúbal (IPS), que este ano cumprem a sua 3ª edição em formato online, promovem mais uma sessão já na próxima terça-feira, dia 2 de junho, pelas 14h00, conduzida por José Borbinha, docente do Instituto Superior Técnico.

Este ano sob o tema “A Bioinformática no Combate à COVID-19”, a iniciativa é organizada pela coordenação da licenciatura em Bioinformática do IPS e destina-se a todos os profissionais e estudantes da área.

As Jornadas de Bioinformática do Instituto Politécnico de Setúbal (IPS), que este ano cumprem a sua 3ª edição em formato online, promovem mais uma sessão já na próxima terça-feira, dia 2 de junho, pelas 14h00, conduzida por José Borbinha, docente do Instituto Superior Técnico, que abordará em vídeoconferência a temática da colaboração europeia na gestão de dados em Bioinformática, elencando também as oportunidades de investigação no Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores (INESC-IST-UL).
Este ano sob o tema “A Bioinformática no Combate à COVID-19”, a iniciativa é organizada pela coordenação da licenciatura em Bioinformática do IPS e destina-se a todos os profissionais e estudantes da área, bem como a todos interessados da comunidade externa, entre autarquias, empresas municipais, entidades e empresas privadas. Na quarta-feira, dia 3, pelas 14h30, está ainda prevista uma mesa redonda com diplomados e finalistas da licenciatura, onde se discutirá o ingresso no mercado de trabalho. As jornadas encerram no dia 9 com o workshop de R: “Análises de dados genómicos 101” (14h00-18h00), conduzido por Francisco Pina Martins, docente da ESTBarreiro/IPS e da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL).

Recorde-se que a licenciatura em Bioinformática do IPS é um curso em associação das escolas superiores de Ciências Empresariais (ESCE/IPS), Saúde (ESS/IPS), Tecnologia de Setúbal (ESTS/IPS) e Tecnologia do Barreiro (ESTB/IPS), sendo uma área do conhecimento emergente, que se situa no interface entre as Ciências Biológicas, a Informática e a Matemática, e que foi fortemente impulsionada pela sequenciação de genomas. A sua aplicabilidade na sociedade atual é vasta, abarcando desde as indústrias farmacêutica e agroalimentar até às empresas de Biotecnologia e de Tecnologias da Informação.

Todas as sessões decorrerão na plataforma Zoom. Antes de cada sessão, será enviada aos inscritos a senha de acesso. Programa e inscrições (gratuitas) em http://jbi.estbarreiro.ips.pt/.

veja mais em ::::> ROSTOS

Distrito de Setúbal apenas com mais 1 caso de covid-19 registado no concelho do Seixal

No distrito de Setúbal registam-se 722 casos confirmados (mais 1 que ontem, que foi registado no concelho do Seixal), com o concelho de Almada a liderar ainda a listagem com os mesmos 231 casos de ontem, seguida do Seixal com 163, mais 1 caso que ontem.
Todos os restantes concelhos do distrito mantêm, neste relatório da DGS, os mesmos casos de ontem: Barreiro 89, Moita 61, Setúbal 59, Montijo 44, Sesimbra 20, Palmela 16, Alcochete 14, Santiago do Cacém 14, Grândola 7 e Alcácer do Sal 4 casos, sendo que Sines volta a não fazer parte deste relatório, uma vez que concelhos com menos de três casos não são inseridos na listagem.

O relatório diário da DGS dá conta de que hoje se registam 24.322 casos confirmados de covid-19, um aumento de 295 casos em relação a ontem, com um total de 948 óbitos, mais 20 vítimas mortais que ontem.

O relatório diário da DGS dá conta de que hoje se registam 24.322 casos confirmados de covid-19, um aumento de 295 casos em relação a ontem, com um total de 948 óbitos, mais 20 vítimas mortais que ontem.
Em internamento encontram-se 936 pessoas, menos 59 que ontem, e há 172 pessoas em cuidados intensivos. Há ainda 1389 casos recuperado, mais 32 que ontem.
A região norte do país continua a ter o maior número de casos, 14.702 casos, e 546 óbitos; o centro tem 3.289 casos e 194 óbitos; Lisboa e Vale do Tejo regista 5.593 casos e 185 óbitos; o Alentejo com 201 casos e mantém 1 óbito; o Algarve tem 330 casos e mantém 12 óbitos; os Açores com 121 casos e sobe para 10 óbitos e a Madeira mantém os 86 casos e sem óbitos.

Veja mais em ::::> Distrito de Setúbal

Demolição em Setúbal

29 de Março 2020

As duas chaminés da Central Termoelétrica da EDP, em Setúbal, acabaram de ser demolidas.

Demolição em Setúbal

As duas chaminés da Central Termoelétrica da EDP, em Setúbal, acabaram de ser demolidas.

Publicado por Município de Setúbal em Domingo, 29 de março de 2020

Em Setúbal hoje foi assim.

Publicado por Antonio Amaral em Domingo, 29 de março de 2020

Setúbal como nunca a viu

O novo Coronavírus COVID-19 mudou, na última semana, os habituais e movimentados cenários das cidades do país. “Setúbal como nunca a viu” é o vídeo que vai ficar para mais tarde recordar. Imagens únicas, de uma cidade sem o habitual frenesim do dia a dia, devido à pandemia que atinge todo o mundo.

Setúbal como nunca a viu

Setúbal como nunca a viuO novo Coronavírus COVID-19 mudou, na última semana, os habituais e movimentados cenários das cidades do país. “Setúbal como nunca a viu” é o vídeo que vai ficar para mais tarde recordar. Imagens únicas, de uma cidade sem o habitual frenesim do dia a dia, devido à pandemia que atinge todo o mundo.

Publicado por Município de Setúbal em Sexta-feira, 27 de março de 2020

Covid-19: Câmara de Setúbal fecha museus, salas de espetáculos e piscinas

NEWSINSETÚBAL 11/03/2020 às 08:34

A autarquia suspendeu as atividades nos vários equipamentos públicos até ao dia 25 de março, quarta-feira.

Câmara Municipal de Setúbal anunciou num comunicado partilhado na página de Facebook do munícipio que vai fechar os equipamentos municipais públicos para prevenir a propagação do novo Coronavírus até ao dia 25 de março, quarta-feira. 

As salas de espetáculos do Fórum Municipal Luísa Todi, Cinema Charlot — Auditório Municipal, museus e equipamentos desportivos incluindo pavilhões e piscinas vão ter assim as suas atividades suspensas. 

Na publicação, a autarquia informou ainda que “a decisão camarária foi tomada em respeito pelas várias recomendações e orientações emitidas pela Direção-Geral de Saúde sobre esta matéria, ainda que não sejam conhecidos, até esta data, quaisquer casos de contaminação com este vírus”. 

A Câmara Municipal de Setúbal também anunciou que já tem um Plano de Contingência Interno para enfrentar possíveis ameaças do Covid-19. O plano é composto por três fases: monitorização, alerta e recuperação.

De acordo com o documento, a presidente do executivo Maria das Dores Meira deve declarar o estado de alerta e ordenar a execução das ações previstas, caso se registe o primeiro caso de infeção entre os funcionários da autarquia. Nesta situação são antecipadas medidas para reduzir o contágio, como horários de trabalho desfasados, recurso ao teletrabalho e o reforço da limpeza nas instalações.

VEJA MAIS EM ::::>NEWSINSETÚBAL

ICNF diz que morte de golfinhos no Sado está relacionada com “condições climatéricas extremas”

Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA emitiu comunicado com base em informação recebida por parte do ICNF e nega que caso tenha ligação às dragagens no Sado.

Na última terça-feira, a SOS Animal alertou para o facto de vários golfinhos terem sido encontrados mortos no rio Sado num curto espaço de tempo, apontando como causa as dragagens levadas a cabo no rio e as suas consequências no ecossistema local. Face às notícias, a APSS – Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA emitiu um esclarecimento onde garante que “em nenhum dos casos se verifica qualquer ligação às operações inerentes ao Projeto de Melhoria das Acessibilidades Marítimas ao Porto de Setúbal”.

“Face às notícias transmitidas recentemente, relativas à morte de 4 golfinhos no Estuário do Sado, vem a APSS – Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA esclarecer que segundo informação recebida por parte do ICNF (Instituto de Conservação da Natureza e Florestas): Foi registado o arrojamento de 4 golfinhos oceânicos comuns, entre o Carvalhal e a Comporta, no final do mês de dezembro, sendo que a morte destes mamíferos se prende com as condições climatéricas extremas que se verificavam à época”, começa por referir o comunicado.

“A 13 de Janeiro foi avistado por pescadores, fora do Estuário do Sado, um cetáceo morto, que não foi recolhido pelo que não se conhecem as causas da morte desconhecendo-se o seu paradeiro;  Em nenhum dos casos se verifica qualquer ligação às operações inerentes ao Projeto de Melhoria das Acessibilidades Marítimas ao Porto de Setúbal”, acrescenta.

Recorde-se que a SOS animal utilizou as redes sociais para denunciar a morte de vários animais nos últimos dias no Rio Sado e convocou os partidos a investigar.

“No seguimento das preocupações manifestadas pela SOS Animal sobre as consequências devastadoras das dragagens do Sado no ecossistema local, tomámos conhecimento, através do nosso parceiro SOS Sado, de quatro golfinhos arrojados, mortos, entre Comporta – Carvalhal, sendo que três deles foram encontrados juntos. Hoje [dia 13] foi encontrado um quinto golfinho, morto, nas águas de Setúbal”, escreveram no Facebook, acrescentando ainda que foram encontradas  “gaivotas moribundas ou já mortas, na costa de Tróia”. 

Também a SOS Sado emitiu um comunicado a exigir às autoridades competentes “todos os esclarecimentos acerca dos contornos destas mortes”, assim como “a garantia de que as mesmas não indiciam qualquer perigo para a saúde pública”.

“Quanto às coincidências temporais destas ocorrências com o projeto de alargamento do Porto de Setúbal caberá às equipas de monitorização deste projeto o seu cabal esclarecimento”, referiram ainda os ambientalistas.

Na quarta-feira, o ICNF tinha esclarecido apenas que os animais encontrados mortos não eram golfinhos roazes e, por isso, não pertenciam à comunidade do Estuário do Sado.

Esta quinta-feira, a APSS realça ainda na mesma nota que “de acordo com o previsto na Declaração de Impacte Ambiental, desenvolveu um numeroso conjunto de estudos, tendo contratado especialistas de reconhecido mérito nestas matérias que trataram de forma exaustiva e científica todas as questões relativas aos impactes no ecossistema, seja ele na microfauna ou macrofauna existente no estuário. A execução da obra tem sido acompanhada pela implementação de um Plano de Monitorização que abrange diversos descritores, nomeadamente, Valores Ecológicos e Conservação da Natureza; Qualidade da Água e Arqueologia e Património”.SOS AnimalGolfinhosDragagensmortesgaivotasanimaisAPSSICNF

eja mais em ::::> JORNAL I

SOS Sado aplaude iniciativa da SOS Animal de convocar partidos para investigar morte de golfinhos

No espaço de uma semana apareceram cinco golfinhos mortos na península de Troia. A suspeita recai sobre as dragagens no Sado, mas não há certezas sobre as causas 

O aparecimento de cinco golfinhos mortos no rio Sado no espaço de poucos dias está a levantar suspeitas de causa possível relacionada com as dragagens que decorrem no estuário para alargamento do canal de navegação de acesso ao Porto de Setúbal. Mas certezas não existem enquanto as mortes não forem investigadas. A SOS Animal quer que os próprios partidos políticos se envolvam para conseguir esclarecimentos.

Para a SOS Animal existe motivo de suspeita porque “normalmente os arrojamentos de cetáceos estão ligados a grandes tempestades ou alguns fenómenos naturais”, afirmou Sandra Duarte Cardoso, presidente desta organização, em entrevista à TVI. Sem que nenhuma destas situações tenha acontecido, a “forte suspeição relacionada com as dragagens”, passa também por “não terem sido feitas as diligências normais” para estas situações”, afirma.

“Não temos informação que tenham sido feitas as autópsias ou as identificações dos animais para perceber se pertenciam ou não ao grupo dos golfinhos roazes do Sado”, acrescenta a presidente da SOS Animal, que refere ainda não ter existido a normal comunicação prévia referente a estes casos.

Com as organizações não governamentais a “não obterem resposta” quando pedem informações sobre este tipo de situações, a SOS Animal decidiu pedir aos partidos políticos para serem eles a requerer a investigação sobre a morte destes golfinhos e concluir se foram ou não tomadas diligências.

Este grupo refere ainda que têm aparecido gaivotas mortas com sintomas de intoxicação, o que poderá estar relacionado com a deposição de sedimentos decorrentes das dragagens. Sandra Duarte Cardoso alerta que se estes sedimentos forem tóxicos podem influir sobre as pessoas quando chegar a época balnear e estiverem na praia.

“Apelámos por isso aos grupos parlamentares que solicitassem esclarecimentos junto das entidades competentes e autarquias, recomendando ainda o esclarecimento público destas questões de interesse nacional, não só para confirmar as consequências nefastas das dragagens do Sado no ecossistema, mas também nos seus habitantes e na saúde pública”, lê-se em post da SOS Animal no Facebook.

Satisfeitos com esta decisão da SOS Animal, ficaram os responsáveis pela organização SOS Sado que através da mesma rede social dizem que a população “tem o direito de ser esclarecida quanto ao que se passa no seu habitat, tendo em conta uma preocupante cadência de aparecimento sem vida daqueles que também nele habitam e que não têm voz para se defender, devendo ser esta uma causa que nos preocupa a todas e todos”.

Assim sendo, a SOS Sado pretende que se realizem “os necessários procedimentos [para conhecer] os dados recolhidos sobre as carcaças dos animais, a sua identificação, causas de morte e números reais, para que melhor se perceba o cenário que ocorre nesta altura no estuário do Sado e zonas limítrofes, que aparenta propiciar o aparecimento de golfinhos mortos e de dezenas de gaivotas já mortas, ou moribundas”, na península de Troia.

Acrescenta a organização ambientalista que “esta foi a semana de descargas em jacto na zona da restinga onde as gaivotas foram presença assídua junto da draga Breydel”.

Perante estes quadros de suspeita, a SOS Sado afirma que necessário “exigir às autoridades competentes todos os esclarecimentos acerca dos contornos destas mortes, e a garantia de que as mesmas não indiciam qualquer perigo para a saúde pública. Nessa medida, aplaudimos a iniciativa da SOS Animal – Grupo de Socorro Animal de Portugal de solicitar junto dos grupos parlamentares a obtenção de informações nesse sentido.

veja mais em ::::> Diário da Região

Associação de Municípios da Região de Setúbal já tem novos órgãos sociais

04 de Dezembro 2017


Novos eleitos para a Mesa da Assembleia Intermunicipal, Conselho Directivo e Conselho Fiscal tomaram posse hoje. Rui Garcia, presidente da Câmara da Moita, mantém a presidência do Conselho Directivo e Sofia Martins, vereadora no Barreiro, é a nova secretária-geral da AMRS

Foram esta manhã eleitos, por unanimidade, e empossados os novos órgãos sociais da Associação de Municípios da Região de Setúbal (AMRS), em reunião da Assembleia Intermunicipal que teve lugar no Centro de Formação da Quinta de São Paulo.

Rui Garcia, que preside à Câmara Municipal da Moita, foi reconduzido na presidência do Conselho Directivo da AMRS, que conta ainda com Manuel Pisco Lopes, vereador na Câmara Municipal de Setúbal, como vice-presidente, e Jorge Gonçalves, vereador no município do Seixal, como secretário. João Pintassilgo, vereador na Câmara Municipal do Barreiro, e Maria Margarida Santos, vereadora na Câmara Municipal de Santiago do Cacém, completam o Conselho Directivo como vogais. O Conselho Directivo nomeou, depois, Sofia Martins, vereadora na autarquia do Barreiro, como secretária-geral da AMRS. No anterior mandato, a autarca do Barreiro havia ocupado a vice-presidência da AMRS.

Para a Mesa da Assembleia Intermunicipal, Francisco de Jesus, que preside à Câmara de Sesimbra, foi eleito presidente, sendo acompanhado neste órgão por Vivina Nunes (vice-presidente), que é vereadora na Câmara da Moita, e por João Couvaneiro (secretário), que é vereador no município de Almada.

A presidência do Conselho Fiscal ficou entregue a José Polido, vereador na Câmara de Sesimbra, com Luís Calha, vereador no município de Palmela, a ocupar a vice-presidência, e Ricardo Bernardes, vereador na Câmara do Montijo, o cargo de secretário.

Secretária-geral cessante elogiada pelos novos eleitos

A sessão da Assembleia Intermunicipal foi dirigida pelo presidente em exercício, Luís Franco, que presidiu ao município de Alcochete até às últimas autárquicas, arrancando com um momento de pesar pelo falecimento do anterior presidente da Assembleia Intermunicipal, Augusto Pólvora, que presidiu também ao município de Sesimbra.

Joaquim Santos, presidente da Câmara Municipal do Seixal, foi quem apresentou as propostas de composição dos novos órgãos a eleger, tendo “todas elas merecido a concordância dos representantes dos municípios associados e [sido] votadas por unanimidade”, anunciou a AMRS em nota de Imprensa.

“Na continuidade da sessão da Assembleia Intermunicipal, o Conselho Directivo eleito, através do seu presidente, Rui Garcia, informou que o mesmo decidiu nomear para o cargo de secretária-geral da AMRS Sofia Martins, cargo que durante os últimos 15 anos foi ocupado por Fátima Mourinho, que hoje [ontem] cessou funções, tendo sido vários os eleitos que elogiaram o seu trabalho e inigualável empenho”, revelou a AMRS na mesma nota.

A secretária-geral cessante recebeu do novo presidente da Mesa da Assembleia Intermunicipal, Francisco de Jesus, “um agradecido e autêntico voto de reconhecimento e louvor pela dedicação e empenho na afirmação da região e do projecto protagonizado pela AMRS”.

Já a nova secretária-geral, Sofia Martins, acompanhada pelo presidente do Conselho Directivo, Rui Garcia, apresentou-se a todos os trabalhadores da AMRS, expressando “vontade e determinação na continuidade do projecto” da associação.

COMPOSIÇÃO DOS ÓRGÃOS SOCIAIS DA AMRS


Mesa da Assembleia Intermunicipal

Presidente: Francisco Manuel Firmino de Jesus – Presidente da Câmara Municipal de Sesimbra

Vice-presidente: Vivina Maria Semedo Nunes – Vereadora da Câmara Municipal da Moita

Secretário: João Luís Serrenho Frazão Couvaneiro – Vereador da Câmara Municipal de Almada

Conselho Directivo

Presidente: Rui Manuel Garcia – Presidente da Câmara Municipal da Moita

Vice-Presidente: Manuel Joaquim Pisco Lopes – Vereador da Câmara Municipal de Setúbal

Secretário: Jorge Osvaldo Dias dos Santos Gonçalves – Vereador da Câmara Municipal do Seixal

Vogal: João António da Silva Pintassilgo – Vereador da Câmara Municipal do Barreiro

Vogal: Maria Margarida da Costa Rosa Santos – Vereadora da Câmara Municipal de Santiago do Cacém

Conselho Fiscal

Presidente: José Henrique Peralta Polido – Vereador da Câmara Municipal de Sesimbra

Vice-Presidente: Luís Miguel Calha – Vereador da Câmara Municipal de Palmela

Secretário: Ricardo Manuel Nogueira Bernardes – Vereador da Câmara Municipal do Montijo

Veja mais em ::::> Diário da Região

Setúbal preside ao 12.º congresso do Clube das Mais Belas Baías do Mundo

tomada_posse_presidente_clube_mais_belas_baias_2016_01

A criação de um bolsa científica, entre outras medidas incluídas num novo plano de comunicação, foi aprovada no 12.º congresso do Clube das Mais Belas Baías do Mundo, a decorrer no México, sob a presidência de Setúbal

O congresso internacional, que teve início no domingo e termina hoje em Puerto Vallarta, conta com a participação de perto de três dezenas de delegações, representantes de enseadas localizadas nos cinco continentes e integrantes do Clube das Mais Belas Baías do Mundo.

Maria das Dores Meira, presidente da Câmara Municipal de Setúbal e que acumula a direção do clube até 2019, num mandato iniciado em março deste ano, exortou os membros do clube a“passar das palavras às ações”.

O desafio prende-se com uma mudança estratégica que a presidente portuguesa deseja para aquele organismo internacional e que assenta no objetivo de dar maior notoriedade mundial ao clube, assim como ao espírito de desenvolvimento ambientalmente sustentável que o move.

Entre as medidas apresentadas neste 12.º congresso internacional, dedicado ao tema “Baía e vila em harmonia”, as quase três dezenas de delegações aprovaram um novo plano de comunicação e de marketing para globalizar a imagem do clube.

Da estratégia comunicacional destaca-se a criação de uma revista informativa sobre as atividades de cada baía membro, de periodicidade anual e a publicar em inglês e francês, assim como a elaboração de uma linha de merchandising de promoção do clube.

O plano prevê, igualmente, a construção de um pavilhão de exposições amovível, pensado especificamente para ser instalado em feiras internacionais de turismo, o lançamento de um concurso para a criação da letra e música do hino do clube e a definição de 8 de junho como o Dia das Baías.

Outras ações previstas para conferir maior visibilidade ao Clube das Mais Belas Baías do Mundo consistem na realização de convites a figuras públicas para o papel de embaixadoras de cada enseada, bem como o lançamento de uma bolsa de mérito em investigação científica sobre preservação ambiental e dos oceanos.

A bolsa de mérito terá o valor de cinco mil euros e as investigações serão tornadas públicas.

A promoção de produtos turísticos através de parcerias entre os membros de clube também deve ser equacionada no futuro próximo, com sugestões que passam pela criação de pacotes especiais de viagens a diferentes países com baías no clube, incluindo rotas de veleiros.

O 12.º congresso do Clube das Mais Belas Baías do Mundo serviu, ainda, para o organismo internacional aumentar o número de associados, contando agora com as enseadas de Miyazu-Ine e Suruga, no Japão, e Baía de Todos os Santos, no Brasil. No total, o clube passa a integrar 41 baías distribuídas por todo o mundo.

veja mais em :::> Setúbal na Rede

Seo wordpress plugin by www.seowizard.org.