Category: Autarquicas

Almada em debate na SIC

7 de Setembro 2021

Almada em debate

Na contagem decrescente para as Eleições Autárquicas, que terão lugar no final do mês de setembro, a RTP realiza um ciclo de 22 debates, com a moderação de António José Teixeira, Hugo Gilberto, Vítor Gonçalves e Luísa Bastos. A RTP dá voz a todos os candidatos à Câmara Municipal de todas as capitais de distrito e ainda Almada, Amadora, Figueira da Foz e Odemira.

Hoje em debate vão estar os projetos e as ideias das candidaturas que se apresentam a votos para a Câmara Municipal de Almada.

O debate acontece esta quarta-feira, às 22,20h, na RTP3.

O Iniciativa Liberal apresenta Bruno Coimbra. Nascido e criado em Almada, Bruno Coimbra, de 45 anos, licenciou-se em Português e Inglês e é atualmente professor do ensino básico e secundário. Tem ainda uma pós-graduação em Administração e Gestão da Educação na Universidade Técnica de Lisboa. Em 2013 foi cabeça de lista à Junta de Freguesia da Costa de Caparica pelo Movimento de Cidadania pela Costa.
O PS volta a concorrer à Câmara de Almada com Inês de Medeiros
, a autarca em exercício. A atriz e realizadora de 53 anos, nascida em Viena, venceu as eleições autárquicas há quatro anos, dando a primeira vitória ao PS na cidade profundamente comunista. Foi mandatária da campanha de Jorge Sampaio à Presidência da República, em 1996, e foi eleita deputada na Assembleia da República pelo PS, no círculo de Lisboa, nas legislativas de 2009.

O BE recandidata Joana Mortágua à Câmara de Almada. A deputada bloquista, de 34 anos, é vereadora na cidade da Margem Sul do Tejo desde 2017. Licenciada em Relações Internacionais, Joana Mortágua fixou-se no Bloco de Esquerda aos 18 anos e foi eleita deputada pelo círculo de Setúbal em 2015. Foi candidata à Câmara Municipal de Almada nas últimas autárquicas de 2017, onde foi eleita vereadora.

Manuel Matias concorre pelo Chega. 
Tem 54 anos, é residente no Seixal, mas grande parte da sua vida profissional esteve ligada a Almada. Atualmente é assessor do líder do Chega, André Ventura, na Assembleia da República. Manuel Matias está envolvido nas mais recentes polémicas que acusam o Chega de nepotismo, dado que vários nomes da sua família surgem em diferentes candidaturas autárquicas também pelo partido de extrema-direita.

A CDU procura recuperar Almada com a candidata Maria das Dores Meira. A candidata de 64 anos é a atual presidente da Câmara de Setúbal. Há 15 anos neste cargo, Maria das Dores de Meira esgotou o limite de mandatos e está impedida de se recandidatar a presidente da Câmara de Setúbal. Concorre agora para Almada, onde reside desde os 12 anos. A candidata comunista licenciou-se em Direito pela Universidade Internacional de Lisboa, tendo-se pós-graduado em Direito de Propriedade Intelectual pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Entre 2002 e 2006 exerceu o cargo de Vereadora da Cultura, Educação, Juventude, Desporto e Inclusão Social na Câmara de Setúbal.

Nuno Matias, 44 anos, é o candidato pela Coligação Almada Desenvolvida (PSD, CDS, Aliança, MPT, PPM). Licenciado em Economia, Nuno Matias é o atual presidente da concelhia do PSD Almada e vereador na Câmara Municipal de Almada com os pelouros do ambiente, energia, espaços verdes, bem-estar animal e cemitérios.

O PAN apresenta Vítor Pinto, natural de Almada. Com 43 anos, o candidato é especialista em Medicina Tradicional Chinesa e técnico de acupuntura. Está também ligado ao grupo cénico da Sociedade Filarmónica Incrível Almadense. Vítor Pinto juntou-se ao PAN em 2019.Almada em números:População: 177 400 (+ 1,9% em relação a 2011)
N.º de eleitores: 151 676
Desemprego: 6,1%
Setor com mais trabalhadores: Serviços (16,3%)
Rendimento médio mensal: 1 161€

Veja mais em ::::> RTP3

1 de Setembro 2021

CDU luta por recuperar maioria na Câmara de Almada

por RTP 30 Agosto 2021

Em Almada, disputa-se uma das batalhas eleitorais mais acesas destas autárquicas. Desde 1976 que o munípicio era governado pelos comunistas mas há quatro anos, a CDU perdeu a câmara para o PS. Agora apostam na autarca que veio de Setúbal para derrotar Inês de Medeiros.

Veja mais em ::::> RTP3

AUTÁRQUICAS: EM ALMADA, MANDAM ELAS

28.05.202

“Almada confia nas mulheres”, diz a atual presidente da câmara, Inês de Medeiros (segunda, à esquerda). Na foto, também Maria Emília de Sousa, Joana Mortágua e Maria das Dores Meira

Ainda se conseguia contar pelos dedos das mãos as presidentes de câmara em Portugal quando uma mulher resistiu no poder 26 anos, em Almada. Outra deu a conhecer a alternância política à autarquia. E já há duas candidatas a quererem continuar a história no feminino.

Depois de uma longa noite eleitoral, a manhã traz os detalhes dos resultados e os casos surpreendentes. Se o momento for mesmo de viragem política, talvez uma equipa de reportagem meta os pés ao caminho. Em outubro de 2017, na manhã a seguir às últimas autárquicas, um dos focos noticiosos é Almada – o município a sul do Tejo com vista para Lisboa que deixa de ser comunista, 43 anos depois do 25 de Abril. E a protagonista deste plot twist, eleita pelo PS, é Inês de Medeiros. Até então fora mais associada ao cinema do que à política; embora já tenha chegado a Almada calejada pelo “batismo de fogo” no Parlamento, em 2009, quando se viu engolida pelo “caso das viagens a Paris”. À data, Inês de Medeiros tinha a sua morada oficial na capital francesa, onde vivia com o marido, Fabrice Patellière, e os dois filhos, e recebia da Assembleia da República despesas de deslocação Lisboa-Paris, autorizadas pelo conselho de administração do Parlamento, sob forte contestação do PSD e do BE.

Veja mais em ::::> VISÃO

Fazer o que ainda não foi feito

25 de Agosto 2021

António Matos

Largo na Rua Capitão Leitão

Várias ações de qualificação urbana avançarão em todas as freguesiasEste destaque diz respeito a uma transformação urbana na Rua Capitão Leitão, no sentido de ampliar os espaços públicos de encontro e estadia.

O Município procederá à aquisição dos imóveis contíguos ao Museu da Música Filarmónica. O primeiro desses edifícios será utilizado para a ampliação do Museu, que será renovado e reaberto ao público com um programa de animação permanente. O segundo desses edifícios é o “prédio da SINGER” que será demolido para dar lugar a um novo Largo, com zonas de estadia, que incluirá uma pérgola e espaços de circulação pedonal e encontro.

Esta intervenção insere-se numa estratégia de refuncionalização urbana de Almada Velha, a que está associado um programa de revitalização da vida económica, associativa e cultural local.

O edifício dos Paços do Concelho será, logo após as obras de beneficiação em curso, de imediato reaberto.

PS Almada

A má fé ou o simples desconhecimento levam o PCP e a CDU a prometer o que foi feito pelo executivo municipal liderado pelo Partido Socialista. Em Almada vê-se a diferença, por exemplo, com a pedonalização do troço final da Rua Capitão Leitão, que aumentou o espaço de lazer e de comércio nesta emblemática rua da cidade de Almada que, como tantas outras, foi vítima de desleixo durante décadas pelos executivos liderados pelo PCP e pela CDU. Almada não quer regressar ao passado!

Almada – Autárquicas 2021

23 de Agosto 2021

PONTOS DE VISTA

23 de Agosto 2021

Candidatos PS às autarquias de Almada

Inês de Medeiros

Candidata a Presidente da Câmara Municipal de Almada

“Escolher Almada, é escolher todos os Almadenses sem exceção, é escolher uma Almada que continua a sonhar e a desenvolver-se. Uma Almada confiante, resiliente e inovadora. Das nossas escolas às nossas empresas, das nossas famílias a nosso mar escolhemos proteger e construir”

Veja mais em ::::> Inês de Medeiros

José Courinha Leitão

Candidato à Presidência da Assembleia Municipal de Almada

Olá, eu sou o José Courinha Leitão, e eu escolho Almada.

O meu longo percurso de serviço público começou nas salas de aula do secundário, passou pelo Governos e por quase todos os cargos autárquicos do nosso concelho. 

Escolho Almada porque acredito que a política se faz pela proximidade e esta é a terra que gosto de servir. Escolho Almada porque sinto que ainda tenho muito de mim para dar aos almadenses. Escolho Almada, porque foi a terra que me acolheu com aquele espírito que só os almadenses possuem. Escolho Almada porque ainda há muito a fazer para trazer inovação e pujança ao nosso concelho e deixar para trás anos de marasmo e inatividade.

Junta-te a mim e escolhe Almada.

veja mais em :::> José Courinha Leitão

Maria D’Assis

Eu sou a Maria D’Assis, e escolho Almada, Cova da Piedade, Pragal e Cacilhas.

 A minha história começa em Cabo Verde, onde nasci, mas foi em 1975 que começou a mudança mais importante da minha vida. Este foi o ano em que minha família escolheu Almada, foi o ano em que me tornei almadense.

Tive a felicidade de entrar em Portugal após o 25 de Abril, portanto pude fazer as minhas próprias escolhas. Pude ter uma educação superior, em Ciências Sociais, iniciar a minha luta pelas causas que me movem e dedicar-me ao serviço público.

É, com orgulho que, todos os dias, desempenho o meu trabalho enquanto técnica dirigente na Santa Casa da Misericórdia de Almada. Alegra-me dar  todo o meu esforço e lutar diariamente para que os  almadenses possam ter uma vida melhor.

Depois de uma vida a servir as pessoas, como vereadora e como deputada municipal, escolho voltar a agarrar este desafio. O de candidata à presidência da União de Freguesias de Almada, Cacilhas, Pragal e Cova da Piedade. Escolho lutar por Almada, pelos almadenses e pelos ideais em que acredito.

Veja mais em ::::> Maria D’Assis

José Ricardo Martins

Eu sou o José Ricardo Martins, e escolho a Costa de Caparica.

Quando me formei em jornalismo e comecei a minha carreira na Radio Voz de Almada, não imaginava vir a assumir este importante cargo na nossa cidade. Foi uma escolha que assumi com orgulho e responsabilidade. É uma escolha que continuo quando me levanto da cama – fazer tudo o que está ao meu alcance para melhorar a vida dos caparicanos.

Em 2013, pela primeira vez, os caparicanos da costa escolheram-me como seu Presidente.  Agarrei o desafio e dediquei-me a ele com todas as minhas forças, como os que me conhecem sabem que faço tudo na vida.

Todos os dias agradeço a confiança dos caparicanos, por me terem confiado esta responsabilidade e por me terem dado a oportunidade de todos os dias me apaixonar mais pela nossa cidade. Cada melhoramento do território, cada obra concluída, cada problema resolvido, são mais uma medalha neste meu percurso que quero continuar.

Veja mais em :::> José Ricardo Martins

Cátia Quintela

Candidata à Presidência da Junta de Freguesia de Laranjeiro e Feijó.

Eu sou a Cátia Quintela, e escolho Laranjeiro e Feijó

Desde pequena que o meu foco esteve em tratar dos problemas das pessoas. Por isso, fiz carreira  médica durante 17 anos, na Marinha Portuguesa.  Sempre me empenhei no meu trabalho, o que me levou a estabelecer uma relação forte com a União de Freguesias do Laranjeiro e Feijó e com os seus cidadãos, sempre guiada pelos valores sociais e humanistas que me caracterizam e caracterizam as nossas gentes. 

Este é um momento complicado que todos vivemos e, em consciência, estive e estou sempre empenhada no combate à pandemia, certa que o meu percurso como profissional de saúde me exige um esforço redobrado. Só com uma equipa atenta e capaz, se pode ajudar a responder à comunidade com a urgência que se exige. 

Escolho uma união de freguesias mais inclusiva, onde as pessoas tenham as mesmas oportunidades na educação, no emprego, e, nesta união, encontrem respostas sociais e na saúde que ajudem as famílias. Quero que a população do Laranjeiro e Feijó possa ver mais requalificação no seu território, melhores equipamentos e mais competências para trabalhar cada vez mais e melhor.

Junte-se a mim para escolher fazer o melhor pelo Laranjeiro e Feijó.

veja mais em ::::> Cátia Quintela

Pedro Matias

Candidato à Presidência de Junta da União das Freguesias de Charneca de Caparica e Sobreda

Eu sou o Pedro Matias, e escolho a Charneca de Caparica e Sobreda.

Tenho 53 anos, e nessas 5 décadas sempre me dediquei à minha terra.

Desde que iniciei os estudos que ganhei a sensação de comunidade única que criamos em Almada e da qual nunca mais me desapeguei.

Tanto no meu percurso académico como político, procurei sempre fazer o que mais gosto: ajudar quem precisa a conseguir o que procura. Por isso me envolvi em associações desportivas das quais me orgulho profundamente, o S. Paulo Clube Recreativo de Almada e o Almada Atlético Clube. E procurei conduzir com lealdade uma vida de serviço público.

De Beja a Lisboa, passando para todas as fantásticas instituições de Almada a que me dediquei, procurei sempre levar comigo os valores que aprendi no território desta freguesia que tenho agora o orgulho de representar.

Junte-se a mim, para continuar a escolher fazer o melhor pela Charneca de Caparica e Sobreda.

Veja mais em ::::>Pedro Matias

Sandra Chaiça

Candidata à Presidencia da União de Freguesias da Caparica e Trafaria

Eu sou a Sandra Chaiça, e escolho a Caparica e Trafaria.

Nasci cá e, quando tinha 1 ano, a minha família escolheu chamar casa ao Monte da Caparica. Aqui estudei até ao ensino secundário, aqui cresci e ainda hoje aqui vivo. Foi também aqui que escolhi dedicar-me ao associativismo e ao atletismo, na Sociedade Filarmónica Incrível Almadense, no Clube Recreativo Dragões do Moinho, onde abracei a secção de atletismo, e no Serrado Futebol Clube. Foi aqui que me apaixonei e casei e acabei por conhecer as duas maiores alegrias da minha vida, as minhas filhas.

É aqui que trabalho e sempre trabalhei. Por isso, é aqui que escolho dedicar-me ao serviço público, como coordenadora da secção do Monte da Caparica, ao Partido Socialista e como membro da assembleia da união de freguesias de Caparica e Trafaria, dando sempre o máximo por toda a nossa comunidade. Porque eu conheço os desafios que enfrentamos. Porque eu sempre fui daqui.

Junta-te a mim para escolher fazer melhor pela Caparica e Trafaria.

Veja mais em :::> Sandra Chaiça

CDU Almada apresenta candidatos à Câmara e Juntas

16/7/2021 CDU -Almada

” Foram apresentados no dia 16 de Julho, no Laranjeiro, os primeiros Candidatos da CDU aos Órgãos Autárquicos do Concelho de Almada, Câmara Municipal, Assembleia Municipal e Juntas de Freguesia.”

Maria das Dores Meira, Câmara Municipal de Almada;

Bruno Dias, Assembleia Municipal de Almada;

Margarida Luna de Carvalho, Junta União de Freguesias de Almada, Cova da Piedade, Cacilhas e Pragal;

Luís Palma, Junta União de Freguesias Laranjeiro e Feijó;

Hélder Lopes, Junta União de Freguesias da Caparica e Trafaria;

Eduardo Rosa, Junta União de Freguesias da Sobreda e Charneca de Caparica;

João Gato, Junta de Freguesia da Costa da Caparica.

CDU -Almada

Maria das Dores Meira admite candidatar-se à Câmara de Almada

15/06/20 POR LUSA

A presidente da Câmara de Setúbal, Maria das Dores Meira, a cumprir o terceiro e último mandato no município, admitiu hoje candidatar-se à presidência da Câmara de Almada nas próximas eleições autárquicas, em 2021.

“Almada é um desafio. Ainda não está na hora de tomar essa decisão em definitivo, mas tenho sentido muita solicitação, muita pressão, de muitos almadenses, tendo em conta que moro em Almada e que estou a cumprir o meu último mandato em Setúbal”, disse Maria das Dores Meira, quando questionada pela agência Lusa sobre essa possibilidade.

“O trabalho autárquico é um trabalho que me seduz muito, que me alicia muito. Ver transformar, no dia-a-dia, o espaço público, o espaço de cultura, de desporto, aquilo que dá prazer às outras pessoas, para mim é muito empolgante, muito motivante, muito aliciante”, acrescentou a comunista.

A atual presidente da Câmara de Setúbal está legalmente impedida de se recandidatar ao cargo, dado que, de acordo com a legislação em vigor, não pode ir além de três mandatos consecutivos, mas nada a impede de ser cabeça-de-lista em qualquer outro município.

Maria das Dores Meira assumiu a presidência da Câmara de Setúbal em 07 de setembro de 2006, em substituição de Carlos de Sousa, que renunciou ao mandato depois de ter perdido a confiança política do PCP.

Três anos depois de ter sucedido a Carlos de Sousa, ganhou as primeiras eleições como candidata da CDU à presidência da autarquia, em outubro de 2009, feito que repetiu por duas vezes, em setembro de 2013 e outubro de 2017, sempre com maioria absoluta e aumentando o número de eleitos e a percentagem de votos – 38,83% (2009), 41,93% (2013) e 49,95% (2017).

Fonte da Direção da Organização Regional de Setúbal do PCP contactada pela agência Lusa disse que ainda não há uma decisão definitiva sobre o cabeça-de-lista em Almada para 2012 e escusou-se a confirmar ou a desmentir a candidatura de Maria das Dores Meira.

Apesar do silêncio oficial, outras fontes do PCP e da CDU disseram que a candidatura da atual autarca setubalense é “uma forte possibilidade” ou dão praticamente como certo que a escolha do PCP para cabeça-de-lista nas próximas eleições autárquicas em Almada irá recair em Maria das Dores Meira.

O município de Almada, no mesmo distrito, é presidido por Inês de Medeiros, eleita pelo PS.

Veja mais em ::::>Notícias ao Minuto

Assembleia Municipal de Almada chumba proposta de não aceitação de transferência de competências

A Assembleia Municipal de Almada reuniu-se em sessão extraordinária no dia 13 de Setembro de 2018 na Oficina de Cultura.

A ordem do dia teve como 1º ponto a proposta da CDU sobre a não aceitação da transferência de competências da Administração Central para o Município de Almada no ano de 2019.

Veja Tudo em ::::> CMAlmada Youtube

cLICK NAS FOTOS PARA VER O VÍDEO

José Joaquim Leitão (PS)
Presidente da Assembleia

“Esta sessão é de caracter público e quem
nela participa e nela intervém,a sua imagem
e a sua fala será transmitida por streeming
na página da Câmara e da Assembleia.”

Veja Tudo em ::::> CMA Youtube

.
.
.
.
.
.

João Geraldes (CDU)

“No sentido de debater e decidir sobre a proposta
incluída neste ponto da ordem de trabalhos que
tomámos a iniciativa de trazer a debate tendo
como objectivo a pronúncia sobre a não
aceitação da transferência de competências
da Administração Central para o Município
de Almada no ano de 2019”.
.
.
.
.

Maria Luís de Albuquerque deputada do PSD

“A demora da legislação que deveria ter sido
produzida para que a lei que é aqui
invocada pelo grupo Municipal da CDU
pudesse ser verdadeiramente cumprida
era necessário que o Governo tivesse
cumprido e que era a sua obrigação
que era de produzir toda a legislação
e todos os diplomas necessários à
efectivação da transferência para
as Autarquias”

Carlos Fernando Gonçalves Guedes do BE

“O que aqui está em causa é que desconhecemos
de facto, os moldes exactos da transferência
de receitas para que possam ser as autarquias
a assegurar essas competências …. O Bloco de
Esquerda votará favoravelmente a proposta
da CDU”
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

António Pedro Rodrigues do Livramento Maco do CDS/PP

“Apesar do CDS/PP reconhecer a sua utilidade
e necessidade de implementação, entende ao
mesmo tempo que de momento não estão
reunidas as condições necessárias
para que a criação de legislação possa
ser aplicada devido á falta de discussão
no Parlamento da Lei de Base de Transferência
de Competências …….. O CDS/PP é favorável a
um processo de descentralização de competências
para as Autarquias locais desde que devidamente
assegurados com todos os meios técnicos e com o
pessoal e financiamento que resultem no concreto
efectivo cumprimento das funções pela Autarquias”
.
.
.

Débora Figueiredo Carvalho Rodrigues do PS

“Importa esclarecer que a Lei Quadro
previa que os Municípios se pronunciassem
até dia 15 de Setembro se os diplomas
sectoriais estivessem aprovados .
O artigo 44 aquilo que prevê é que a Lei
Quadro apenas produz efeitos após a
aprovação dos diplomas sectoriais.
Como todos sabem, os diplomas sectoriais
não estão ainda aprovados …. Como tal
a Lei Quadro não produz efeitos embora
esteja em vigor e o Município de Almada
não tem juridicamente de se pronunciar
nesta fase. ”

Sandra Duarte do PAN

“O que está aqui em discussão hoje,
é a aceitação ou não da transferência
de competências da Administração Central
para o Município de Almada no próximo ano
…… ou seja não estamos aqui a decidir se
aceitamos ou não a transferência de
competências mas sim, se a aceitamos ou
não já para 2019….. em relação a esta
matéria, preferimos adoptar o principio
da precaução e deste modo votar
favoravelmente a proposta da CDU.”

Ana Margarida Machado da Silva Lourenço do PS

“Por que é que eu aceito ou não aceito uma
coisa que não sei o que é… esse
argumento tanto é válido para
aceitar como para não aceitar…..
uma posição tomada na ignorância
é, e poderá ser prejudicial para
a população e esse é o bem final
que todos nós eleitos temos
obrigação de defender….. Se aqui
nesta sala ninguém conhece e que
vai ser descentralizado , então
também não sabemos se votando não
á descentralização já no próximo
ano estaremos ou não a prejudicar
a população.”
.
.

João Geraldes da CDU

“Esta proposta no sentido da defesa dos
interesses dos cidadãos do Concelho
de Almada porque não está em causa a
discussão a discussão da transferência
de competências , o que está em causa
nesta proposta é a aceitação ou não
aceitação em 2019 sem conhecermos o
quadro completo da transferência de
competências .”
.
.

Pedro Miguel de Amorim Matias (PS)

“A CDU em Almada é ou não é favorável
à regionalização de competências ?
Claro que não é…. Como é obvio … porque não vai aceitar
veio aqui dizer que o Município tinha de se pronunciar
– que não tem de se prenunciar nada –
sobre quais são as competências se
tem de pronunciar para 2019 … Os
Senhores vêm aqui por uma questão
de interpretação legislativa procurar
que a Câmara Municipal se pronuncie
contra a recepção de alguns diplomas
em 2019….

.
.

Sílvia Sousa do PSD

“ O que diz no artigo 44 nº 1 é que esta lei embora
em vigor, só tem aplicação quando determinados
procedimentos jurídicos , leis de desenvolvimento
que dão executabilidade a esta lei, estiverem prontos e em vigor….
E isso não acontece.”

.
.
.
.
.
.

.
.
.
.
.
.
.
.

.
.

Inês de Medeiros (PS) – Presidente da Câmara Municipal

“Quero deixar isto muito claro a Câmara Municipal
de Almada, por parte do seu executivo não vai
propor nenhuma aceitação sem uma avaliação total
e absoluta das condições em que essas transferências
vão ser passadas …. Não há aceitação em bloco….
O que os Senhores vão votar é a recusa em bloco
sem conhecerem, mas se esta proposta chumbar não
significa a aceitação em bloco sem conhecerem,
nem o executivo aceitaria uma condição dessas,
nem a Associação Nacional de Municípios. ….
Todas as Entidades envolvidas disseram
claramente que os Municípios não têm de
se pronunciar porque o prazo não foi cumprido”
.
.

VOTAÇÃO


José Joaquim Leitão (PS) – Presidente da Assembleia Municipal
“Do PS temos há 13 votos contra, do PSD 5 votos contra e do CDS 1 voto contra.
Os Senhores deputados que votam a favor…
Temos 14 deputados da CDU, temos 4 deputados municipais do Bloco de Esquerda e um deputado municipal do PAN.
Temos portanto um empate na votação, 19 votos a favor e 19 votos contra.
A lei estabelece e o nosso regimento também que no caso de haver empate na votação o Presidente desempata….. eu desempato a favor da posição contra esta proposta.”

Veja tudo em ::::> CMAlmada youtube

Seo wordpress plugin by www.seowizard.org.