Eleições Presidenciais 2021

24 de Janeiro 2021

Seixal

Ricardo Moreira de Carvalho

“Má organização das eleições nos Foros de Amora. 6 mesas no mesmo espaço com 1a única entrada (?!) sem separação de filas (!). Resultado: amontoados de pessoas. Colaboro nas mesas há 16 anos e nunca vi tão má organização como desta vez. Logo nesta que era + necessário. Incrível.”

Voluntárias distribuíram bens alimentares a doentes retidos em ambulâncias no Hospital Garcia de Orta

21 de Janeiro 2020

Quatro voluntárias distribuíram bens alimentares e águas aos operacionais e doentes, à porta do Hospital Garcia de Orta, em Almada.

Quatro voluntárias distribuíram ontem bens alimentares e águas aos operacionais e doentes que estiveram várias horas retidos nas ambulâncias, à porta do Hospital Garcia de Orta, em Almada.

Os Bombeiros Voluntários do Seixal agradeceram pela ação solidária: “A estas voluntárias, e a muitos outros voluntários como elas, o nosso muito obrigado”.

Veja mais em ::::> Diário do Distrito

Eleições Presidenciais 2021

17 de Janeiro 2021

ALMADA

José João Pires

“Fila enorme no Pavilhão Municipal de Almada para votar presidenciais antecipadamente. Não posso ir cortar o cabelo por marcação ao Ze Barbeiro e para aqui já se pode andar em fila até ao cimo da rua! Porque não adiaram as eleições?Sou crítico tal como nas baldas pelo Natal que deu no que deu! Depois não se queixem! Haja coerência!”

Ermelinda Toscano

“Voto antecipado em mobilidade no concelho de Almada. Muitas dezenas, muitas mesmo, numa fila enorme durante a manhã. Era assim às 10:30H e agora às 12:15H ainda está pior. Desisti de votar hoje. Deve ser mais descansado no próximo domingo.”

Ana Bely Mayan

https://www.facebook.com/100009224416910/videos/2797984607185659

Paulo Gomes

https://www.facebook.com/paulo.gomes.315428/videos/3558950614222143

Helder Pereira

Pedro Guerreiro

“São 18:30 da tarde isto está assim desde manhã para votar.fds para o António costa”

SEIXAL

Carlos Dias

“É vergonhoso este cenário. Uma autêntica falta de civismo e de consciência nesta situação de Estado De Emergência… Voto antecipado nas instalações da CMS.
Vai Ficar TUDO BEM ( Só que NÃO)”

Cristina Pereira

Não entendo explicação para este disparate.Votar antecipadamente no pico da 3a vaga Covid19 e o cenário é este junto à CM Seixal.Impedir propagação de vírus é tarefa impossível perante comportamentos como este. Por mais leis, regras, restrições, os números da pandemia em Portugal não reduzirão nem se evitará a ruptura do SNS previsto para muito breve. Apenas o comportamento individual que fará a diferença, e, definitivamente, aqui não está correcto”

Pedro Filipe Tomás

“Felizmente o vírus é um peão e só se desloca para a frente… há civismo e respeito pelas regras por parte dos eleitores que guardam a distância na fila. Contudo, faltou a esta assembleia de voto contemplar que se as filas são lado a lado também as pessoas ficam a escassos centímetros umas das outras…”

MONTIJO

Helder Simoes

Eleitores de Palmela queixam-se de falta de organização

ão várias as pessoas do concelho de Palmela que solicitaram ao abrigo do voto antecipado, a reclamar das longas filas na única mesa de voto que foi instalada na Escola Preparatória Hermenegildo Capelo, em Palmela.

Os relatos estão a ser deixados nas redes sociais com as fotografias e onde informam que estão desde as 10h30 numa fila indeterminável para que possam votar antes do próximo domingo, 24 de janeiro.

vEJA MAIS EM ::::>Diário do Distrito

Fonte da Telha – alcatrão sem poças

6 de Novembro 2020

11 concelhos do distrito de Setúbal em confinamento parcial

3 de Novembro 2020

“Dever cívico de recolhimento domiciliário” a partir de quarta-feira

Mais 121 concelhos e 7,1 milhões de portugueses ficarão em confinamento parcial a partir de 4 de Novembro, anunciou António Costa no briefing do Conselho de Ministros. O primeiro-ministro confirmou ainda que vai falar com Marcelo Rebelo de Sousa sobre estado de emergência, mas a reunião ainda não está marcada.

Um dos critérios para determinar quais são os concelhos de maior risco que entrarão para o mapa de risco será o dos 240 casos por 100 mil habitantes nos últimos 15 dias, que já serviu para os três concelhos que estão em confinamento. “Este é um critério que se aplica a vários concelhos das zonas metropolitanas de Lisboa e do Porto”, referiu. Este é o critério usado pelo Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças. Situações em que um concelho esteja acima daquele critério em resultado de um surto confinado, por exemplo, de um lar, serão excluídas. É o caso de Alvaiázere, por exemplo. Em sentido inverso, pode haver concelhos que não estão acima dos mais de 240 casos por 100 mil habitantes, mas que são ilhas no conjunto dos concelhos que os rodeiam. “É o caso da Moita, Montijo, Barreiro e Alcochete, que estavam abaixo dos 240, o caso do Sobral de Monte Agraço ou de Viana do Castelo”, disse António Costa, citando outros. A cada 14 dias o Conselho de Ministros revisitará a lista, esperando retirar uns e receando acrescentar outros. “Convém não criar falsas expectativas. Novembro vai ser um mês muito duro”, conta o primeiro-ministro. 

11 concelhos em risco elevado no distrito

Assim, no distrito de Setúbal, só Grândola e Santiago do Cacém ficam de fora dos concelhos considerados “de risco elevado”. Todos os municípios da península de Setúbal e dois concelhos do Litoral Alentejano [Sines e Alcácer do Sal] ficam em confinamento parcial a partir da próxima quarta-feira. Nestes municípios vão ficar abrangidos pelo dever cívico de recolhimento domiciliário, novos horários nos estabelecimentos [que passam a fechar até às 22 horas] e teletrabalho obrigatório, salvo “oposição fundamentada” pelo trabalhador, devido à covid-19.
Também nestes territórios, ficam proibidas as feiras e os mercados de levante, e os eventos e celebrações ficam limitados a cinco pessoas, exceto nos casos em que os participantes pertencem ao mesmo agregado familiar.

“Se nada tivermos a fazer de imperioso, devemos ficar em casa. Claro que podemos sair para ir trabalhar, para ir à escola, para fazer as compras, para fazer algum exercício físico nas proximidades, passear animais de companhia, dar assistência a alguma pessoa que precise, mas a regra não podemos esquecer: devemos ficar em casa”, afirmou António Costa.
De acordo com o primeiro ministro as medidas agora adotadas pelo seu executivo “são as adequadas, as necessárias e as proporcionais face à atual situação do país”.

Contratação de mais enfermeiros para cuidados intensivos

António Costa anunciou, no briefing após o Conselho de Ministros extraordinário realizado neste sábado, que o Serviço Nacional de Saúde vai ser reforçado com um total de enfermeiros dedicados a unidades de cuidados intensivos que poderá chegar a 350 vagas, sendo a sua contratação feita por integração na carreira e não a termo certo, o que o Governo espera incentivar mais candidatos e melhorar a capacidade de resposta à pandemia de Covid-19, que será reforçada com mais 209 camas de cuidados intensivos.
Estas contratações decorrem, segundo António Costa, em paralelo com o concurso para novos médicos para as unidades de cuidados intensivos, estando prestes a entrar no SNS 48 médicos intensivistas e seguindo-se um novo concurso para a formação de mais 46 em Janeiro de 2021.
“Não basta ter ventiladores e quartos de pressão negativa. É fundamental que haja recursos humanos”, disse o primeiro-ministro, anunciando de igual modo a contratação de enfermeiros reformados para as equipas de rastreamento de contactos de infetados com covid-19, em condições idênticas à contratação dos médicos reformados.
António Costa disse que neste momento há 286 doentes com covid-19 internados em unidades de cuidados intensivos, estando ainda disponíveis mais 70 camas exclusivamente para esses doentes. E, apesar de ter admitido alargar esse número com recurso às 505 camas de cuidados intensivos para doentes não-covid, salientou que “teremos dificuldades crescentes” caso se mantenha a pressão sobre o SNS.Desde o início da pandemia, já se confirmaram 141 mil 270 casos e morreram 2507 pessoas. Atualmente, Portugal tem mais de 58 mil casos de covid-19 ativos, sendo a região do Norte e da Grande Lisboa as mais afetadas.

veja mais em ::::> Agência de Notícias

Cova da Piedade falha jogo: “Antes perder três pontos do que alguém perder arriscar a vida”

Clube da região de Almada tem 18 infetados com covid-19, 15 jogadores e três funcionários. Liga não adiou jogo com o Estoril desta sexta-feira e eles ameaçam com tribunal.

polémica está instalada. O Cova da Piedade tem 15 jogadores infetados com covid-19 (mais três funcionários) e vai falhar o jogo com o Estoril, da oitava jornada da II Liga, marcado para esta sexta-feira, às 13.30. A Liga Portugal diz que não têm justificação válida para falhar o jogo e o diretor geral, Edgar Rodrigues, respondeu assim: “Antes perder três pontos do que alguém perder arriscar a vida.”

O plantel almadense está em isolamento devido às infeções pelo novo coronavírus, mas segundo a Liga Portugal não pediu para adiar o jogo. “O pedido de ausência justificada do Cova da Piedade não tem cabimento regulamentar“, disse à agência Lusa a diretora de competições da Liga Portugal, Helena Pires.

A instituição que rege os campeonatos confirmou que recebeu informação da Delegada de Saúde de Almada e Seixal, Lina María Hernánez, sobre o isolamento profilático do plantel inteiro, mas isso não é suficiente. “Este não é o procedimento protocolado, e que levou ao não adiamento de outros jogos. Este é um caso diferente, em que a Liga, neste momento, ainda não sabe o que vai acontecer. Sabemos que três horas antes do jogo o Cova da Piedade tinha de entregar os atestados de aptidão médica dos jogadores e não o fez“, frisou Helena Pires.

veja mais em :::> Diário de Notícias

Cova da Piedade 2020

As minhas pinceladas digitais

Sem assistentes operacionais, depois de um caso de Covid-19, secundária de Palmela passa 21 turmas para ensino à distância

23 set 2020

Segundo o comunicado da diretora, a escola esteve a funcionar com menos nove assistentes operacionais o que não garantia a higienização dos espaços nem a segurança dos corredores.

Um total de 21 turmas da Escola Secundária de Palmela teve de passar para ensino à distância, depois de ter sido detetado um caso positivo de Covid-19 num assistente operacional. Tal como já tinha acontecido numa escola básica de Lisboa, nas Laranjeiras, a decisão não teve a ver com possíveis contágios entre os alunos, mas antes porque a escola não tinha funcionários suficientes para permanecer aberta. A diretora da secundária, Isabel Ramada, espera ter a situação resolvida até à próxima segunda-feira. Segundo o seu comunicado, partilhado na página de Facebook da escola, o estabelecimento estava na terça-feira a funcionar com menos 9 assistentes operacionais do que o habitual.

O Observador tentou contactar a direção da escola, mas, até ao momento da publicação desta notícia, não foi possível.

Foi às 18h13 que o primeiro comunicado surgiu no site da secundária. “A partir do dia 23 de setembro, e até novas indicações, as turmas 11.º A, 11.º B, 11.º C, 11.º D, 11.º E, 11.º F, 11.º G, 12.º A, 12.º B, 12.º C, 12.º D, 12.º E, 12.º F, 12.º G, 10.º AE_TAR, 10.º GPSI, 10.º GPSI_V, 11.º AI_AS, 11.º GPSI, 11.º TAR_COM e 2.º OI entram no regime de Ensino à Distância. Todas as outras turmas continuam em regime presencial.”

Só já perto da meia-noite surgiu o comunicado, assinado pela diretora onde se explicava o sucedido.

“No dia 11 de setembro um assistente operacional da nossa escola levantou-se de manhã com sintomas febris e, por prevenção, não veio trabalhar. Seguindo o protocolo estabelecido contactou a linha SNS24 que lhe indicou um local para realizar o teste à Covid-19 e ficou em casa em isolamento profilático”, escreve Isabel Ramada. Desde então, não regressou à escola, só tendo sabido do resultado positivo no fim de semana de 19 e 20 de setembro. 

A partir dessa data, e seguindo as indicações do delegado de Saúde, os cinco assistentes operacionais que tiveram contacto mais próximo com o infetado na última semana em que esteve ao serviço ficaram em quarentena profilática. Segundo a diretora, estão assintomáticos e aguardam a realização do teste.

“A escola tem vários assistentes operacionais de atestado médico e ainda sem substituição, e terça-feira, alguns não se apresentaram ao serviço devido ao plenário dos autocarros TST. A escola esteve a funcionar com menos 9 assistentes operacionais sendo que os restantes asseguraram o funcionamento dos corredores desde as 8h00 até às 16h00”, explica a diretora no comunicado.

A partir dessa hora, argumenta, não havia assistentes operacionais disponíveis para assegurar a higienização dos espaços nem a segurança dos corredores pelo que decidiram terminar as atividades letivas pelas 15h40 de terça-feira.

“Com menos 9 assistentes operacionais não conseguimos manter todos os corredores de salas de aula, espaços e os diversos serviços a funcionar em segurança desde as 8h00 até às 18h35. Foi hoje [terça-feira] tomada a decisão de encerrar todas as salas do ‘bloco antigo’ (salas 100 e 200) durante os próximos dias até que possamos ter a substituição de alguns assistentes e os que se encontram em isolamento profilático tenham o resultado dos testes, esperamos, negativos, regressando ao serviço”, conclui Isabel Ramada.

A diretora explica ainda que as 48 turmas da escola não cabem nas salas de aula dos corredores que consegue manter em funcionamento, sendo necessário selecionar algumas turmas para transitarem para regime não presencial: “Quando tivermos um número de assistentes suficientes para voltar a abrir o bloco agora encerrado, estas turmas voltarão ao regime presencial, o que poderá acontecer já na próxima segunda-feira.”

Veja mais em :::::> OBSERVADOR

Lazaredo e Torre Velha vão ser empreendimento turístico

21 de Setembro 2020

Reunião da Câmara Municipal de Almada

Porto Brandão vai ter unidade turística de 5 estrelas

Lazaredo e Torre Velha vão ser empreendimento turístico

-21 de Setembro 2020Reunião da Câmara Municipal de AlmadaPorto Brandão vai ter unidade turística de 5 estrelas108 apartamentos turísticosConjunto residencial de 65 fogosReabilitação paisagistica da propriedadeÁrea total de 10 hectaresO objectivo é requalificar o antigo asilo 28 de MaioRequalificar toda a prorpiedade num projeto assente em programas de construtão sustentável inclui a criação de espaços de fruição pública e recuperação das plantações vinícolas e espécies autoctonias do concelho

Publicado por Almada 2020 em Segunda-feira, 21 de setembro de 2020

108 apartamentos turísticos

Conjunto residencial de 65 fogos

Reabilitação paisagistica da propriedade

Área total de 10 hectares

O objectivo é requalificar o antigo asilo 28 de Maio

Requalificar toda a prorpiedade num projeto assente em programas de construtão sustentável inclui a criação de espaços de fruição pública e recuperação das plantações vinícolas e espécies autoctonias do concelho

Como podem ser diferentes e antagónicas as práticas municipais

3 de Setembro 2020
António Matos

Terrenos públicos e o desporto na região.

Da cedência aos clubes como prática generalizada, à sua venda aos clubes, como medida inusitada.
Ou como podem ser diferentes e antagónicas as práticas municipais. O exemplo de Setúbal e Almada.
Ponto de partida para um debate?!
A Presidente da Câmara Municipal de Setúbal anunciou ter sido dado o passo final para garantir a posse do estádio do Bonfim ao adquirir em hasta pública, por um milhão e meio de euros, os direitos de superfície colocados à venda no âmbito do processo de insolvência da empresa que foi detentora destes direitos.
Apesar de a aquisição ter sido realizada, formalmente, pelo valor indicado, a autarquia não teve de pagar qualquer quantia e fica ainda com um crédito remanescente de cerca de 600 mil euros, uma vez que já tinha na sua posse direitos no valor de mais de 2,1 milhões adquiridos ao BCP em julho.
A cidade e clube ficam assim com a garantia de que o estádio, ainda que, e sempre, na posse plena do município, poderá continuar a ser utilizado para a finalidade para que foi construído pelos setubalenses e o Vitória fica livre da preocupação de perder o seu histórico campo em qualquer operação imobiliária especulativa.
Em Almada, a Câmara vende ao Almada Atlético Clube o terreno do seu campo n° 2, por 300 000 euros, terreno que estava cedido ao clube em direito de superfície, e com esta venda impede a concretização de um audacioso projeto de revitalização e relançamento do histórico clube almadense.
Estas posições – a primeira sendo prática da generalidade das Câmaras, mas sendo invulgar pelos valores em presença – e a segunda por ser uma prática nunca havida em Almada e inusitada em Portugal – poderão ser pontos de partida para um debate necessário.
Que pensa quem está ligado ao movimento associativo?

Veja mais em :::>António Matos

Seo wordpress plugin by www.seowizard.org.