Category: Vídeos

Festas em honra da Nª Srª da Piedade 2021

11 e 12 de Setembro 2021

Apesar do cancelamento de música no recinto devido ao luto por Jorge Sampaio a feira decorreu animada com as necessárias medidas de contenção da Pandemia.

Veja mais fotos em ::::>Facebook

Festas Nª Srª da Piedade 2009

Almada em debate na SIC

7 de Setembro 2021

Festa da Vindimas Palmela 2021

5 de Setembro 2021 Palmela é vinho, gentes e tradição

Comissão da Festa das Vindimas

“Festejaremos como for possível. De forma contida, medida, calculada para assegurar que poderemos voltar a fazê-lo como antigamente. Não deixaremos de a assinalar.
Recebamos com orgulho a nossa nova Rainha! Brindemos à vida no nosso Mercado de Vinhos!
Escolhamos uma das provas desportivas para participar! Assistamos aos espetáculos que for possível proporcionar!
Mas sempre com a alegria e bairrismo que nos caracteriza, porque afinal…
… as Vindimas somos todos Nós!!!”

5 de Setembro 2021

PISA DA UVA E BÊNÇÃO DO 1º MOSTO

veja mais no Facebook :::::>CIBERSUL

“Este é um ano com um vinho abençoado”

Diário do Distrito Setembro 5, 2021

Em ano atípico, as tradicionais Festas das Vindimas, estão a decorrer na vila de Palmela, uma das mais importantes festas do concelho que move todos os anos milhares de visitantes durante 5 dias. A organização das festas este ano decidiu avançar com a edição, mas noutro formato e modelo, mais restritivo devido à condição pandémica que Portugal atravessa.

Este domingo de manhã, todos os caminhos foram dar ao Largo do Município, em Palmela, para a tradicional pisa da uva, pelas 11h00, deu-se inicio a uma pisa que foi acompanhada pelas memórias dos hinos das festas, desde 1974 até aos dias de hoje.

A Sociedade Filarmónica Humanitária, levou o seu cavalinho que se fez acompanhar por elementos das marchas e que brindaram o público presente com muita música e memórias de outros tempos. Perto das 12h00, o Grão-Mestre da Confraria do Moscatel de Setúbal, o enólogo Filipe Cardoso, dava a boa nova: “Este é um ano que mais uma vez no dá um vinho abençoado”, no fraco som instalado para a ocasião, ouviu-se que a colheita de 2021 terá vinhos com 13.25.

Depois de anunciado o grau da uva, foi tempo de levar ao altar improvisado em frente à Igreja de S. Pedro, várias pipas que transportaram o 1º Mosto, que foi abençoado pelo pároco local. Vinho esse que é todos os anos oferecido para as missas daquela paróquia.

Veja mais em ::::> Diário do Distrito

Almada em debate

Na contagem decrescente para as Eleições Autárquicas, que terão lugar no final do mês de setembro, a RTP realiza um ciclo de 22 debates, com a moderação de António José Teixeira, Hugo Gilberto, Vítor Gonçalves e Luísa Bastos. A RTP dá voz a todos os candidatos à Câmara Municipal de todas as capitais de distrito e ainda Almada, Amadora, Figueira da Foz e Odemira.

Hoje em debate vão estar os projetos e as ideias das candidaturas que se apresentam a votos para a Câmara Municipal de Almada.

O debate acontece esta quarta-feira, às 22,20h, na RTP3.

O Iniciativa Liberal apresenta Bruno Coimbra. Nascido e criado em Almada, Bruno Coimbra, de 45 anos, licenciou-se em Português e Inglês e é atualmente professor do ensino básico e secundário. Tem ainda uma pós-graduação em Administração e Gestão da Educação na Universidade Técnica de Lisboa. Em 2013 foi cabeça de lista à Junta de Freguesia da Costa de Caparica pelo Movimento de Cidadania pela Costa.
O PS volta a concorrer à Câmara de Almada com Inês de Medeiros
, a autarca em exercício. A atriz e realizadora de 53 anos, nascida em Viena, venceu as eleições autárquicas há quatro anos, dando a primeira vitória ao PS na cidade profundamente comunista. Foi mandatária da campanha de Jorge Sampaio à Presidência da República, em 1996, e foi eleita deputada na Assembleia da República pelo PS, no círculo de Lisboa, nas legislativas de 2009.

O BE recandidata Joana Mortágua à Câmara de Almada. A deputada bloquista, de 34 anos, é vereadora na cidade da Margem Sul do Tejo desde 2017. Licenciada em Relações Internacionais, Joana Mortágua fixou-se no Bloco de Esquerda aos 18 anos e foi eleita deputada pelo círculo de Setúbal em 2015. Foi candidata à Câmara Municipal de Almada nas últimas autárquicas de 2017, onde foi eleita vereadora.

Manuel Matias concorre pelo Chega. 
Tem 54 anos, é residente no Seixal, mas grande parte da sua vida profissional esteve ligada a Almada. Atualmente é assessor do líder do Chega, André Ventura, na Assembleia da República. Manuel Matias está envolvido nas mais recentes polémicas que acusam o Chega de nepotismo, dado que vários nomes da sua família surgem em diferentes candidaturas autárquicas também pelo partido de extrema-direita.

A CDU procura recuperar Almada com a candidata Maria das Dores Meira. A candidata de 64 anos é a atual presidente da Câmara de Setúbal. Há 15 anos neste cargo, Maria das Dores de Meira esgotou o limite de mandatos e está impedida de se recandidatar a presidente da Câmara de Setúbal. Concorre agora para Almada, onde reside desde os 12 anos. A candidata comunista licenciou-se em Direito pela Universidade Internacional de Lisboa, tendo-se pós-graduado em Direito de Propriedade Intelectual pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Entre 2002 e 2006 exerceu o cargo de Vereadora da Cultura, Educação, Juventude, Desporto e Inclusão Social na Câmara de Setúbal.

Nuno Matias, 44 anos, é o candidato pela Coligação Almada Desenvolvida (PSD, CDS, Aliança, MPT, PPM). Licenciado em Economia, Nuno Matias é o atual presidente da concelhia do PSD Almada e vereador na Câmara Municipal de Almada com os pelouros do ambiente, energia, espaços verdes, bem-estar animal e cemitérios.

O PAN apresenta Vítor Pinto, natural de Almada. Com 43 anos, o candidato é especialista em Medicina Tradicional Chinesa e técnico de acupuntura. Está também ligado ao grupo cénico da Sociedade Filarmónica Incrível Almadense. Vítor Pinto juntou-se ao PAN em 2019.Almada em números:População: 177 400 (+ 1,9% em relação a 2011)
N.º de eleitores: 151 676
Desemprego: 6,1%
Setor com mais trabalhadores: Serviços (16,3%)
Rendimento médio mensal: 1 161€

Veja mais em ::::> RTP3

1 de Setembro 2021

Almada e Setúbal na história do ciclismo feminino

em setembro 03, 2021 ADN-Agência de Notícias

Estradas do distrito receberam primeira Volta a Portugal Feminina

Cerca de uma centena de ciclistas, representando equipas portuguesas, espanholas e britânicas, integram a primeira prova nacional de ciclismo feminino, um marco na história do desporto feminino. Arrancou, nesta quinta-feira, a edição inaugural da Volta a Portugal Feminina.

O emblemático pórtico do antigo estaleiro da Lisnave, em Cacilhas, foi o local eleito para o início da prova, que decorre até este domingo.

A prova pedalou até Setúbal – com passagens pelo Casal do Marco, Coina, Penalva, Pinhal Novo, Lau, Palmela, Azeitão e Arrábida – onde a atleta britânica, Danielle Shrosbree, foi a mais rápida a percorrer os 81,5 quilómetros, suplantando na chegada a colega de equipa Lucy Lee, igualmente inglesa, enquanto a terceira foi a ciclista olímpica portuguesa Raquel Queirós.

As 14 equipas foram apresentadas no Marquês de Pombal, em Lisboa, de onde as participantes partiram, em desfile, até ao Cais do Sodré, de onde seguiram de ferry para Cacilhas. Uma recriação do início da primeira Volta a Portugal masculina, em 1927. 
Com apenas 18 anos, Beatriz Pereira, a campeã nacional de juniores, é uma das participantes da prova inaugural, tendo ficado classificada entre as oito melhores da primeira etapa. Para a jovem ciclista, que ambiciona uma carreira internacional no mundo do ciclismo, “é um orgulho participar nesta prova histórica que tem uma importância enorme no ciclismo feminino português”.
Receber em Almada o “arranque oficial da primeira Volta a Portugal Feminina, um contributo importante para a igualdade, com a mais-valia de acolher todas as ciclistas que chegam ao nosso concelho de cacilheiro, é para nós um grande motivo de orgulho”, afirmou Inês de Medeiros, presidente da Câmara de Almada.
Danielle Shrosbree, 27 anos, com a dorsal número 121, não escondeu a alegria pela vitória nesta primeira tirada de uma prova inédita em Portugal.
“É uma sensação espetacular participar na primeira edição deste evento. Há atletas muito fortes e foi incrível vencer. Estou expectante sobre o que poderei fazer na etapa de amanhã, mais montanhosa do que a de hoje”. 
Danielle Shrosbree é também a primeira nas classificações da montanha, vestindo a Camisola Azul Polisport, e dos pontos, o que lhe garante a Camisola Vermelha Cofidis.
Na chegada, a atleta recebeu das mãos da presidente da Câmara de Setúbal, Maria das Dores Meira, e do vereador do Desporto, Pedro Pina, o troféu Oceana Zarco, corredora setubalense da década de 1920, uma das grandes pioneiras do ciclismo feminino.

Portuguesas também fazem história 

Ciclistas partiram de Cacilhas rumo ao Sado 

Raquel Queirós, da equipa da BTT Matosinhos, foi a melhor portuguesa ao ficar como terceira classificada.
“Senti-me bastante bem. Apesar de não ter muitas subidas, esta etapa tornou-se muito dura. Estou feliz com as minhas sensações hoje. Vamos ver o que conseguirei fazer, porque não sei ainda muito bem como as pernas irão reagir”, sublinhou a ciclista olímpica.
Destaque, ainda, para Laura Ruiz, da Rio Mieruelo/Cantabria Deporte, atual camisola branca júnior do Instituto Português do Desporto e Juventude, enquanto por equipas a liderança é da formação britânica Team LDN/Brother UK.
A etapa inaugural da primeira edição da Volta a Portugal Feminina, marcada por calor intenso e algum vento, incluiu uma contagem de montanha em Palmela e uma meta-volante em Azeitão.
Outro destaque foi a veloz descida até à meta, instalada na Avenida Luísa Todi, junto da zona do Largo José Afonso, após a passagem por um troço da Serra da Arrábida.
A primeira Volta a Portugal Feminina Cofidis, organizada pela Federação Portuguesa de Ciclismo, com o apoio das autarquias de Almada e Setúbal, decorre até dia 5, com quatro etapas, num total de 259,3 quilómetros.
Dia 3 o pelotão corre a segunda etapa, com uma ligação de 72 quilómetros entre Mafra e Loures.
A 4, disputa-se a terceira, um contrarrelógio individual em Vila Franca de Xira, num percurso de 11,1 quilómetros.
O último dia da competição, no dia 5, encerra com uma ligação de 94,7 quilómetros entre Caldas da Rainha e Lisboa, como aconteceu na primeira Volta masculina, realizada em 1927.
Ao todo, participam 84 ciclistas em representação de 14 equipas de Portugal, Espanha, Alemanha, Suécia, Estónia, Reino Unido, Irlanda, Colômbia e Nova Zelândia, com o dorsal número 1 a pertencer a Celina Carpinteiro, da 5Quinas-Albufeira-CDASJ, antiga campeã nacional em várias vertentes.
A motivação de jovens ciclistas e o contributo para o desígnio da igualdade de género no desporto são os principais objetivos do novo evento.

Ciclistas partiram de Cacilhas rumo ao Sado

VEJA MAIS EM ::::::::> ADN-Agência de Notícias

Almada 25 de Abril 2021

https://www.facebook.com/antonio.jose.matos/videos/10219665919342477

António Matos

“O movimento associativo presente, celebrando ABRIL. Hoje, no centro da cidade. …”

Foto :> Raquel Ferreira

TV Almada

https://www.facebook.com/tvalmada/videos/1433840220264805
Mensagem de Abril – Henrique Santos

União das Freguesias de Almada, Cova da Piedade, Pragal e Cacilhas

A Sessão Solene Comemorativa dos 47 anos do 25 de Abril, realizou-se às 16h00 de hoje na Escola Secundária Cacilhas-Tejo. Esta Sessão Solene contou com as intervenções dos Presidentes da União das Freguesias e da Mesa da Assembleia, de vários eleitos da Assembleia das Freguesias de Almada, Cova da Piedade, Pragal e Cacilhas e do Comandante Manuel Carvalho representante da Associação Conquistas da Revolução. Estiveram também presentes representantes de várias Associações e Instituições. Seguidamente assistimos a um excelente concerto de Tributo a Zeca Afonso, “Zeca Diferente”.

Se não teve oportunidade de assistir em directo poderá ver aqui: https://youtu.be/I6TWAFytFMY

25 de Abril Sempre! Fascismo Nunca Mais!

Cpc Peões da Caparica

União das Freguesias presente na Praça São João Baptista

No âmbito das comemorações dos 47 anos do 25 de Abril, a União das Freguesias de Almada, Cova da Piedade, Pragal e Cacilhas organizou hoje, em conjunto com as Freguesias do Concelho de Almada, pelas 10h00, uma concentração na Praça São João Baptista.

A União das Freguesias de Laranjeiro e Feijó, representada pelo Presidente de Junta, Luís Palma e pelo Presidente da Assembleia, Manuel Verdugo, prestaram homenagem aos que lutaram e até deram a vida para que vivamos em Liberdade e Democracia.

Amigos do Alentejo do Feijó

União das Freguesias de Almada, Cova da Piedade, Pragal e Cacilhas 

Fonte da Telha – alcatrão sem poças

6 de Novembro 2020

As minhas pinceladas digitais

Almada sec. XXI

Cacilhas é o que está a dar

Cacilhas é o que está a dar (vídeo total)

As minhas pinceladas digitais 2019/2020

Publicado por Xaipito em Sábado, 8 de fevereiro de 2020

Cacilhas

Publicado por Xaipito em Sábado, 28 de setembro de 2019

Lisnave X

LISNAVE X 2020

As minhas pinceladas digitais Cacilhas – Almada

Publicado por Xaipito em Sábado, 6 de junho de 2020

Lisnave Cacilhas – Almada

Publicado por Xaipito em Quinta-feira, 28 de maio de 2020

Almada velha >

As minhas pinceladas digitais Almada século XXI Jardim do Castelo

Publicado por Xaipito em Domingo, 2 de agosto de 2020

Eu sou da Piedade

Cova da Piedade anos 60 sec. XXAs minhas pinceladas digitais

Publicado por Xaipito em Domingo, 17 de março de 2019
Eu sou da Piedade

Cova da Piedade anos 60 sec. XXPinceladas Digitais

Publicado por Xaipito em Quarta-feira, 20 de março de 2019

Sul TV o sonho de 1986

Sul TV – uma ideia de 34 anos

Breve História

Em 1986 com o aparecimento das rádios locais e posterior legalização, pareceu-nos ter chegado o momento propicio para lançar um projecto de TV Local. A privatização da Televisão era um assunto mais complicado e ninguém sabia muito bem como viria a ser o padrão de Tv´s públicas e privadas. Aproveitando o vazio legal surgiram várias TV´s locais e mais tarde os chamados retransmissores instalados pelas Autarquias. Os avanços tecnológicos permitiram então a construção de emissores simples, que colocados em pontos estratégicos arrebatavam audiências de fazer inveja à Televisão Portuguesa (RTP canal 1 e 2). Depois de elaborarmos um projecto inicial e de reunido um enorme potencial humano, a Sul TV iniciou as suas emissões diárias ininterruptamente durante quatro meses e meio. O estúdio era na Cooperativa Almadense e a programação variada incluía entrevistas em directo, reportagens do exterior, programas para crianças, Music Box gravado via satélite e claro filmes, muitos filmes. Muito antes da RTP, já tínhamos emissões diárias com horário compreendido entre as 15h e as 2 da manhã, e chegámos a estar no ar 3 dias seguidos. Atingimos uma média diária de dez mil espectadores, muitos dos quais esperavam horas com o televisor ligado, só para ver o início da nossa emissão. Em Setembro de 1986, recebemos a visita da Direcção Geral de Telecomunicações que procedeu à apreensão do emissor. Na altura estávamos a emitir o filme Sanção e Dalila e simultaneamente gravava-mos em estúdio uma entrevista sobre o Cesário Verde. Respeitosamente solicitámos ao inspector da DGT autorização para avisar os nossos telespectadores que a emissão iria ser interrompida, mas nem ele nem os cerca de 50 polícias que cercavam as instalações concordaram com o nosso pedido. O emissor foi levado, mas não a nossa vontade, tanto mais que logo de seguida construímos um outro mais sofisticado e mudámos de local de emissão desta vez para uma casa junto ao Cristo Rei. Uma vez que o documento da apreensão do emissor referia que éramos uma estação não licenciada a emitir com programação própria, requeremos à Assembleia da Republica o nosso licenciamento e fomos recebidos pelo então Presidente da Comissão Parlamentar para a TV Privada, o deputado Abel Gomes de Almeida, que nos prometeu que o assunto iria ser estudado. Assim, apesar de termos um novo estúdio e um novo equipamento, não voltamos a emitir regularmente para não comprometer quem nos quisesse ajudar no Parlamento. A excepção foi para várias retransmissões que fizemos para Almada, das emissões que a Câmara Municipal do Seixal fazia na altura, disponibilizando canais de satélite. Embora sem emissões regulares, a nossa actividade continuou, com a criação do Centro Nova Informação, onde cerca de 30 Jovens diariamente recolhiam informação do distrito de Setúbal e disponibilizavam-na para os meios de comunicação social locais. Em 1988, apresentámos a um organismo de apoio a Empresas de Inovação com sede nas antigas instalações da Lisnave, um projecto de enviou e recepção de imagens via telefone. A Telepac e a comutação por pacotes tinha iniciado a sua actividade, e nós tínhamos algum conhecimento da computação on-line. Depois de elaborado devidamente por um economista, o projecto foi entregue na referida entidade a qual o viria a rejeitar alegando que “enviar imagens pelo telefone era impossível “. Depois, ao longo dos anos fomos reformulando a nossa actividade, até que lançámos o site www.cibersul.org , que disponibiliza uma base de notícias e milhares de fotos e vídeos sobre a vida do distrito de Setúbal nos últimos 30 anos. Mais tarde lançamos o www.cibersul.info – todos os dias todas as notícias. Disponibilizamos notícias diariamente em WAP para telemóvel e PDA “Choques tecnológicos” Após todos estes anos, sabemos muito bem que todos falam de inovação tecnológica, mas muitos têm medo que aconteça. Actualmente ao olharmos para os meios que os organismos do estado disponibilizam à população, ficamos realmente contentes. Bibliotecas, Forúns, Internet para todos, Península Digital, Cidade Digital etc., mas onde está o apoio à experimentação e à criação de novos produtos ou serviços? Habituámo-nos simplesmente a utilizar e consumir aquilo que outros países nos oferecem, sem sequer pensarmos por um momento, que também somos capazes de criar coisas novas. Sabemos que a nossa industria, agricultura e pescas estão de rastos, a balança comercial pende sempre para o lado de lá e apesar de sabermos que a única saída é o turismo e os serviços com o aproveitamento das novas tecnologias, nunca fizemos nada para que os criativos que estão no meio de nós possam ter um terreno fértil para produzir. Apesar de toda a gente falar em inovação, qualquer coisa nova é considerada perigosa e se ainda por cima tiver carácter futurista é sem dúvida para abater. Há pequenos países como a Finlândia, em que o que mudou mesmo foi a atitude face ás novas tecnologias impulsionando assim a economia. Nos Estados Unidos, existem mais Televisões locais Portuguesas que propriamente em Portugal. Será que alguém duvida que no futuro, serão criados centros regionais, locais e pessoais de informação os quais serão primordiais para o fluxo de conteúdos e imprescindíveis para as tomadas de decisão para negócios, lazer e mesmo politica e economia? Não basta haver informação, é necessário que esteja disponível e de busca fácil, o que torna a Geoinformática e a palavra GLOCAL um assunto de extrema importância. Cada região e cada individuo têm assim possibilidade de participar numa actividade global para a qual contribui e usufrui. Assim criámos agora a www.sultv.tvWeb Televião Regional para servir a Peninsula de Setúbalque a partir do dia 1 de Outubro 2008 emite uma programação diária,ao mesmo tempo disponibiliza em arquivo videos, fotografias e notícias desde 1954. Sabemos que uma Televisão mesmo na Internet não é só passar vídeos.Temos um projecto de participação e parceria com particulares, colectividades, Autarquias e Empesas, de modo a criar pequenos centros de produção os quais depois de alguma formação produzirão material videografico para ser incuido na nossa programação. Assim, lançamos desde já um apelo a todos que de alguma forma queiram participar neste projecto para que nos contactem via e-mail para sultv@netvisao.pt. O início está ai, com o avançar das tecnologias, vai ser possivel em breve aumentar a qualidade técnica a um nivel superior de modo a que em todo o mundo se possa assistir e participar numa TV Regional interactiva e interveniente de todos para todos. A SulTV tem mais de 20 anos, e espera por cá ficar por muitos mais 20 anos.Gostariamos de continuar a nossa viagem em companhia de todos que queiram participar de modo a fazer desta ideia uma verdade irredutivel para uso das futuras gerações. Queremos contribuir para desenvolvimento económico, social e turistico da nossa terra. Com a criação de pontos de produção Audio Visual, iremos desenvolver o interesse e a criatividade abrindo portas a uma profissionalisação e criação de novos postos de trabalho. Procuramos parcerias com orgão de informação de modo a rentabilizar os seus patrocinadores e outros clientes. Nos proximos meses, iremos analizar a receptividade da SulTV e ao mesmo tempo, procurar melhorar as nossas emissões com intervenções em directo, notíciário periodico, entrevistas, documentários. O tempo de alcançar os nossos objectivos finais depende das ajudas que tivermos agora, mas uma coisa é certa vamos lá chegar.

Gabriel Quaresma 2006

Sultv – Almada 1986

Emissões hertzianas a partir de Almada

Publicado por Sultv em Domingo, 13 de janeiro de 2013

SUL TV 1986

1996 – sultv na RTP

1996 – SUL TV em reportagem da RTP sobre televisões regionais

Publicado por Sultv em Sábado, 3 de setembro de 2016
Seo wordpress plugin by www.seowizard.org.